Como descobri, tratei e “sarei” da neuropatia fibular

Em 17 de outubro de 2007, indo pra academia, percebi que meu pé esquerdo estava estranho. Depois de uns dias sentido que ele estava sem força e tropeçando pelas ruas, procurei um médico e descobri que estava com uma doença chamada neuropatia fibular no pé esquerdo.

Durante uns dois anos, passei por vários médicos, um monte de exames e remédios, infinitas sessões de fisioterapia e até uma botinha ortopédica. Hoje, recuperei uns 90% do movimento e vivo muito bem com meu pezinho. Recentemente, até consegui participar da minha primeira corrida (5K)!

Eu descrevi todo o processo no meu blog antigo e, vira e mexe, umas pessoas que estão passando pelo mesmo problema me encontram no Google e, como parei de atualizar aquele blog, me procuram para saber no que que deu.

Sei bem que um dos maiores problemas dessa doença é a falta de informação e a dificuldade de diagnóstico.

Então, este post é para contar toda a saga e, quem sabe, ajudar você aí, do pé caído, a melhorar.

Diagnóstico

Um dia, fui para a academia de manhã e, quando fui me alongar, senti o pé esquerdo meio pesado, meio esquisito. Eu estava com dificuldade para levantar o peito do pé, enquanto estava de pé. Sentada, não tinha esse problema.

Eu não tinha tido nenhum tipo de trauma (batida), nem dado mal-jeito, nem desmaiado, nem bebido demais e dormido em cima do pé (hipóteses levantadas pelo médico mais tarde). Até hoje, não sei o que me causou. Pode ter sido durante meus treinos de corrida ou as aulas de ioga, pode não ter sido nada disso. O médico nunca chegou a uma conclusão. Mas, apesar da curiosidade, isso nunca importou muito.

Passados uns dias, o problema continuou e procurei um médico. Ele tirou raio-x e fez outros exames no consultório mesmo, mas não achou nada. Aí me pediu um exame chamado eletroneuromiografia.

Eletroneuromiografia é um exame que mede a atividade e a reação dos músculos e nervos de determinada área do corpo através de estímulos elétricos (choques) e tem o objetivo de descobrir se o problema é nos músculos ou nervos (ou nos dois).

No meu caso, o médico avaliou as duas pernas (pra comparar). Ele marcou com caneta Bic alguns pontos estratégicos e ia colocando uma espécie de caneta com ponta de metal no ponto e dando choquinhos de intensidades diferentes – isso era para os nervos. Depois, com uma agulha, espetou outros pontinhos e deu mais choquinhos, enquanto me mandava fazer algum movimento (tipo dobrar a perna ou um dedo do pé) – isso foi para os músculos.

É super desconfortável e cheguei a chorar na primeira vez. Mas se você vai sabendo que é dolorido, é melhor. Minha terceira eletroneuro (sim, foram três…) foi bem melhor.

O resultado desse exame mostrou que meus músculos estavam bem, mas um nervo lá, não. Era o nervo fibular, uma ramificação do ciático que passa pela lateral do joelho, continua pela frente da canela e controla o movimento de puxar o peito do pé para cima. Como esse nervo não estava mandando o estímulo para o músculo correspondente, o músculo estava inativo também, mas não havia nada de errado com ele. Era como se tivesse fora da tomada.

Para entender o que estava comprometendo esse nervo e se era compressão, estiramento ou rompimento, o médico me pediu uma ressonância magnética da perna.

Ressonância magnética é tipo um raio xis mais elaboradão. Tem uma máquina grandona com um furo no meio, por onde passa uma maca com você deitada. Faz um mapeamento do seu corpo tipo um scanner. Ele gera imagens em cortes horizontais e verticais, e scanneia cada pedacinho da parte do corpo que o médico quer investigar. No meu caso, a perna esquerda.





Por ser bem minuncioso, o exame é meio demorado. Fiquei 30 minutos na maca. É um pouco desconfortável porque não pode se mexer nem um pouquinho, pra não embaçar a imagem (pense em uma foto que leva 30 minutos pra ser tirada) e ter que começar do zero. Além disso, a sala é gelada (acho que pra não superaquecer o aparelho), e a gente tem que usar aquelas roupinhas de hospital. Mas, na clínica onde fiz, os mocinhos me colocaram um cobertor.

Voltei pro médico e ele identificou uma inflamação na área do nervo fibular que passa bem do lado do joelho. Não dava para saber se era um rompimento, um estiramento ou um corpo estranho (como um tumor) comprimindo aquela área, e os exames não ajudaram a identificar.

Quando chegamos nessa encruzilhada, este primeiro médico me recomendou ficar em observação, sem tomar remédios nem fazer tratamento, por não termos certeza do que estava acontecendo.

Enquanto isso, em dezembro, me receitou o uso de uma órtese chamada goteira. É uma espécie de bota ortopédica que ajuda a manter o pé a 90º do chão, evitando que a gente tropece e que o pé fique doendo do esforço (quando um músculo não trabalha direito, os outros tentam compensar e ficam fadigados).

Aparelho ortopédico goteira
Goteira por cima da calça, vista de cima.

A goteira tem uma espécie de tala que se acopla à parte da batata da perna e prende com um velcro na frente. A tala também se encaixa na planta do pé. A órtese é encaixada dentro do tênis e, por incrível que pareça, é bem confortável.

Minha mãe, pessoa vivida, insistiu pra gente procurar uma segunda opinião e não ficar parada em observação. Mal não faria…

Só que troquei de convênio nesse meio tempo e fiquei um mês sem ir ao médico, esperando dar a carência.

Hoje vejo que isso foi um erro. Tempo é uma coisa muito preciosa em casos de nervos em degeneração. O nervo se degenera em uma velocidade muitíssimo mais alta do que a de sua recuperação e esses 30 dias parada só fizeram o problema se aprofundar. Quanto mais cedo você tratar um nervo em degeneração, maiores as chances de uma cura completa e menos tempo de tratamento você terá.

Um dado importante: o corpo da gente leva 1 mês para refazer 1 milímetro de nervo.





Tratamento

Enfim, carência cumprida e, por volta de 11 de fevereiro de 2008, marquei logo dois médicos e ambos me disseram que era um absurdo eu estar há quase três meses investigando o problema sem tratar. Os dois me receitaram a mesma coisa: fisioterapia com estímulo elétrico (mais choques), corticóides e vitamina B12. Gastei uns R$ 200 contos na farmácia.

Corticóides são antinflamatórios mega fortes. O objetivo era diminuir a inflamação na região afetada do meu nervo fibular. O nome era Dexa-Citoneurin, é injetável e meio ardido na aplicação.

Cada caixinha tinha três ampolas com um líquido vermelho e três com um branco. Em cada aplicação, se aplicam a mistura das duas. Parece besteira dizer isso, mas a primeira vez que tomei, a farmacêutica errou e aplicou só uma ampola (logo a mais fraca…). Tive que reiniciar o tratamento… As aplicações tinham que ter um ou dois dias de intervalo, não lembro. É normal fazer xixi vermelho depois da injeção.

Ao todo, durante o tratamento, tomei 12 doses desse corticóide. Apesar do que dizem sobre corticóides fazerem a gente engordar horrores, não engordei muito. Em um ano, devo ter ganhado uns dois ou três quilos, mas devemos considerar que eu parei de fazer academia e gosto de comidas gordas, então acho que não foram os corticóides.

O lado negativo dos corticóides é que, por diminuir inflamações do corpo todo, podem mascar os sintomas de alguma infecção e, depois de tratar da neuropatia, você talvez descubra que está com algum outro problema (como infecção ginecológica) e não sabia. Mas, enfim, um problema de cada vez, não é?

Já a vitamina B12 era para o músculo que, por falta do estímulo do nervo, estava inativo há muito tempo e, mesmo que não tivesse nada errado com ele, músculos inativos acabam atrofiando. A vitamina ajudaria o músculo a não enfraquecer.

A fisioterapia tinha dois objetivos. O primeiro era exercitar o músculo parado, para não atrofiar, e tentar “despertar” o nervo através dos estímulos.

Os médicos também pediram um novo eletroneuromiografia, para ver quanto tinha evoluído a área afetada do nervo desde o último exame (uns dois meses) e avaliar a velocidade da degeneração. Fiz a segunda eletroneuro no dia 27 de fevereiro. Dessa vez, foi muito melhor que a primeira. Fiz no laboratório Lavoisier, do shopping Interlagos (em São Paulo). Apesar de ser muito cheio, o médico foi muito compreensivo e cuidadoso, e até deixou meu marido me acompanhar (eu fiquei realmente traumatizada da primeira vez), o que tornou o exame menos pior.

Não me lembro exatamente quando, mas visitei outros médicos até chegar àquele que me acompanhou até o final do tratamento: doutor Hitoshi Matsudaira, que atende na Clínica Pinheiros (em São Paulo). Ele é especialista em cirurgia da mão (que, dizem os médicos, tem uma estrutura de nervos e músculos muito semelhante à do pé, então podemos dizer que ele manja muito de pé também) e é um cara muito calmo, o que é sempre bom numa situação dessas. Ele foi o primeiro médico a dizer que era besteira continuar investigando a causa do problema e que deveríamos concentrar esforços em tratar o problema. Sou muito grata a ele.

Comecei a fisioterapia no dia 18 de março de 2008, depois de muito procurar clínicas, datas e horários compatíveis. Fiz no Instituto Ortopédico Campo Belo (IOCB), em São Paulo.





O médico receitou 10 sessões de fisioterapia com estímulo elétrico (ou eletroestimulação). A fisioterapeuta coloca eletrodos na perna em pedaços estratégicos (que ela acha depois de testar muito) e liga o FESS – o aparelho responsável pelos choques.

Os nervos estimulados faziam com que o pé puxasse para a esquerda e o dedão se dobrasse durante alguns segundos, depois parava por um tempinho e recomeçava. No começo é ruim, mas depois dá para acostumar… Perto da eletroneuromiografia, foi quase uma cócega.

A cada choquinho, eu tinha que forçar aquele mesmo movimento, para treinar o nervo. No começo, parecia que não tinha efeito nenhum, mas, depois, deu pra ver que estava retomando a força aos poucos, como que reaprendendo o movimento.

Fiz até um vídeo pra vocês verem como é (se não aparecer o player logo abaixo, aqui vai o link: fisioterapia com estímulo elétrico).

Terminadas as 10 primeiras sessões de fisio, voltei ao médico, que avaliou o resultado e me receitou mais 30 sessões. Quando acabou, voltei lá e peguei receita pra mais 30 e assim foi por muito tempo.

O tratamento da neuropatia é longo e cansativo, e é comum a gente ficar desanimado. Demora um tempão para dar resultado! A gente precisa ter paciência e perseverança.

Não me lembro exatamente até quando fiz a fisioterapia, mas foi entre 10 meses e um ano. No fim de 2008 eu já estava praticamente recuperada.

Entre novembro e dezembro, tive um formigamento na mão esquerda, com diminuição da sensibilidade nas pontas dos dedos. Ficamos preocupados que pudesse ter a ver com o pé – o que seria um sinal de que o problema era neurológico, ou seja, no sistema nervoso central, na cabeça, e isso seria um problema muito mais sério. Fiz uma nova eletroneuromiografia, desta vez nas mãos, e o resultado mostrou um enfraquecimento de um nervo da mão. Tomei mais uma caixa de corticóide (três doses), e passou. Graças a Deus não v0ltou, e concluímos que uma coisa não tinha a ver com a outra. Foi só um susto.

“Cura”

Usei a goteira por um ano e dois meses. Usei no dia a dia e também em festas como minha formatura. Não tem motivo pra gente querer esconder essas coisas, né? Como ela não encaixava em nenhum sapato de festa, usei com aquele sapatinho Moleca, de pano, molinho. Quebrou o galho.

Tirei a goteira no dia do meu casamento, em 7 de fevereiro de 2009, e nunca mais voltei a usá-la. Quem diria que era verdade o ditado “quando casar, sara”? :p





Ainda em 2009, fiz natação durante alguns meses, para ajudar a fortalecer o músculo do pé sem riscos de contusão. No início de 2010, mais de dois anos depois, o médico me deu alta oficialmente e me liberou, inclusive, para fazer academia.

Digo que me recuperi 90% porque meu pé não é o mesmo, mas está muito bem. Hoje, consigo caminhar normalmente, dirigir, andar de salto alto e tudo mais. Inclusive, recentemente (2016), consegui participar da minha primeira prova de corrida, o que não foi fácil e teve consequências, mas foi possível e fiquei muito feliz!

Espero que este post seja útil a quem estiver passando por situação parecida e recomendo muita paciência!

518 thoughts on “Como descobri, tratei e “sarei” da neuropatia fibular

      1. Ola fiz esse exame de eletroneuromiografia e dizia no laudo: uma lesão severa no “nervo fibular comum no nivel da cabeça da fibula assosciada ao nervo tibial posterior” foi num acidente de moto que eu tive a uns 5 anos atras. Meu tratamento foi só fisioterapia. O medico me falou que não tinha como fazer cirurgia e me falou sobre tomar essas injeçoes mas não me receitou. Estou com o pé caido e ele fica formigando de vez em quando. sinto um “choquinho” quando bato na minha perna e no meu pé. Não melhorei muito até hoje porque recentemente fiz outro exame de eletro e dizia que não teve muita diferença em relação ao primeiro. Realmente machucar o nervo é coisa seria. Demora mesmo para se recuperar. Poderia ate ter me aposentado por invalidez com essa lesão grave mas voltei a trabalhar mesmo sabendo que eu não estava 100%. sobre essas vitaminas B12 procurar eu nem sabia mas agora vou procurar a comer alimentos com essa vitamina pra ver se ajuda. Obrigado!

      2. Cintia boa noite?
        Que tipo de convênio medico você tem?
        Estou com o mesmo problema e preciso fazer um convenio que cubra todos esses exames e tratamento.

        1. Regis, nos três primeiros meses da doença, meu convênio era um da empresa em que eu trabalhava, muito ruim. Depois, mudei para o Omint. O mais importante é ver se seu convênio cobre os exames necessários, o especialista e a fisioterapia. Se for de SP, veja se o convênio aceita meu médico e a instituição onde fiz meu tratamento (as duas infos estão no post, com link!).
          Beijos e boa sorte!

          1. Olá, estou com esse sintoma há umas duas semanas. Aos poucos meu pé foi perdendo a força e o meu dedão também. Quando passa a mão, sente que parece que ele está adormecido, como se tivesse levado anestesia, mas bem de leve. Queria conversar com vc. Esse é meu whats 47996616726

      3. Cintia, bom dia….tenho o mesmo problema na perna e pé esquerdo…já me comuniquei com a Clinica Pinheiros, procurando pelo Dr.Hitoshi…como moro fora de São Paulo, gostaria de saber de você quanto tempo demorou o “tratamento” …procurei “imprimir” o seu relato, porém não consegui, devido à pagina não oferecer impressão…por favor mande-me seu relato pelo meu email: flaviojrocha@bol.com.br Agradece – Flavio Rocha

      4. Boa tarde!
        Cintia, estou com esse problema desde inicoo de Dezembro
        Gostaria de tirar algumas duvidas ja chorei minha vida com medo de nao melhorar, nao poder usar salto, correr coisas simples!!!
        Podemos trocar email queria algumas indicacoes!
        Bjooo e Obrigada
        jadore.abn@gmail.com

          1. Daniela, estou com o mesmo problema por favor gostaria de comunicar com vc,para saber detalhes, quem sabe ajuda…Estou no face…Victoria Saba…manda convite , te add pq não tenho watzap. ..vlw.

          2. Oi, Victoria! Obrigada por entrar em contato. Você pode compartilhar suas dúvidas e seu caso por aqui! Sempre peço isso pras pessoas porque faz muitos anos que tive esse problema e não lembro de muito detalhe além do que escrevi no texto… Mas aí, como tem muitas pessoas com diagnóstico parecido conversando aqui nos comentários, às vezes, uma dúvida sua pode ser a mesma de alguém, e uma outra pessoa que esteja passando por isso agora ou que tenha terminado tratamento recentemente pode ajudar mais que eu. Fique à vontade pra se abrir aqui! Eu respondo o quanto antes, sempre que possível! Abraço e bem-vinda!

      5. Olá Cintia gostaria de saber qual a especialidade do médico que vc foi se é otorpedista,neuorologista ou médico de mão por favor me responda ois meu marido está com o mesmo poblema

        1. Oi, Rosa. Eu comprei a minha goteira na AACD pessoalmente. Mas você pode procurar no Google por “órtese goteira” achará várias lojas ortopédicas vendendo, de repente alguma perto de você. Boa sorte e depois conta onde encontrou!

          1. Eu tenho esse msm problema gostaria de uma ajuda faz 10 anos fiz esses exames q vc fez aletromiografia e não resolveu muito !!!
            Até hj sinto dores no pé e formiga muito mais gostaria de compra esse suporte q vai dentro do tênis q pode me ajudar andar melhor pois por alguns bulins em festa ou no dia dia ….

        2. Boa tarde Cintia.
          Obrigada por me corresponder.
          Então pelo que andei vendo no google existe de vários modelos, eu gostaria de saber qual é o nome exatamente da que você usou. eu vi o modelo mas não consigo acessar a do tipo que usou para comprar.
          existe algum nome específico?
          aguardo. att. abraços.

          1. Oi, Rosa! Poxa, infelizmente não me lembro o nome do modelo exato :(. Foi meu médico que indicou, era uma dessas que prendem atrás da perna e tem uma sola embaixo do pé. De plástico, com fecho pouco abaixo do joelho com velcro. Espero que ajude!

        1. Oi, Karina! Sinto muito pela sua paralisia… :(. Sempre incentivo todo mundo a compartilhar suas histórias aqui nos comentários. Minha experiência foi há muito tempo, mas tem gente aqui passando por isso atualmente e que pode ajudar!

      6. Olá Cintia, parabens por sua atitude. Graças a vc consegui achar um fio de esperança para o meu problema, pois estou vivendo exatamente isso q vc passou Desde 2011 , ninguém consegue diagnostico nem tratamento.Vc poderia me enviar tels , nome de profissionais que tratou pois até meu convenio tá me mandando p/ Escola Paulista de Medicina, dizendo q meu caso terá solução lá.E o Neurologista q me atendeu disse q eu tenho um tipo de miopatia mas meu caso é exatamente igual o seu, até o mesmo pé(esquerdo).E é estranho pq sou prof de educação fisica, sempre pratiquei esportes, vida ativa e agora meu mundo tá desmoronando.Não ando como antes, caio muito e muita fraqueza nas pernas. Meu email é sabague@ hotmail.com valeu pela sua atitude.

      7. Olá Cíntia,
        Já tive em contato com você outras vezes. Tenho o problema parecido com o seu. Fiz todos os exames que você mencionou inclusive fisioterapia. Tratei também com uma fisioterapeuta a qual me receitou palmilhas que já uso + de 01 ano. Meu membro inferior direito é bastante fraco. não consigo usar saltos. somente se for baixo e quadrado ,. sapatilha também faz virar o pé. Sinto uma fraqueza imensa na lateral da perna( nervo fibular).Nunca usei bebidas alcoólicas de espécie nenhuma. Também nunca tive diabetes. Eu acredito que tudo isso veio de um problema circulatório. já fiz cirurgia de varizes há 24 anos. A circulação é bastante deficiente.. Estou entrando em contato com você porque entrei na internet e comprei uma ortese mais ou menos parecida com a que você relata, o problema é que quando uso sinto que a outra perna sofre uma distensão. Por acaso tem que usar de forma lenta e intercalada.
        Usei o dia todo e a outra perna doeu muito tive que entrar com medicamentos injetáveis (relaxante muscular ) fortes a qual melhorou. Agora quero voltar usar a ortese, pois sinto que a fraqueza muscular realmente tava melhorando, mas tenho medo. Oque faço? oque você me orienta.
        Abraços Aguardo resposta. Rosa

      8. Olá Cintia, muito obrigada por compartilhar sua história. Tanto pesquisei que encontrei em seu depoimento algumas semelhanças com o meu problema. Tenho luxação congênita do quadril bilateral, má formação da cabeça do fêmur e do acetabulo, cavidade que fica na pelve onde se encaixa a cabeça do fêmur. Depois de 34 anos de muitas limitações e dor, resolvi colocar prótese nos dois lados para substituir estas partes mal formadas. No lado direito que era o pior, houve estiramento do ciático, ocasionando a lesão do nervo fibular. Assim como você não consigo mover a perna para cima. Fiz a cirurgia há 33 dias e desde a saída do hospital, uso a ortese, apesar de que meu pé já está caído. Tomo os medicamentos Citoneurin e Gabaneurin, além de vários outros devido a cirurgia. Iniciei a fisioterapia mó hospital e em casa a duas semanas atrás, apos a retirada dos pontos. A questão além da falta de sensibilidade e incapacidade de movimentação ativa, somente passiva, e que tenho dores horríveis. Mesmo com toda a medicação e um forte analgésico, primo da morfina, tem dias que não durmo pela dor. Hoje mesmo a doer era tanta que chorei muito. As dores são pontadas, choques que parecem correntes, vão e voltam, além de formigamento e queimação. Segundo meu médico e minha fisioterapeuta, isso e normal e quer dizer que está havendo recuperação do nervo. Já senti alguma melhora para andar e mexer os dedos mas a dor e insuportável. Gostaria de saber se houve ou as demais pessoas que deixaram seu depoimento se sentirá estas dores durante a recuperação e se isso realmente quer dizer que o nervo está retornando a sua “vida”.
        Desejo a todos uma ótima recuperação. Muito obrigada pelo espaço.

      9. Boa tarde, Cintia Costa
        Tomei conhecimento de sua historia sobre problema de “pé caido” referente a neuropatia fibular, e ficou curada.
        Estou com o mesmo problema (na perna direita), com dificuldades de locomoção para caminhar.
        Já fui a vários médicos, e nada, gostaria de saber qual foi o tipo de especialista que você procurou para ficar curada do seu problema de saúde? estou sofrendo a 02 anos.
        Fico no aguardo de uma resposta,
        Obrigado,
        Damião

          1. Olá Cintia! Foi bom ler o seu relato sobre o tratamento da neuropatia nos fibulares. Também estou com neuropatia nos fibulares das duas pernas. Já realizei os exames que você fez ( ressonância magnética nas duas pernas e coluna lombar, eletroneuromiografia das pernas ). O médico neurologista, após a análise dos exames, confirmou a neuropatia nos fibulares, e receitou dois medicamentos Etna e Benerva. Pediu para repetir o eletroneuromiografia dentro de seis meses e retornar para avaliação. Como já estava fazendo fisioterapia, por outras razões, tomei a decisão de começar a fazer a eletro estimulação nas duas pernas. Vi pelo seu relato que este foi o tratamento que o dr Hitoshi Matsudairo lhe recomendou e você fez muitas sessões durante quase um ano. No meu caso estou fazendo duas vezes por semana e comecei há um mês e meio atrás. Desconfio que deveria fazer mais vezes por semana. Quantas vezes por semana você fazia? Obrigada por sua atenção

          2. Oi, Maria! Obrigada pelo comentário! Faz muito tempo e não me lembro bem, mas acho que eram duas vezes por semana também… Um beijo e melhoras!

      10. Cintia, devido a um acidente, tenho neuropatia fibular. e com isto tive uma atrofia na panturrilha. Acredito que perdi uns 60% da dorsiflexão do pé direito. Fiz varias sessões de fisioterapia, já fiz vários exames como ressonância magnética… inclusive um exame que é uma tortura chinesa: eletroneuromiografia. Mas com tudo isto, não obtive nenhum resultado positivo. Moro em Belo Horizonte/MG tenho 45 anos e carrego este problema por 10 anos. Necessito da sua historia de vida, juntamente com sua experiência adquirida, para me orientar. Agradeço desde já na expectativa de uma resposta positiva. Fique bem, fica com Deus!

        1. Oi Ulisses, tudo bom? Tbm tenho o mesmo problema, com os mesmos sintomas na minha panturrilha. Até o presente momento não tive uma solução para o meu caso. Como está a sua situação?

          Abs,
          Marcus

      11. Boa noite Cintia, estou com uma lesão semelhante à sua que você relatou aqui. Gostaria de entrar em contato com vc se possível!! Se for possível mande e-mail ou contato. Desde já agradeço!

        1. Oi, Erick! Sinto muito pela sua situação :(. Sobre contato, eu sempre peço pras pessoas conversarem comigo por aqui mesmo. Como faz muito tempo que tive a doença, não me lembro de muita coisa além do que relatei aqui. Por outro lado, nos comentários tem um monte de gente passando por isso hoje em dia, e a dúvida de um pode ser a do outro também! Assim, todo mundo troca informação e se ajuda… Compartilha com a gente sua história e suas dúvidas! Abraço e melhoras!

      12. Muito bem detalhado seu texto.
        Estou com parte da coxa sem sensibilidade e hj fiz ressonancia e eletromialgia, vamos ver… na eletromialgia essa parte nao “respondeu” ja a coxa direita respondeu. Vamos ver.

        Por acaso vc ouviu dizer algo sobre hernia de disco estar comprimindo o nervo e acontecendo isso no seu pé??? Estou inclinado a achar q é por conta de hernia o meu mas o q me assustou é que a eletromialgia foi feita “depois” da coluna… mas… agora é esperar os exames e levar para o médi o…

        Mais uma vez… parabens pelo seu texto

      13. Olá Cintia
        Bom dia
        Estou com o pé caido, e como tenho hérnia de disco, ao ler o seu texto foi fácil deduzir ser esta a causa. Tive uma crise faz uma semana e comecei a fisioterapia. Estou no interior de Minas Gerais, onde os recursos são mínimos, mas vou para Belo Horizonte procurar um neuroortopedista para fazer o tratamento.
        Muito obrigada pela clareza de seu texto. Ajudou-me muito (mais que o médico rsss), e mostrou-me a gravidade do problema, uma vez que esta hernia está localizada na lombar L4 e L5, e foi diagnosticada em 2010.
        Desde então faço tratamento na Clinica da Dor, e tomo diariamente Lyrica e Cimbalta. Não tenho mais dor na coluna, mas tive uma crise esses dias e o afetado foi o pé direito.
        Mais uma vez, muito obrigada.
        Graça

        1. Oi, Josenilton! Sinto muito… Claro que posso! Manda suas perguntas por aqui! É bom porque tem muita gente aqui nos comentários passando por isso hoje em dia (comigo, faz tanto tempo que tem coisas que não lembro bem). Beijos e melhoras!

          1. Oi, Renê! Poxa, sinto muito!! No post tem tudo contadinho sobre tempo desde diagnóstico até tratamento e alta… Ao todo, deu uns 2 anos. Continuei trabalhando, sim. Na época, trabalhava em escritório, sentada no computador, então não tive dificuldade… Te desejo melhoras!! Um beijo!

      14. Olá Cíntia, tenho um problema semelhante ao seu, fiz uma cirurgia por causa de uma picada de cobra e fiquei sem essa mesma movimentação do pé, isso ocorreu 5 anos atrás eu tinha apenas 13 anos , você acha que agora mesmo com o nervo atrofiado se eu fazer algum tipo de tratamento posso voltar a ter esse movimento de volta ?

        Me responda se puder
        E-Mail: Erikles27@hotmail.com obrigado desde já.

        1. Oi, Erikles! Só um médico poderá avaliar seu caso e te responder isso! Marque uma consulta o quanto antes com um ortopedista e fale sobre neuropatia, diga que acha que é esse seu problema, e ele deve te esclarecer e ajudar no diagnóstico e tratamento. Abraço e melhoras!

      15. Olá, Cíntia, você é uma raridade.Seu relato é um presente! Obrigada por compartilhar. Estou desde Dezembro com a paresia, fraqueza muscular no pé direito, não consigo andar mais como antes ,nem usar salto alto, só sapatilha e sandália baixa, meio que arrastando o pé flácido e não consigo ficar na ponta do pé.Também não sei a causa. Como ainda estou procurando um Plano mais acessível, ainda não procurei o médico, mas fiquei assustada com o tratamento. Depois de vasculhar o Dr. Google agora tentando entender o que eu tinha, encontrei seu relato, verdadeiro achado! traduziu tudo! Pode enviar seu relato para meu e mail? Se puder, ficarei muito grata. Boa recuperação a todos. Abraços. Josenice

        1. Olá Cíntia. Já fiquei bem, o pé normalizou sem nenhum tratamento. Graças a Deus. Já ando normalmente, só não fico na ponta do pé, no mais tudo normal de novo, quase um ano depois. Achei que gostaria de saber. abraços Josenice

      16. Oi cintia tudo bem? Espero que sim não sei se vc vai ler isso mas tudo bem sem problemas, então eu não sei direito o que eu tenho, na verdade eu tive um traumatismo craniano, e morri de verdade, eu fiquei só o palito. Meus músculos atrofiaram demais graças a Deus eu estou bem agora, os médicos disseram que eu não tenho nenhuma sequelas, alias só não sinto mais ou olfato, mas enfim to até mais gordinho kkkkkk, só que não ando e não tenho equilíbrio, nas verdade ando depois andador e de bengala junto com minha fisioterapeuta, tomos choques tbm e parai vaidade, eu consigo mexer meus pés mais pra dentro e pouco praia fora a única coisa que não faço é por pra cima e pra baixo, enfim se vc quiser conversar comigo eu converso sem problemas, realmente o dia de amanhã quem sabe é Deus, se cuida fica com Deus e beijão,e se der da uma olhada no meu perfil no Facebook, se vc quiser… https://m.facebook.com/Raphinha288 bju

      17. querida Cintia, me identifiquei com sua história, ja por 3 vezes estava sentada de pernas cruzadas e qdo me levantei senti que meus movimentos no pe estavam estranhos, na terceira vez foi mais forte, e quase torci o pé, to assustada porque nao conseguia erguer a planta do pé, comecei a me movimentar de depois de ums 30 min voltou ao normal, to muito assustada, parece que minha perna entre o tornozelo e o pé não obedeciam, vc foi a um ortopedista? ou a outro especialsta?
        agradeço a informação
        simone.apferreira@hotmail.com

        1. Oi, Simone! Sim, fui a um ortopedista, está tudo explicadinho no post (tem o nome dele e da clínica, se quiser ir consultar). Beijos e se cuida!

      18. Cíntia a vitamina B12 é responsável pela remielinização do nervo, ou seja sua recuperação. Porém é necessário que o nível de B12 sérico seja bem elevado para que isso aconteça, por isso é importante além de tomar as injeções, tomar a vitamina B12 em cápsulas para manter o nível sérico elevado. O Ácido fólico também participa desse processo, sendo importante uma suplementação dessa vitamina em comprimidos. Boa sorte no tratamento. abs

      19. Meu irmão está com neuropatia e fez todos os exames e os médicos não descobrem nada, ele já perdeu a musculatura da perda direita agora do braço .
        Você sabe algum médico bom no Rio, ele está com algumas medicações e fisioterapia 2 vezes na semana .
        Acho muito pouco pela gravidade da doença, ele já não agüenta andar mais nem com a muleta .
        Estou pedindo ajuda
        Viggianing60@gmail.com
        21 997116677
        Obrigado

        1. Oi, Renê! Poxa, sinto muito… Desejo melhoras! Pode me escrever por aqui mesmo! Eu sempre incentivo o pessoal a compartilhar sua história e suas dúvidas aqui nos comentários porque tem muita gente aqui passando pelo mesmo que pode ajudar! Um beijo!

          1. Olá Cíntia, me manda seu e-mail ou contato, estou tendo mesmo problema que você teve, queria mas informações. Entra e. Contato comigo. Obrigado

        1. Oi, Patricia! Sinto muito, melhoras para ele… Pode escrever aqui mesmo! Tem várias pessoas aqui nos comentários passando pelo mesmo que podem ajudar! Um beijo!

    1. Sinto o mesmo problema em meu pé esquerdo, já faz tempo que fui visto por vários médicos e nenhum deles encontrou algo de anormal.
      Faz 4 anos fui operado à mão direita, em virtude de sofre de Contração Dupuytren, mas volvidos estes anos a mão voltou a ficar na mesmas, isto é com um dos dedos encurvados e os nevros rijos.
      Grato fico pela sua informação, dentro de dias irei consultar um especialista.

    2. ola cintia tania florianopolis 25 ano com neuropatia e ha 3 meses acharan resultadosem tratamento 5.fevereiro meu exame d.n.a.chega e v m encontrar.com.5.neuros.e.ver.o.k.vao.fazer espera.result.6.mes.ter.dor.grau.10.a.pern.igual.sua.caiu.muito.kbro.deds.cabeca,et,sol,pe,dor,dirreia,autto,imuni,pegou.corp,tdo,cabeleireira.n.trab,mas.conta.propria.n.pud.pagar.inss.nao,aposentaresumo.vivo.n,inferno,d,dor,depressao.enxakka.tombos,ainda,n,v,vidaa minha e n neuronios cerebro e tomou corpo tdo.famili.sumiu,achar,louca.t.m.magra,j,fui,coma,sangue,1,o,f,cont,nvo,gostei,d,calcadeira,e,k,cintia,des,incomod,abraco,nativa respond f comigo

    3. Cíntia: Estou maravilhada com você. Pela capacidade em ajudar os outros, com seu depoimento, incansável nas respostas. Vc é 10, é daquelas pessoas q valem a pena.Deus a abençoe! Tenho o problema no fibular, há 13 anos. Nenhum médico, infelizmente,conseguiu me curar. Não desisti, vou procurar aí, em SP, c/ o médico que falaste. Pude ver agora quantas pessoas há que sofrem do mesmo mal.Aqui diziam q meu caso é raro e até atribuiram a virus da paralisia. Uso a goteira(é ótimo), mas fiquei triste c esta minha situação. Um grande abraço. Vou tomar vitamina B12. Obrigada. Escreva, por favor. Neusa.

      1. Oi, Neusa. Muito obrigada! Poxa, eu nunca tinha ouvido falar em associação da doença com vírus… Alguém aqui teve diagnóstico parecido?

        1. Bom dia Cintia, eu estou enfrentando um problema muito parecido com o seu, inclusive uso a órtese goteira ( mola de codivilla), mas no meu caso foi uma reação vacinal, tomei as vacinas antirrabica e antitetanica e uma semana depois apresentava os sintomas, primeiro na perna direita e depois na esquerda, os médicos demoraram muito a diagnosticar pois se confundiam com uma doença chamada Guillan Barré, demoraram 7 meses p me diagnosticar, tomei corticóides só 6 meses depois dos primeiros sintomas e me ajudou muito, hoje em dia faço fisioterapia, hidroterapia e reposição de vitamina D, caminho pouco, cerca de 30 MTS e tenho de descansar, mas para quem estava de cadeira de rodas isso já uma grande vitória!!!
          Abraços e boa sorte a todos!

  1. Ola ! Envio a mensagem porque me encontro na exata situação que vc relata acima…consegui consulta médica para segunda feira e estou bem ansiosa…seria possível conversar contigo ? rs Desculpe…nunca tive nada e toda a sintomatolgia é a mesma dita…obrigada abraços Tatiana

      1. Fvr, envia para mim tb. Tive um “mal jeito” na lombar, devido a um acidente no trabalho! E, com isso, sinto tudo aí relatado, principalmente o pé esquerdo, onde hj tipo que “embolou” e cai de frente ao portão da faculdade. Estou com dores da lombar até os dedos do pé esquerdo, mas, estão indo para a perna direita tb. A empresa (prefeitura) me demitiu após o acidente, não abriu a CAT e por isso ainda não fui assinar a rescisão na data de 31.05.2013, não está me dando atenção com exames e NÃO tenho convênio! Imagine, perdi o emprego, está me prejudicando no curso e ainda o MPT deferiu meu pedido, encaminhando para um advogado particular, só rindo! Estou com 2 neuros e os mesmos me pediram o enmg e também “estudo do líquor” que custa 1.250,00 (os dois). Fvr, envia este relato para meu email? iranisilva_5@hotmail.com

  2. Sra Cintia, gostei de seu relato e o classifico de grande importância. Estou começando a investigar uma dormencia no pé esquerdo. Já fiz meu primeiro ENMG com o resultado de mononeuropatia do nervo fibular superficial esquerdo, com comprometimento neurogênico, sensitivo, axonal, crônico. Um ortopedista está acompanhando. Não sei qual o melhor caminho, continuar no orto, ou num neuro ou ainda em outra especialidade que não sei qual… Agradeceria se pudesse me ajudar, pois moro no interior e não sei qual recurso tenho ao meu alcance. Obrigada desde já e parabéns pela iniciativa.

  3. Sou estudante de Fisioterapia e tenho encontrado dificuldades e em achar informações do tipo para tratar um paciente com a mesma patologia, Neuropatia do Nervo Fibular E. Idiopática. Cintia gostaria de parabeniza-la por um relato tão fiel e detalhado da patologia.
    Obrigada.

      1. cintia meu marido tem esse mesmo problema e ate hoje ñ sabiamos o que fazer ele foi em um medico e ele falo que o problema dele ñ tinha jeito e que a tendencia era atrofiar com o tempo, foi ai que eu resolvir pesquisar sobre isso e graças a deus vendo o seu caso mim aliviou e a ele tbm, porque agora sabemos que tem solução para o problema vc nos ajudou bastante, muito obrigado!!!!!!!!

      2. cintia estou com o mesmo problema que vc teve qual foi a vitamina b12 que o médico te recomendou se foi o etna quantas capsulas vc tomava poi ele é muito forte

  4. Tive um problema no braço que somente foi diagnosticado pelo Dr. HitoshiMatsudaira mas na clínica indianópolies onde ele atendia. Realmente ele é maravilhoso e como parte do meu tratamento ainda fazia acupuntura com a esposa dela Ilca que também é fantástica, porém perdi contato com ela e não sei onde encontra-la. Mas ambos são profissionais de altíssimo nível. Recomendo a todos.

  5. Oi cintia, nem acredito q de tanto procurar eu encontrei alguém falando a respeito. eu caí em 25/09/10 e lesionei os ligamentos do joelho lca e lcp, torci o tornozelo feio, fui levada de resgate pras clinicas, depois de atendida do joelho vi q nao conseguia mais fazer a dorsiflexão com o pé direito, estava muito inchado e doendo mais q o joelho, mas só fiz a cirurgia do joelho em 02/11/10. meu médico dr fabio angelline falou que dentro de 30 dias o meu pé voltaria a funcionar,mas isso não aconteceu, passei pelo grupo de pé do iot e tudo q eles falam é para aguardar, eu fiz emg e tbm a ressonancia, dizem q a lesão é parcial na região do tornozelo. eles falaram que ja q eu fiz a cirurgia no iot tenho q tratar lá.mas confesso estar cansada dessa situação, pensei em ir pros estados unidoz consultar,com dr nath um especialista em dallas. nao posso ficar sem fazer nada, meu trabalho é viajar e já estou de molho wm casa a 5 meses. vi se relato e vou procurar um outro médico fora do iot, quero uma segunda,terceira ..

  6. Oi! Cintia tenho o mesmo problema que vc adoraria poder falar sobre, tenho muitas duvidas, mas mesmo assim fiquei feliz em saber da sua melhora.Bjs

  7. Oi! Cintia que bom encontrar vc descobrir o mesmo problema sendo que o meu é na perna direita. Adoraria poder fazer contato para saber mais a respeito Bjs
    .

  8. cintia…são pessoas como vc…que perdem tempo na internet,relata uma historia dessas…para que?????para simplesmente dar esperanças para pessoas como eu ainda ter esperaça…minha mãe fez uma cirurgia vascular…teve um trombo arterial e esquemia…foi do tibial anterior…teve outras complicações ficou na uti…mas enfim…Deus colocou a mão nela…e hoje só resta uma lesão …pé caido…estava atras de fotos de goteira…minha mãe tem 66 anos…e não sabia se ela ia se adaptar,mas depois que lí a sua historia rsrsrsrsrsrs…vou comprar uma moleca rsrsrsrsrsr.parabens…o bem que vc me fez hoje…é enorme…não sei se ela vai se recuperar totalmente…afinal…é uma isquemia…mas vamos tentar adapta-la a goteira…afinal…não parece,mas segundo vc…é muito confortavel…fique com deus…e muita felicidade em sua vida.
    obs:onde vc fez a sua?

  9. pois estou com a mesma coisa, estou no terceiro mês de lesao…fiquei assim depois de me agachar…quando levantei ja tinha sido premiado com a incapacidade de levantar o pé…gostaria de saber como foi tua evoluçao….quanto tempo ficou sem ter movimento nenhum e quando começou a mexer de novo….eu fiquei o primeiro mês sem ter movimento e nao sentia a perna tmb….agora no terceiro ja estou subindo um pouco o pé e a parece os tendóes contraindo em cima do pé….

  10. Cintia estou com problema semelhante. tenho comprometimento axonal severo do nervo fibular direito estou muito preocupada ja faço fisio a 40 dias e nada e ainda tivi torsao do mesmo pe por falta de equilibrio. sera que hidro-ginastica melhoraria. gostaria de falar mais sobre meu problema com vc. parabens, um abraço. MILZA

    1. MILZA, fiz minha lesao dia 13 de fevereiro e agora passados 4 meses consigo levantar o pé até a metade do movimento…entao te digo que 40 dias nao é nada de tempo para ter uma recuperaçao de uma lesao deste tipo.
      passei um mês sem sentir nada do joelho paraq baixo, no segundo mês voltou a sensibilidade, no terceiro tinha um esboço de movimento do hálux e agora no 4 mês que estou com um movimento melhor, mas muito abaixo do normal ainda….fui em um especialista da área e ele falou que eu devo ter recuperação total, mas que isso é muito demorado mesmo.
      caso queira conversar a respeito ai vai o meu email: lsdefaveri@yahoo.com.br

  11. Oi Cintia,tenho o mesmo problema q vc,porem no pe direito… No meu caso ja faz mais de um ano e nao obtive mto sucesso ainda.. Tomei corticoide,vit b12,usei uma ferula de Harris para ajduar a dorsiflexão e nada… Fiz a eletroneuromiagrafia e deu lesao axonal no nervo fibular profundo,com intenso comprometimento axonal… Foi tudo do nada e gostaria mto de Opoder conversar com vc… Preciso mesmo de ajuda!!! Pode me mandar seu email?? Por favor…

  12. Cintia,estou passando pelo mesmo problema,porem no pe direito… Desde 2009 q aguardo e nada ate hj… Gostaria muito de conversar com vc,pode me enviar seu email?! Grata

        1. Oi, Neide, tudo bem? Infelizmente, não tenho capacidade de te dar uma opinião médica. Você já procurou um médico especialista? O que te disseram? Abraços!

  13. Cintia meu nome é Paulo tenho 17 anos moro em salvador,

    Tenho Mononeurite multipla com comprometimento do nervo fibular nas duas perna, ou seja tenho o mesmo problema que o seu so quem em dobro.
    Ja nasci com esse problema, descobri aos 3 anos de idade quando comecei a andar.
    Entao meus pais foram atraz dos medicos, bom um medico disse que eu tia P.I (paralisia infantil), mas nao era pois tomei todas as vacina. Entao fomos a um ortopedista, logo quando entrei no consultorio ele olho e disse, o caso dele nao é ortopedio é neurologico. isso aconteceu quando eu tinha uns 4 anos mais o menos.
    Entao fui me consultar no Genoma Humano em SP. Fiz alguns exames e entao foi constatado que era Mononeurite multipla com o comprometimento do nervo fibular.
    Ai entao ela deu duas noticia: a 1° que ainda nao havia cura, e a 2° que meu problema estava “estacionado” e continua até hoje.
    Entao hoje sou paciente do Hospital Sarah, sou paciente la desde os meus 11 anos de idade, uso uma tala ortopédia igual a que você usou a goteira que deixa o meu pé a 90° do chão, a 7 anos. Eu agora vou usar um outro órtese bem menos flexivel. Vou ver se me acustumo com ela e se me acustumar vou usar ela ^^
    Em março desse ano fiz um Ressonancia Magnetica da coluna,
    E hoje fui pegar o exame, bom ela esta normal, mas estou com uma pequena érnia discal, mas nao preucupa em nada.

    Bom entao é isso. Hoje acabei encontrando esse seu texto no seu blog, e lendo sobre isso, que vs se curou pelo menos 90% eu fico mt feliz, ja consegue levantar o pé e os dedos. No meu caso nao consigo. Não sei se esse tratamento com corticóides, e fisioterapia de eletro-choque vai funcionar no meu caso. Espero que sim, amanha ja vo mandar meu pai ler esse texto, e ir direto contatar com a neurologista Dr. Katia-Ideni que é um amor de pessoa, e ver se no meu caso isso pode ajudar.

    queria mt conversar com voce, se puder me add no msn aqui esta: pauloarangio@hotmail.com

    Ficarei mt grato. Uma Boa noite e fico feliz pela sua melhora. ^^

  14. CINTIA ANTES DE MAIS NADA MUITO OBRIGADO PELAS INFORMACOES, ACHO QUE VC NEM FAZ IDEIA DO BEM QUE VC ESTA FAZENDO, ESTOU PASSANDO UMA SITUACAO COM MINHA MAE MUITO DIFICIL, E PARECE QUE A VI RELATADA NO SEU DEPOIMENTO, TUDO IGUAL, ELA ESTA TRATANDO NO HOSPITAL SARAH EM BRASILIA,MORAMOS EM RONDONIA, EM SETEMBRO AGORA ELA VAI REPETIR OS EXAMES, ELETRONEUROMIOGRAFIA,RESSONANCIA ETC…..JA FORAM FEITOS ANTES MAS NAO DERAM NENHUM DIAGNOSTICO,ESTOU MAIS CONFIANTE E ESPERANCOSO AGORA,POR FAVOR ME ENVIE UM EMAIL DE CONTATO PARA QUE EU POSSA CONVERSAR COM VC MELHOR……MUITISSIMO OBRIGADO MAIS UMA VEZ QUE JESUS TE ABENCOE MUITO E TE DEVOLVA TODO O BEM QUE VC ESTA PROPORCIONANDO .
    ME ENVIE SEU EMAIL SE POSSIVEL POR FAVOR

  15. Pessoal, tenho respondido vocês por e-mail, mas é bom deixar a resposta aqui também!

    Silmara, espero que já esteja melhor!

    Nina e todo mundo que quiser conversar mais, é só deixar um comentário aqui que eu respondo por e-mail para vocês!

    Adriana, fiquei feliz com suas palavras. Fiz minha goteira na AACD, que tem o preço mais barato. Ela me serviu muito bem e foi minha fiel companheira na lutacontra a doença.

    Milza, o Leonardo tem razão. As melhoras demoram a aparecer, mas não desanime, a perseverança traz bons resultados!

  16. Oi Cintia….me encontro nessa mesma situacao. Estou fazendo tratamento no Hospital Sara em Brasilia. Todos esses exames que vc citou ja fiz mas o resultado e sempre negativo. Sinto que a cada dia pioro. Hoje nao consigo andar so, nao dirijo e meu companheiro e um andador. Como volto agora em Setembro pra novos exames vou levar esse seu depoimento para os medicos e estou torcendo que tudo dara certo.Te darei noticias. Fique com Deus.

  17. oi cintia, sou filho da maria antonia, estamos indo agora pra segunda consulta no sarah em brasilia, minha mae nao esta muito bem , reclama agora de algumas vezes ter dificuuldade para respirar…estou preocupado, sera que tem a ver …. pois ela passou por tudo o que vc passou como vc diz em seu blog, a consulta dela e dia 21 e entrei em contato com a clinica de sao paulo que vc falou no blog e marquei uma conulta ore pela gente….meu email é inle6@hotmail.com…gostaria de falar com vc por telefone se possivel
    um abraco

    1. Oi João! Eu não tive nenhuma dificuldade em respirar, em nenhum momento do tratamento, então acho que não tem a ver com a neuropatia… Mas eu não sei nada disso, realmente é melhor ver com os médicos. Fui muito bem atendida lá na Clínica, acho que vocês vão gostar!

  18. poderia me passar um numero de telefone fixo pois gostaria muito de conversar com vc ….pode me passar para meu email se vc puder…se nao for atrapalhar claro… obrigado

  19. Ola Cíntia…
    Me chamo Rafael, moro em Recife e achei seu depoimento absolutamente espetacular…
    Parabéns por todas essas informações que vc passou.. Vc não tem ideia como isso tranquiliza e conforta quem está passando pelo mesmo caso (como eu, por ex).
    Gostaria mto de conversar com vc a respeito, se não for mto incômodo pra vc… O meu email é placido.rafael@hotmail.com… Abração…..

  20. Cintia, legal sua história, ainda bem que deu tudo certo.

    Eu estou com problemas de “pe caido”, mas meu caso foi devido a um hernia de disco, que tinha a varios anos e da noite para o dia perdi o movimento de subida do pe esquerdo, isso foi em uma segunda, consegui consulta com um neuro na quinta e sexta(dia 9) fiz a cirurgia para remover a hernia.

    O pé continua sem movimento ontem dia 28 inicie a fisio, mas pelo seu relato e dos demais colegas o processo de recuperação parece ser bastante lento, mas é sempre preocupante perder um movimento, ainda como eu que sempre pratiquei esportes e tive uma vida sempre ativa…

    Mas como fazem 20 dias q operei, vou ter paciencia e fé, e espero realmente que possa voltar a ter o movimento do pé esquerdo de volta…

    1. Duda, estou com mesmo problema que o seu. ” Pé caído em função de hernia de disco, fiz a cirurgia há 75 dias. Estou na trigésima sessào de fisio mas meu movimento de elevar o pé ainda não voltou. Estou preocupada. Vc obteve melhora?? Obrigada.

        1. Cíntia por favor me Oriente o que fazer..meu pé direito vive com sensação de peso e as vezes nem sinto que estou calçada. .Acho meu problema muito parecido com o seu..mas diferente porque eu não ando caindo..mas me incomoda muito essa sensação de peso!

          1. Oi, Creuza! Poxa, sinto muito pelo seu pé… Eu recomendo que você vá a um ortopedista investigar! Não parece ser o mesmo problema… Um beijo e melhoras!

    2. Olá, estou com o mesmo caso que o seu. Operei sexta passada, nem tirei os pontos ainda. Vc consegue me contar como está? Me passar seu contato para troca de experiências?
      Perna esquerda – Não consigo ficar de ponta de pé, nem sobre o calcanhar e a perna está fraca.

  21. galera seguinte….como falei antes fiquei um bom tempo mal com isso…..meu passar do tempo apresentou o seguinte:
    1º mês nada de movimento e nao sentia nada do joelho para baixo;
    2º mês voltou a sensibilidade da perna, mas nada de movimento;
    3º mês um pouco de mov. do hálux(dedão);
    4º mês movimento do pé com bastante dificuldade chegando perto da metade, porém muito abaixo do normal principalmente em relaçao a força;
    5º mês movimento passando um pouco da metade, mas com pouca força ainda( nao conseguia resistir a praticamente nada);
    6º mês nao aumentou a ampitude de movimento, mas melhorou um pouco a força….voltei a dirigir só agora e com dificuldades….praticamente tenho que levantar a perna para tirar o pé do acelerador e poder colocar no freio;
    7º mês melhorou a força e mais um pouco da amplitude ja dirijo normal e voltei minhas atividades anteriores de luta e corrida, mas sinto ainda uma boa diferença entre um pé e o outro, porém ja posso fazer tudo de novo e nao estou mais mancando….estou indo agora no dia 13/10/11 completar 8 meses da lesao…..espero que a evoluçao continue ainda mais.

    1. PASSADOS 9 MESES DA LESAO: VOLTEI COM TUDO AOS ESPORTES DE CORRIDA E LUTAS…..AINDA TENHO LEVE DORMENCIA NO SEGUNDO DEDO DO PÉ DIREITO……O QUE AINDA NÃO VOLTOU TOTALMENTE FOI A AMPLITUDE DE MOVIMENTO DO PÉ E DOS DEDOS, MAS ESTÁ BEM PRÓXIMO DO NORMAL…POSSO DIZER QUE PASSA DOS 85% E ACREDITO QUE CONTINUARÁ A EVOLUÇÃO AINDA MAIS.

  22. Oi Cintia é a Daniela Souza….Fez 1 ano q eu tive a minha queda e com ela o rompimento de todos os ligamentos do joelho….Meu caso foi comparado nas clinicas como se eu tivesse tido um acidente grave. Mas na verdade só levei um escorregão e caí torcendo o pé, depois de ir nas clinicas 3 vezes por semana durante 08 meses, meu pé não tinha melhorada nada, depois de uma junta médica olhando o meu caso, eles decidiram em fazer a cirurgia, foi aí q eu fui consultar outro médico, enfim fui fazer consulta particular com o Dr Teng microcirugião da mão, depois de fazer outro EMG ele descartou a cirurgia, como mesmo com um tombo eu tive lesões graves no joelho meu pé ficou caído, porém como ele mesmo disse eu não tive rompimento de nervo, não precisei sar até agora a protese, só uso um peqeno brace no meu tenis com elastico. O Dr Teng descartou a cirurgia e disse estar otimista, eu consigo mexer o pé pra baixo, pro lado esquerdo e agora estou fazendo bem levemente a dorsiflexão, ele disse q em 06 meses vou estar melhor, eu já sinto meu pé mais firme.

    minha prgunta é com 90% do seu pé funcionando vc usa salto alto ?

  23. Oi amiga ,gostei muito de seu depoimento ,meu marido esta com este problema apos um tombo de moto ,os médicos não acham o problema ele em uma semana passou por tres médicos ,ambos dizem ser hernia de disco ,entanto ele não sente nenhum desconforto na coluna ,ele diz que o pé esquerdo formiga e sente dor na batata da perna e o desconforto do pé esquerdo estar caído ,ele anda tropeçando .

  24. Oi Cintia! Essa internet é mesmo algo fantástico e graças a Deus existem pessoas como vc que relatam direitinho o problema e as soluções. Bom, eu estou exatamente com o mesmo problema. Fiquei internado 30 dias na UTI, sendo 15 deles em coma após contrair uma infecção hospitalar. Graças a Deus sobrevivi, mas após começar a andar percebi que a planta do meu pé esquerdo não tinha movimento para cima, dificultando meu andar, fazendo eu tropeçar e não podendo usar mais sapatos. Fiz a eletroneuromiografia e deu essa neuropatia. Vou levar ao médico do convênio (inclusive esse seu relato)e ver o que ele fala. O meu convênio não é muito e não sei se vou ter um bom suporte de clínica fisioterapica (só tem 1 que atende o plano). Vamos ver como ficam as coisas, mas gostaria, se possível, do seu e-mail para futuros eventuais contatos.
    obrigado e um abraço,
    Claudio Guilherme

  25. Como vai Cíntia?Meu nome é Fledson.Eu passei por uma cirurgia no joelho E(Artroscopia)para reparação de uma ruptura no menisco.Depois de de várias sessões de fisioterapia,apresentei um quadro de paresia em músculo tibial anterior E,o que me impossibilitou de realizar dorsiflexão do tornozelo(movimento de levantar o pé que você conhece bem).Fui orientado pelo Fisioterapeuta a pedir o meu médico que prescrevesse uma ELETRONEUROMIOGRAFIA.Realizado o exame,foi sugerido no laudo uma MONONEUROPATIA EM NERVO FIBULAR ESQUERDO,DE CARÁTER MISTO(AXONAL E DESMIELINIZANTE).Fui orientado a realizar as incansáveis sessões de fisioterapias que você também conhece bem.Confesso que estava um pouco preocupado…mas fui buscar tipos de tratamento na internet até vi e li seu relato.Sabe Cíntia,sou evangélico e acredito muito na instrumentalidade de Deus para nos abençoar.Não tenho dúvida alguma de que você tem sido um instrumento usado por Deus para abençoar orientando pessoas através da internet que hoje passam pela mesma situação que você passou.Seu relato de luta e vitória durante seu tratamento tem servido para ajudar a muitos,assim como eu,que agora estou muito mais confiante.Louvo a Deus por sua vida!Que você continue sendo um instrumento de bençãos nas mãos de Deus;e que Ele abençoe você toda sua casa sempre!Se possível,me passa o contato para eu adquirir uma GOTEIRA igual aquela que você usou.Beijo em seu coração!

  26. Ola Cíntia,
    Em primeiro lugar, muito obrigado pelo relato, realmente me deu uma luz.

    Eu tenho esse problema e nem mesmo sei a origem, nem sei se tem jeito, só sei que já faz muito tempo, acho que uns 10 anos.
    Eu gostaria de saber se você pode indicar o convenio que você tem, ou caso não queira fazer comercial rsrs, talvez possa indicar o que o convenio precisa cobrir para fazer esse tratamento.

    Desde já Muito obrigado

  27. minha mae tem neuropatia diabetica e deu o problema de pe caido e nenhum medico ate agora fez algo efetivo que corrigisse esse problema. sera que vc poderia passar mas informaçoes sobre como poderia procurar alguma solucao com o que vc conseguiu? Obrigada

    1. ola depois de 25 ano gritando vegetndo com dor ate os cilios o diagnostico neuropatia axonal sensitiva to morrendo aos poucos sozinha em luta d leoes sinto dor angustia depressao colica diarreia enxaquek falt visao corpo dormente caimbras choques osteoporose auto imuni ja tive pontada dupla com essa sao seis muito magra cansada perna arrasta trança outra eu caio m kbro muito j n sei a km recorer vida passou n vi a solidao d oenca acaba con a vida covarde p suicidio mas cansada d tanta dor m ensine klker trat.eu.aco.vou.esprar resppost saude a nos todos e forca sou nativa floripa abracao

  28. ADOREI SEUS COMENTARIOS, OLHA TBEM. TENHO O MESMO PROBLEMA, E VC. ME AJUDOU MUITO. AGORA ESTOU INICIANDO O TRATAMENTO COM INJEÇÕES E ESPERO TER O MESMO SUCESSO QUE VC. OS MÉDICOS DIZEM QUE O MOVIMENTO DO PÉ RESALMENTE NÃO VOLTAM AO NORMAL, MAS COM MUITO EXERCICIO PODE RECUPERAR MUITO. OBRIGADA UM GRANDE ABRAÇO VERA.

  29. por favor entre em contato comigo,estou passando por isso ah 6 meses e estou desesperada…quero mais informaçao porque acho q ñ vou ficar meus 100% mais..

    1. Pamella e Beatriz, espero que vocês consigam melhorar! Infelizmente, por não ser profissional da saúde, não estou apta a opinar nos casos de vocês :(. Procurem ajuda médica, funcionou pra mim! Beijos

  30. Olá! Preciso de sua ajudar. Não sei mais o que fazer.

    É o seguinte… Fim de janeiro fiz minha unha como de costume mas ficou aquele belo canto de unha super inflamado, com pus, daí fui numa podóloga que retirou o canto de unha. Sarou! Porém de lá pra cá, coincidência, não sei, mas não consigo pisar com o dedo que dá um choque.
    Fui numa outra podóloga, ainda tinha um catinho pra retirar mas o choque insiste em me perturbar. Não consigo usar salto, nem andar direito e incomoda bastante pq tem hora q o pé dói, a perna casa. Fui em ortopedista, clínico, tomei remédios e nada.
    OBS: Não voltei mais lá no ortopedista..

    O que vc acha? O que faço? Me ajuda, por favor!

    1. Oi Beatriz. Seu relato me perturbou porque aconteceram coisas semelhantes comigo. Eu fiz uma cirurgia de joanete no pé esquerdo e correu tudo bem. Depois de alguns meses o canto da minha unha também inflamou, fui à uma podologa que cortou, fez uma limpeza e resolveu o problema. Comentei com meu ortopedista e ele disse que isso não tinha relação com a cirurgia. Depois de algum tempo a unha inflamou novamente por mais 2 vezes. Não posso pôr o dedão no chão que sinto dor ou choque ou paresia do lado de fora do dedo.
      Agora, depois de 2 anos descobri que tenho Estenose do canal vertebral, que me provoca dores na coluna e choques, formigamentos e queimações nas nádegas e nas pernas.
      Não sei se a Estenose provocou a inflamação dos dedos dos pés, mas acredito que sim.

      1. Olá Cintia meu nome é Anderson, olha eu adirei seu depoimento eu tenho o mesmo problema que vc teve e no pé esquerdo nossa como é idêntico, fiz todos esse exames que vc fez o meu problema começou em 2005 e com o tempo foi piorando resumindo fiz o scanner em 2009 foi que o médico descobriu que era um tumor na minha espinha, e esse tumor estava apertando meu nervo fibular do pé esquerdo, tive que fazer uma cirurgia com a maior urgência pois eu poderia perder os movimentos das duas pernas. em 2009 fiz a cirurgia o tumor foi limpo graças a Deus só que o médico não me deu muitas esperanças em relação ao movimento normal do meu pé, eu ainda tenho muita dificuldade de andar estou fazendo academia pra ver se tenho chance de recuperar algumas porcentagens mas dia a dia bate até um desânimo mas ao ler o seu depoimento tive esperanças de que eu posso me recuperar e vou fazer exatamente o que vc fez e tenho certeza que vou conseguir. muito obrigado o seu depoimento esta ajudando muitas pessoas.

  31. Olá Cintia , muito bom mesmo seu blog , meu nome é Guilherme , e sou portador de polineuropatia inflamatoria cronica , hoje tenho 21 anos , moro no Rio de janeiro , descubri que tinha essa doença quando eu tinha de 15 para 16 anos , passando por varios médicos tendo diagnosticos não muito animador , tinha médicos que falavam que eu ia viver encima di uma cadeira de rodas ,mas eu segui enfrente não aceitava isso ae fiz o exame (eletroneuromiogafia) ,no primeiro que fiz deu que era uma coisa coisa que eu não tinha ae preucurei uma segunda opinião fiz outra vez o exame foi ai que descubri oque eu tinha ,e comecei o tratamento tomando imunoglobolina humana intravenosa , mas como a médicação e de alto custo o plano de saúde vive implicando e muito dificil o tratamento ficar no prazo certo já teve vezes que fiquei quase um ano sem tomar nada ae a situação fica ruim , eu já fiquei sem andar eu entrava em disispero chorava , não so eu como toda minha familia sofria junto. No meu caso afetou o lado direito meu dedo do pé e atrofiado e meu pé e muito cavo , tem dificuldade para andar aonde eu vou eu tenho que ir com alguém para mi ajudar . Já teve vezes que fui em uma festa e cai no meio da rua =/ .
    Queria saber si e possivel voce mi mandar seu E-mail pra gente conversar e tirar dúvidas sobre essa doença .
    Obrigado desde já pela atenção !

    1. Guilherme, sinto muito pelas suas dificuldades! Fico feliz em ver que você continua lutando! Não vou conseguir te ajudar com mais informações que estas, este post conta tudinho dessa fase difícil da minha vida… Pior é que, por não ser médica, não tenho capacidade de te aconselhar além de recomendar não desistir de cuidar da sua saúde! Força! Beijos…

  32. Olah Cintia,
    antes de ontem percebi que não estava conseguindo levantar o dedao do pé direito com facilidade, pensei q era uma dormencia momentanea, mas hj continuo com esse problema.
    faço outros movimentos com os pés normalmente, mas o dedão tah dando trabalho
    não me lembro de nenhuma lesão, a naum ser 2 tropeções na rua mas nada grave

    vc axa q isso tem relação com lesão no nervo fibular?
    pois soh encontro dificuldade de mexer o dedao para cima, para baixo eu mexo normalmente.

    att

  33. Nossa, confesso que estou surpreso. Semana passada acordei com um problema parecido com o de vocês e que talvez possa ser o mesmo. Não conseguia levantar o peito do pé e não tinha força nenhuma, principalmente no pé direito (o esquerdo também está na mesma situação, porém, consigo fazer um movimento de dorsiflexão melhor). Há 1 semana estou assim, porém, já estou com mais força para firmar o pé no chão e parei de mancar ontem. Fui no médico no dia 05/04 (a lesão provavelmente foi no dia 02) e já fiz a ressonância magnética da região abaixo do joelho (para analisar o nervo ciático) e a eletroneuromiografia – mas vou pegar os resultados só no dia 10/04 e, a partir daí, apresentá-los ao ortopedista para que ele possa me indicar um tratamento específico. Eu estava muito triste por ter acontecido isso comigo, porque dia 23/04 preciso ir para o quartel e dar início ao Período Básico do CFS da Escola de Sargentos das Armas e, do jeito que estou, será difícil conseguir correr 8km todos os dias, além de fazer outros exercícios físicos e simulações de combate. Mas, agora, estou mais feliz, porque sei que estou curado e devo apenas esperar mais alguns dias para estar restaurado (sim, creio em milagres). Já estou tomando a medicação que o ortopedista me passou e, inclusive, tomei 3 vacinas também, além das 2 cartelas de comprimidos que me passou. Meu médico disse para não correr, fazer step ou andar de bicicleta (na academia) até que eu me recuperasse, mas me autorizou malhar os membros superiores. Entretanto, não consigo ficar parado e estou louco para voltar a correr normalmente (por enquanto, só consegui correr 4km na esteira marchando, porque o pé estava caído, no dia 04, antes de consultar o ortopedista). Mas, enfim, eu não desejo que ninguém passe por essa situação, porque é um tédio ficar em repouso e espero me recuperar logo pra poder entrar no Exército Brasileiro daqui a 2 semanas!

    INFANTARIA – BRASIL

    1. Leonardo, espero que seu problema seja passageiro! De qualquer maneira, meu conselho é que você não corra sem a “permissão” do médico! Pode piorar seu quadro, o que seria muito ruim! É super chato se recuperar, exige paciência, mas vale a pena, viu? Boa sorte!

  34. Cíntia, boa noite, nem sei por onde começar, minha irmã tem essa doença neuropatia pela diabetes muito alta, hoje já controlada, lhe deixou infelizmente essa sequela. Já tem 2 anos que ela sofre muito, tem de agulhadas nos pés, ardências, dores muito fortes e vejo que o remédio que toma além de ser caro não faz mas efeito. Moro em Vitória e como trabalho o dia todo quase não tenho tempo de acompanhar minha irmã, mas moramos juntas e vejo seu sofrimento e isso nos afeta muito. Por favor se puder nos ajudar, dando alguma orientação. O plano de saúde de minha irmã é o GEAP, pois ela é funcionaria federal aqui em Vitoria, ES, Aguardo ansiosamente seu contato. Obrigada.
    Claudia

    1. Claudia, força pra sua irmã! Meu conselho é que vocês procurem um médico ortopedista, se possível especializado em pés ou mãos. Leve este meu relato a ele e conte minha história. Quem sabe não ajuda? Beijos!

  35. Ola Cintia Costa,
    Meu nome é Lindomar Alves, sou de Maceió – AL. Em janeiro de 2012 comecei a ter os mesmos sintomas que você, só que no pé direito, ja fiz varios exames inclusive o “Eletroneuromiografia” o resultado foi “Neropatia do Nervo Fibular Direito, estou marcado para voltar ao medico no dia 27/04 quero lhe agradecer pela iniciativa de relatar com tanto detalhe e clareza, parabens e obrigado. Deus te abençoe.

  36. Prezada Cíntia, queria ter a mesma disposição sua. Meus parabéns. Também estou passando por experiência parecida – Pé caído. Meu caso foi a ruptura total do fibular em um acidente de moto. Hoje completam 5 meses do acidente e a 50 dias atrás fiz uma cirurgia de transposição dos tendões para poder levantar o pé e ao menos poder ter uma marcha tranquila. Pelo que vi e, dado ao excelente trabalho, várias pessoas tem escrito, porém, não vi nenhuma que tivesse feito esta cirurgia, vc conhece alguma coisa a respeito? Muito obrigado. Fernando

      1. Pessoal,eu tive o problema parecido com o da Cintia… Perdi o movimento do meu pe direito do nada. Foi um susto. Fiz mtos exames e nao detectavam doença alguma (hanseniase,hepatite,diabetes)… Eletroneuro sempree dava lesao no nervo fibular profundo com intenso comprometimento axonal cronico. Tomei corticoides,tomei mtos remedios mas nao resolveu. Recentemente fiz uma transposiçao de tendao para corrigir o pé que estava caindo e esta beeem melhor para mim. Nosso corpo é perfeito. Mesmo q remedios nem sempre resolvam,sempre havera uma saida. Basta colocar Deus na frente q Ele encaminha tudo!!! Melhoras para todos vcs!!

      2. Fernando,a transposição de tendao funciona sim. Eles usam o tendão que joga o pe para o lado,que no caso é menos importante ja q o principal para nossa marcha é levantar o pe.
        A cirurgia é delicada e o processo de recuperação um pouco lento mas no meu caso deu mto certo. Alem do meu pe estar retinho hj,tenho 70% de força ja e eu nao tinha nada.

        1. Olá Renata! Tudo bem?

          Tenho o problema de pé caído e gostaria de saber com quem você fez a cirurgia de transposição do tendão.
          Obrigada!

  37. Olá Cintia, parabens pelo depoimento. Já li e reli várias vezes. Descobri que tenho polineuropatia periferica sensitiva motora axonal. De dificil tratamento e tudo indica que seja devido a uma membrana em torno da Tiroide, que se espalha para o resto do corpo. Estou tomando as mesmas injeções que você tomou. Espedificamente, estou na terceira caixa e o neuro não irá recitar mais, e que segundo ele essa injeção é causa outros comprometimentos. Tenho dormência, fraqueza nas pernas (praticamente ando bem pouco, pelos comodos da casa), e dores. Com a injeção sinto melhoras. È isso. A luta vai continuar porque Deus jamais desistirá de nós. Grande abraço, saude e bençãos em sua vida!

  38. oi tambem estou com neuropatia do nervo fibular descoberto dps de passagens por muitos médicos hj dr me pediu pra tomar vitamina b12, vou procurar saber com ele sobre corticóides estou com 5 meses de lesao consigo dirigir a marcha “caminhar” esta melhorando e a força no pé tambem gostaria de saber se tem alguma dica a natação achei bem legal mas eu venho de um politraumatismo e tem alguns exercicios que nao posso fazer vou procurar saber com medico se posso fazer dicas?

  39. Oi cintia estou me debulhando em lagrimas porque estou precisamente com este problema a 3 meses,sou angolana e me encontro neste momento no Rio precisamente para encontrar uma solução do meu problema e gostaria de poder falar mais consigo.

    Aguardo uma resposta

      1. gostaria de saber mais pois sofri acidente de moto e tive lesão no nervu perna esquerda desde 2010 to encostada no inss e queria saber mais bjs .. que bom que melhorou e essa bota é cara tem que ter receita pra comprar

  40. Nossa! Cíntia!
    Muito obrigado pelo esclarecimento!

    Fiquei com o pé caído após permanecer umas 4 horas acocorado esfregando o chão com uma escova! Fui andar com cãimbras e o pé mole, caído, aí torci o pé de uma forma que o peito do pé encostou no chão!

    Fui no hospital, o médico disse que, talvez ficasse assim pra sempre. Fiquei com muito medo. Por um motivo tão banal, ficar deficiente!? Acho que entraria numa profunda depressão!

    Me receitou 3 injeções de DEXA-CITONEURIN , engessou meu pé, tirou raio-x e falou que por ter ficado tanto tempo de cócoras, tinha lesionado o nervo- (Praxia de nervo fibular) e que, o mesmo poderá voltar ao normal em 1,2, 3 meses e se, não voltar nesse período, nunca mais.

    Não me contentei com essa primeira opinião e comecei a pesquisar muito sobre o assunto e foi assim que achei este blog!
    Também já vi a Órtese Goteira e acho que ela será a solução pra mim andar, trabalhar e reduzir os efeitos desse trauma que, espero que seja, apenas momentâneo realmente.

    Se não passar nesse intervalo de tempo, pesquisarei e comentarei com o médico sobre a cirurgia, apesar de achar que não será necessário, visto o depoimento do grande amigo acima LEONARDO!

    Hj, passados 10 dias já consegui levantar levemente (pouquíssimo) o pé! Movimento quase microscópico! Mas, tudo bem, irá demorar mesmo!

    E o pior é que eu trabalho como frentista! Será que essa órtese aguentará a “pressão” de caminhar de 8 a 10 horas por dia?

    Muito obrigado a todos, especialmente a Cíntia, por compartilhar, divulgar, esclarecer a doença! São pessoas assim que humanizam os relacionamentos e a Saúde Pública!

    Meu contato para demais esclarecimentos : rogerio_10aas@yahoo.com.br

    Recife-PE
    Obrigado!

  41. Oi Cíntia Costa, meu caso é muito parecido com o seu. No dia 21/05/12 eu acordei com o pé um pouco caído e sem movimentos pra cima e desde então foi só piorando! Me identifiquei muito com tudo que você postou. Já fiz uma eletroneuromiografia e foi super dolorido, gritei e chorei muito já fui no ortopedista, mas ele me encaminhou pra um neurologista. Começei fisioterapia agora, mas sinto que não teve uma melhora. Inclusive o Ortopedista receitou que eu comprasse uma órtese de polipropileno em 90º. Lendo tudo isso que você postou me deu esperanças que meu pé volte ao normal porque eu estou muito assustada com tudo isso. Mas Deus é maior e é Nele que encontramos força! Me passe seu e-mail por favor, pois como você já passou por tudo isso, você pode me ajudar muito 😉

    1. Susana, sinto muito pela sua situação! Espero que tenha te ajudado! Tudo que eu me lembro da época da doença, coloquei nesse post… O que posso te dizer é que também fiquei muito assustada, principalmente na primeira eletroneuromiografia… O processo foi chato, e a gente tem que ter muita paciência, sabendo que, voltando ao normal ou não, o tratamento costuma ajudar a deixar a gente o melhor possível! Força na peruca por aí!!! Beijos

      1. Valeu, já fiz uma semana de fisioterapia e já senti uma pequena melhora na meu caminhado. Ontem comprei a órtese e foi R$ 260,00. Minha mãe nem quis saber direito o preço, quando viu já pegou logo. Agradeço a Deus porque ela é meu anjo. Vou tomar umas cinco doses de uma injeção e usar a órtese e fazer a fisioterapia no mínimo por seis meses. Ah, também estou tomando Vitamina B! Depois eu volto aqui e falo mais da minha melhora. Tenho certeza que ficarei ótima. Fé* Beijos .

  42. Olá!!! em primeiro lugar te agradeço pelo depoimento” fantástico” ..há seis sofri um acidente de moto e também estou com esse problema de pé caído,é tão desconfortável, mas já fiz 5 meses de fisioterapia e consegui ter mais firmeza no pé e penas levando os dedos, mas o peito do pé infelizmente ainda não consegui….e como rompi todos os liamentos do joelho agora além da fisioterapia entrei na academia e hidroginastica para fortalecer a perna…Agora fiquei com dúvidas se academia irá prejudicar meu pé? mas uso uma liguinha em casa p movimentar o pé e o médico me falou que bicicleta ajudava bastante tb por causa do movimento que ela faz…ah tb estou usando um aparelho que se chama ‘MOLA” ajuda bastante na caminhada e custou R$ 90,00…Obrigada a todos e principalmente a vc Cíntia….Boa sorte a todos e não esqueçam de pedir ajuda a nosso Deus,pq ele sim nos conforta e nos ouve…beijos……..

  43. Boa noite, Cintia Costa infelizmente também me encontro nessa situação, no principio do mês de junho percebi que meu pé esquerdo não estava respondendo ao movimento de levantar, não consigo apoiar o calcanhar no chão. Trabalhei uns cinco dias desse jeito (sou motorista) Mais percebi que a situação estava piorando quando fui acompanhar minha esposa até o ponto de ônibus e passei por maus momentos tive que voltar descalço por que não conseguia segurar o chinelo no pé. fui ao ortopedista e ele fez um diagnostico já preciso mais pediu os exames para ter a certeza. Fiz a eletroneuromiografia e foi constatado a lesão no nervo fibular, estou tomando os remédios que ele passou estou tomando remédios que o neurologista também passou, vou começar a fisioterapia e estou muito preoculpado, quando ando até dentro de casa estou tropeçando e quase caindo, não consigo atravessar a rua correndo resumindo e muito perigoso ficar andando nesta situação. Já estou afastado desde o dia 1º de junho e o médico já falou que o tratamento e demorado. Mais não consegui saber o que causou de verdade essa lesão, o médico que fez o exame de eletroneuromiografia relatou que pode ter sido causado pelo simples fato de ficar com as pernas cruzadas. Mais trabalho de motorista a 10 anos e penso será que não foi pelo fato de dirigir… Bem na realidade o que eu quero e que isso melhore o mais rapído possível e realmente gostei muito de ter lido o seu depoimento que foi muito esclarecedor , fico feliz que vc já esteja quase 100% e espero que em breve eu também possa estar melhor pra voltar a minhas atividades normais. Um abraço a todos e melhoras pra todo mundo que esta com esse problema. Um aabraço especial a vc Cintia valeu demais ….. João Batista , contagem mg.

  44. Olá pessoal! boa noite e melhoras a todos!

    Sou o Rogério Ademir que fez um relato recente!

    Pois é!
    Passados 34 dias da minha lesão…. já consigo deixar o pé a 90° e começar a caminhar normalmente, mas depois de uns 2 minutos de caminhada , já fico mancando de novo!

    Tipo…. é porque os impulsos nervosos nesse determinado nervo fibular estão voltando ao normal, mas não têm a mesma frequência de que quando estão sadios.

    É como se fosse uma “mangueira” de jardim comprimida, dobrada, que vai voltando ao normal aos poucos

    Ainda estou sem força na caminhada contínua, mas acho que já levanto o pé em 75% do normal.

    A Dormência da perna também já passou. Tipo…. quando alisava minha canela, sentia tudo dormente…. Hj não, já sinto como se não estivesse com nada

    Fiquei com o pé caído depois de ficar umas 4 horas de cócoras esfregando um piso!
    Já passei por 2 Ortopedistas; um me deu 3 meses de chance de recuperação e o outro 6 meses. Disseram que, se não voltar ao normal nesse período, ficarei assim pra sempre!

    Tenho, no mínimo, mais 2 meses de recuperação, segundo o ortopedista mais pessimista!

    Não acreditei muito, visto o relato do grande amigo Leonardo acima, que se curou em 9 meses e tô muito confiante, devido a minha breve recuperação! acho que já voltei ao normal uns 75% e já consigo dar alguns passos apoiando primeiramente o calcanhar no chão!

    Agora é começar a fazer a ELETROFISIOTERAPIA e recuperar a força nos tendões e no nervo!

    Melhoras à todos!
    estou torcendo por todos vcs!
    Vamos ter FÈ em DEUS !

    A recuperação pode ser longa mesmo, lesão no nervo é complicado!

  45. Oi,Cintia fiquei mais tranquila com o meu diagnóstico depois de ter lido o seu depoimento.
    Pois eu estava muito temerosa se ficaria boa, sou uma pessoa muito ativa e ficava me imaginando o resto da vida de muleta.
    um abraço
    Fatima

  46. oi !!estou passando por essa situação com meu filho ele tem 15 anos e esta com o dedão sem mobilidade nem uma estamos tratando e hoje foi o primeiro exame que ele fez um eletroneuromiografia ,não tenho o laudo ainda ,mas segundo o profissional que fez esse exame em apenas 10minutos constatou que esta com um nervo parcialmente rompido,ele não tem sensibilidade ..tomara que ele se cure logo ..e vocês que estão com esse diagnostico ,se puderem me ajudar agradeço ,,melhoras a todos!!abraço

  47. Boa tarde, tive uma compressão de raiz nervosa e o pé caiu, em 17/03/2011 já operei e fiz uma infiltracao mais o pé continua caído também uso prótese, fico triste com essa situação pois faço físico e não vejo melhoras e o pior a perna esta atrofiando.

  48. oi cintia me tire uma duvida pode ser por e mail ja estou com 9 meses de lesão fiquei com pé caído devido uma quebra na bacia ou cirurgia que pegou o nervo mas isso ja nao vem ao caso rsrs negocio é tratar neh tive uma grande melhora estou ainda em tratamento de uma neuropraxia do nervo fibular profundo faço fisioterapia hj já ando sem auxilo de nds dirijo só estou em treinamento pra voltar a correr aos poucos vc se lembra se a corrente usada com vc foi só “FES” se vc teve algum diminuição de massa na perna ? e se vc fez algum exercício especifico em casa ou na fisio que acha que te ajudou bastante desde já obrigado sou militar do exército e estou na luta pra ficar o quanto melhor pra volta a muita rotina no trabalho então o máximo de informação de ajuda eu agradeço desde já obrigado a qualquer um aqui também pessoal força pensei que meu pé nunca mais ia mexer e está voltando torço pra tds vc e vlws cintia pelo relato aqui

    1. Oi José! Não me lembro da corrente do FES, não… E perdi um pouco de massa, acho, porque minha perna do lado “ruim” ficou mais fina um tempo. Só depois de voltar a andar que ela foi “engordando” de novo até voltar ao tamanho normal… Boa sorte!

      1. Coloquei sobre a corrente FES pq vc cita ela no tratamento fisioterapêutico la em cima tá “FESS” Falando do aparelho agora li melhor agora
        é minha perna esta começando a engordar tambem só fiquei na duvida de algum exercicio pra voltar a dorsiflexão do pé tenho o movimento mas com pouca força pra levantar o pé igual ao pé bom e o musculo tibial anterior ta com pouca força tambem nao sei se o seu ficou?

  49. Boa noite sou Adriana Rossi, mãe de um menino que nasceu portador da síndrome da Dandy Walker, tem 2a e 9 meses, apenas 10% do cerebelo e hidrocefalia, já se passaram algumas intervenções cirúrgicas, muitas internações hospitalares, e desde março ultimo lutamos com um inimigo que nos destrói aos poucos, e compromete meu bebe com exames, hemogramas e radiações diárias, assim peço encarecidamente que leiam a ultima postagem do meuangelo.blogspot.com e me ajudem a ajudar meu filho. O desespero esta tomando conta por mais que lutemos, peço que nos ajudem com o melhor a ser feito, se continuar o tratamento onde está, se convém buscar tratamento em outro estado, em algum hospital especializado e referencia, por favor exames são feitos diariamente e nada apresenta de forma que meu filho dorme a aproximadamente 42 horas ininterruptas tamanha sua fraqueza.
    Se puderem me indicarem um hospital referencia no tratamento de neuropatas, um tratamento alternativo, não sei o que pudermos fazer em prol do nosso menino, por favor
    Att,
    Adriana Rossi

  50. Nossa, a mesma coisa está acontecendo comigo.! Tenho 20 anos, e há um ano e meio atrás tive esse problema igualzinho o seu.. Tive o mesmo diagnóstico, “pé equino”, fiz ressonância duas vezes com contraste, fiz eletroneuromiografia, fiz apenas uma vez, chorei demaiiis de tão horrível que foi, fiz fisioterapia.. enfim, raio x, um monte de coisas.. Não sei até hj ao certo o que foi que deu a doença. Depois das sessões de fisio, sem choques nem nd, consigo andar normalmente, porém, sinto uma dor muito forte no meu tornozelo, e isso somente no pé esquerdo, que é o que teve problemas..
    o médico concluiu que tenho problemas no nervo fibular e tibial. Agora já faz um ano e meio, e não estou cuidando nem nada.! O médico me aconselhou a usar essa bota ortopédica igual a da foto, mas eu não quis por estética, e tb pq achei um tanto quanto cara.
    espero que um dia isso vá embora! Se por favor você puder me ajudar.. me mande um email.

  51. Olá Cintia, MEu nome é rodrigo lopes e sou atleta de futebol.. Quando li seu depoimento me vi ali fazendo o mesmo e passando o mesmo que vc..
    bem em 2010 tive uma lesão parcial no nervo fibular comum, fiquei com o pé caido como é de sintoma.
    Meu tratamento foi fisioterápico e demorado, cerca de 1 ano para recuperar a foça pelo menos até os cancanhares para estabilizar e correr. Entre a fisioterapia além dos estímulos com o TENS (FES), Fazia tb Turbilhão (para estimular o musculo e nervo), Ondas Curtas e exercicios com Pesinhos em Dorsiflexão, Abdução lateral, Abdução medial, Flexão Plantar.

    Para ajudar no tratamento tomei alguns remédios que creio que ajudaram muito como BENERVA (Vitamina B1 com Tiamina), ETNA e Complexo B.

    O conselho é nao faltar na fisioterapia, pois em semana e semana vc pode ver a evolução.
    O nervo ele se regenera por dia cerca de 1mm, a cada 10 dia 1 cm e a cada mês 3 cm. Então podemos ver o tempo que demora através da área afetada. So pegar a régua e medir.
    Hoje não tenho 100% da capacidade de antes, mas isso nao me impede de jogar.

    Bem, espero ter ajudado alguém que esteja passando o mesmo e vá todos os dias a fisio se der, pois o retorno é ótimo.

    Rodrigo Lopes

    1. Ai rodrigo estou na msma situação mas com 9 meses de lesão, os movimentos voltaram mas a força pra dorsi flexão esta fraca ainda ja corro em esteira e tratamento ta evoluindo bem da pra explicar melhor dorsiflexão com peso faço alguns exercícios com faixa elástica vlws abraços to na fisioterapia tds os dias no começo pensei que nao ia da resulta mas estou me surpreendendo abraços

    2. Olá Rodrigo,

      Meu nome também é Rodrigo e há dois meses tive uma lesão na cabeça da fibula, jogando futebol, o que acarretou na lesão do nervo fibular. Estou com o pé caído e começando a fisioterapia. Gostaria muito de trocar ideias contigo sobre o seu caso, para ver como o meu pode ser o meu, pois estou com muitas dúvidas. Meu email é rodrigoferreira@unb.br. Abraço.

  52. Bom dia, me chamo Robson, sou praticante de jiu jitsu e sofri uma lesão no joelho ha dois meses atrás, onde afetou dois ligamento e ropimento do nervo fibular, fazendo com que me pé ficasse equino, ( para baixo ) ja passei por duas cirurgia onde uma delas foi reconstruido o nervo. No decorrer das cirurgia Observava que meu pé estava atrofiando para baixo então comprei uma ortese ortopédica e adaptei um elastico para efeuar o exercico de dorsi-flexão, no começo foi coloroso mas depois de uma semana, meu pé não estava atrofiado, mais ainda não conseguia ergue-lo, passados três semanas após a reconstrução do nervo, senti que consegui erguer a ponta do dedão nada muito absurdo, mais quem ta nessa condições qualquer evolução é bem vinda, então fui ao retorno marcado com o ortopedista e disse que estava levantando a ponta do dedão ele não acreditou, então mostrei a ele, então ele ficou supresso disse que estava rapida minha melhora, agora estou pesquisando algumas orteses para que possa retormar minha rotina diaria, vi que existe muitas na Espanha e Portugal, para quem quiser pesquisar coloca no google imagens ( apoio anti equino ) vai ver varios modelos de orteses que podem ser utilizadas com tênis e até com chinelo, obrigado a todos que efetuaram seus depoimentos, foram muito util para mim.

    1. rpz….queria entrar em contato contigo, tive uma lesão no joelho em um campeonato de jiu-jitsu, tive um estiramento do nervo fibular, já está com 2 meses e meio da lesão e queria tirar umas duvidas com vc ou com alguém que tenha passado por uma situação parecida, pois li alguns comentários e até não vi ninguém falando de dor neuropática que tem me atormentado bastante.Já consigo mexer um pouco o tornozelo mais sem força pra fazer a dorsiflexão, a parte de cima do pé com uma região dormente e a região lateral da perna que vai do tornozelo ao joelho dormente tbm.

      1. Bom dia! Amigo, tambem sofri uma lesão no nervo fibular e tambem em um campeonato de jiu jitsu, li em seu post sobre dormencia, eu tambem sentia esta tal domencia mas segundo meu ortopedista isto se trata da lesão, hoje ja se passo 1 ano da Lesão e esta dormencia ja não sinto mais tente falar com seu ortopedista sobre isto, agora mudando de assunto o que seria esta bandagem que você menciona e pra que você usa isto?

  53. Ola gente deixei um relato a 1 ano atras sobre o meu acidente… eu fiz fisioterapia por 2 meses, tomei injeçoes de corticoides ( 3) vezes…eu tive uma queda em casa em 25/09/2010 e rompi todos os ligamentos do joelho e tbm tive um estiramento do nervo fibular…nas clinicas os médicos me indicaram a cirurgia para a inversao dos nervos mas ao procurar uma segunda opiniao fui a um medico particular q e prof doutor la mesmo nas clinicas…foi ai q depois dos exames ele me disse q eu deveria mesmo com dor me forçar a andar…comecei a fazer exercicios em casa, parei com os remedios apenas fiquei com a vitamina b…nunca precisei de ortese…nos primeiros 6 meses apenas um elastico no meu tenis para nao tropeçar…depois eu mesma tirei ao me sentir mais confiante ao andar…é claro q nem tudo foram flores, eu entrei em depressao profunda…sempre andei de salto alto e ainda hoje uso tenis…essa semana meu medico me disse pra eu tentar usar un saltinho de 3cm, usar em casa antes ate eu me sentir segura

  54. Meu nome é Bruna, tenho 22 anos e sou da cidade do Rio de Janeiro. Uns anos atrás tive uma queda em um ônibus. Passaram os anos e mais ou menos no inicio do ano passado indo também para academia, percebi que minha perna esquerda estava mais fina que a direita. Em seguida procurei um ortopedista. Na consulta expliquei a situação e o mesmo pediu um raio-x. Na sala do raio-x que fui perceber que não tinha o movimento do meu pé direito para cima e quando voltei na sala do ortopedista informei a ele sobre o ocorrido. O ortopedista olhou o raio-x e me falou que eu não tinha nada de mais e me orientou a colocar meu pé em um balde com água e bastante gelo e pedir ajuda a alguém para praticar o movimento para cima. Fiz alguns dias esse procedimento mais tive que parar pois eu tenho vários tipos de alergia e aquela água com gelo estava me fazendo mal. Não contenta procurei por outro ortopedista, porém alguns dias antes da consulta eu estava em casa quando caminhei da sala até ao banheiro torci meu pé (estava andando normalmente, pensei até que tivesse quebrado), fui para a emergência de um hospital público próximo a minha casa. Lá colocaram uma tala e pediram que no tempo de 5 a 7 dias eu procurasse um ortopedista para maiores atendimentos. Quando eu estava 5 dias com a tala fui ao ortopedista, porém meu pé ainda doía ao pisar e o ortopedista me encaminhou para eu colocar o gesso e no período de 7 dias voltar nele. Voltei no 7° dia e não sentindo mais dores o ortopedista pediu para eu caminhar na sala dele, quando ele viu que eu não tinha o movimento na mesma hora falou que eu estava com hanseníase (ele foi bem grosseiro) e pediu para eu fazer o exame de eletroneuromiografia. Fiquei sem chão. Não tinha plano de saúde, com medo ser uma doença entrei em desespero. Fiz um plano de saúde e fui em outro ortopedista que também me pediu o eletroneuromiografia, hemograma completo para saber se podia ser diabetes, me deu um pedido para ir no dermatologista…Fiz uns exames para saber se era realmente outra doença e fiz o eletro (é muito incomodo!!) e o resultado foi uma paralisação grave no meu nervo fibular. Retornei na ortopedista e a mesma me encaminhou para um neurologista. Chegando no consultório expliquei toda minha situação e o neuro pediu para eu caminhar na sala dele como não consegui passou umas sessões de fisioterapia. Fui em mais dois neurologistas diferentes e era a mesma novela (só mandavam eu caminhar dentro da sala, viam que eu não movimentava o pé e passavam sessões de fisioterapia) No 4° neurologista senti mais atenção, ele me passou um remédio e pediu para que eu fizesse as sessões de fisioterapia e voltasse nele de um em um mês. Com o decorrer do tempo fazendo fisioterapia não via nenhum resultado fui desanimando, fui desanimando… Fico bastante triste de não poder usar um salto alto por não ter equilíbrio e cair, não posso usar uma sapatilha ou um rasteirinha pois vou arrastando o pé e posso cair também a qualquer momento, ou seja, é muito complicado comprar uma sandália, um sapato legal. Depois de muito tempo sem querer saber desse assunto pois nada que eu lia, que eu procurasse não me animava cheguei até a me conformar em viver para sempre com o pé assim 🙁 . E hoje estou aqui, me deu uma vontade enorme em ler alguma coisa parecida e pensei, vou colocar no google rss..e achei vc, quando eu comecei a ler, vi exatamente minha situação. Como sou do Rio de Janeiro não sei por onde começar a procura de especialistas bons neste assunto. Cintia obrigado pelo post pois ha mais de dois anos eu encontrei uma pessoa para dar um apoio e ver que esse meu problema tem solução. Se você puder me ajudar…Serei eternamente agradecida!

    1. Ola Bruna…como eu relatei eu tbm tive o problema do pé caído…hoje meu pé está 85% eu levanto o pé devagar, mas já consigo andar bem…é claro q ainda de tenis, depois de andar rapido meu joelho começa a doer um pouco, mas antes eu não conseguia nem por um chinelo, agora ja coloco tenis e hoje ja uso uma sapatilha baixa, vou começar a pedido do meu médico a usar um saltinho, eu preciso sentir mais confiança em mim, mas ja consigo sair pra dançar, depois de um longo periodo de depressão pq eu via o tempo passar e nada de meu pé melhorar, mas agora estou bem melhor….como eu sempre usei salto 15cm e acho q foi isso q me fez entrar em depressão, mas como meu médico disse estou reapreendendo a andar e isso leva tempo….

  55. MUITO OBRIGADO PELA INFORMAÇÃO E EXPERIËNCIA QUE TEVE OU QUE PASSOU FOI MUITO PESADO ESPERO SINCERAMENTE QUE OUTRAS PESSOAS QUE TENHAM ESSA DOENÇA FAÇAM ESSE TRATAMENTO PARA SE ALIVIAR DESSA DOENÇA E MAIS UMA VEZ MUITO OBRIGADO QUE DEUS LHE ABENÇÕE ABUNDANTEMENTE.

  56. Olá Cintia gostaria de saber como ter contado com você, pois sofro o mesmo que você sofreu e gostaria de entrar em contato com você. Já tenho 10 anos que vivo com isso.

    1. Oi, Ruy, tudo bem? Tudo que me lembro da época da neuropatia está nesse texto… infelizmente, não consigo ajudar mais que com esse relato. Mas que tal dividir sua história aqui nos comentários? Tem muita gente passando por isso por aqui, de repente outros poderão ajudar! Beijos!

  57. Oi Cíntia! Estou nessa luta há um tempão e cada vez mais ficava desanimada, mas graças ao seu depoimento. me senti um pouco mais animada, fiz as eletroneuromiografias, mas como não descobriam o que era, ficava bem desanimada,as não irei desistir e espero que as pessoas acima também não tenham desistido. Vamos a luta. Bjo

  58. Cintia boa tarde,
    Eu tenho acompanhado seu tópico já faz um tempinho. Já fiz um comentário anterior “Angkor” e tenho esse problema que, no meu caso já é definitivo. É fato que muitas, diria que a maioria das pessoas que postam aqui não vão se curar, vão carregar esse problema para o resto da vida, a menos que a tecnologia se desenvolva a ponto de reconstruir esses nervos, que também acho ficaria para um segundo plano, já que existem problemas neurológicos muito mais graves.
    Eu me conformei com essa neuropatia e encontrei uma solução que me ajuda na locomoção, é um apoio anti-equino.
    Mas faço esse comentário pra você (fique a vontade de divulgar ou não) e para te perguntar se poderíamos incluir duvidas (que obviamente você não terá as respostas) pertinentes ao problema definitivo.
    Por exemplo: Pé-equino é legalmente considerado deficiência física? Se for será que podemos usufruir de benefícios que essa condição nos arremete?
    Muito obrigado

  59. oi cintia.
    meu nome é Reginaldo,sofri um acidente a 12 anos, fraturei a terceira vertebra da coluna, felizmente não afetou a medula,so que a minha perna esquerda sai fora da bacia e hoje o meu pé não levanta, o musculo proximo da canela praticamente sumiu e o problema é que eu moro no interior de uma cidade no Mato Grosso e aqui os medicos não tem conhecimento nenhum sobre o caso, não sei o que faço. Se voces que lerem esse caso e tiverem conhecimento e puderem me ajudar vou deixar meu email, acredito que o meu nervo fibular não está funcionando.

  60. ja tenho um 1 ano e 8 meses com o pé caido…. por cusa de uma acidente de moto.
    ja fiz 70 sesão de fisioterapia. dois medios neuro. disse que era para eu mi acostuma com meu pé assim. e disse que cirugia não adiantava.o que eu posso fazer para munda diferente?

    1. Oi, Adriano! Você já procurou outros médicos? Eu só acertei no sexto médico. É chato isso, mas às vezes a gente precisa procurar mais para encontrar um que seja competente e atencioso. Mesmo que realmente seu caso seja de não recuperação, você precisa sentir confiança no médico e entender o que fazer pra viver melhor! Beijos e força!

      1. E ai Adriano tambem escutei muito isso dos médicos tenho o movimento suficiente para eu ter a marcha normal “andar” o que mais me ajudou foram os fisioterapeutas, que me indicaram a tomar o remédio etna procure saber dele e meu ortopedista me passou vitamina b12 pra ajudar o musculo para e do contario muita fisioterapia cara o meu foi por causa de quebra da bacia me senti muito bem na hidroterapia boa sorte ainda brigo para ter um pouco mais de melhora abraços

  61. Oi Cintia, minha filha quando tinha dois anos sofreu um acidente com linha chilena. A linha estava presa na roda de um carro e minha filha estava no colo,como era noite não vimos a linha, o carro passou e atravessarmos a rua, não havia pipa, mas um rapaz estava puxando a linha, nisso foi certeiro na perna da minha filha, na parte de traz do joelho. Fomo ao hospital e lá fecharam o corte, foi tão profundo que levou duas anestesias locais, quatro pontos internos e 12 extenos,numa perninha tão pequena. Isso ocorreu no dia 30 de abril de 2010. Ela tomou vários antibióticos por períodos prolongados, mas não cicatrizava, ela chorava muito, reclamava de dor e não andava direito. começou minha jornada aos médicos,ortopedistas e neuros. Os exames foram complicados,por ter apenas dois anos a grande maioria dos hospitais não faziam esses tipos de exames. Enfim, conseguimos fazer um eletroneuromiografia e descobrimos que a linha havia cortado totalmente o nervo fibular e parcialmente o tibial. Isso em outubro. Depois disso corremos para ser feito um cirurgia. Graças a Deus conhecemosum doutor maravilhoso. A cirurgia foi realizada no início de janeiro de 2011. Foi feito um enxerto do nervo fibular,pois o mesmo havia encolhido. Depois da cirurgia, ela usa calha durante 4 horas diárias, fisioterapia,porém, o pé continua caído, sem o movimento os dedos e atrofia muscular. Agora o doutor passou um intensivo de fisioterapia todos os dias para ver se melhora, porém depois de praticamente dois anos, eu acho que só a fisioterapia não mudará. O médico informou que talvez seja necessário uma cirurgia de implante de musculo para levantar o pé. A Ana (minha filha) fez duas eletroneuromiografias, a útima, depois da cirurgia não detectou nenhuma ação motora do fibular,porém, o médico disse que ela tem sensibilidade do nervo. Mas não entendo. O que provoca então essa dificuldade no andar e o pé caído? Moro no Rio de Janeiro. Entre em contato comigo por favor. Quero que minha filhota volte a andar normalmente.
    Att.
    Antonia

    1. Oi, Antonia! Obrigada por compartilhar a sua história por aqui. Não consigo te ajudar, não sou médica, apenas ex-paciente. Porém, tem muitas pessoas aqui passando pelo mesmo, quem sabe você encontra apoio! Beijos!

    2. Bom dia! Antonia, tambem sofri um rompimento do nervo fibular, e fiquei com o pé caido, uso uma ortese chamada de mola de codivilla, ela é feita sobre medida, é um pouco imcomoda mas ajuda bem na postura da marcha, e tambem fazendo com que não atrofie o pé para baixo, pesquise no google e tera mais informação das ortese – anti equino e verá que existe farios tipos e modelos de ortese para axiliar este tipo de lesão, mas antes de compra pergunte para o médico se ela pode usar estes tipos de orteses.

  62. Bom dia, navegando pela internet em busca de tratamento para neuropatia do nervo fibular, acabei caindo aqui, e percebi que o seu problema é exatamente igual ao meu, no entanto, quero salientar algumas coisas: Esse problema eu comecei a perceber apos o natal de 2012. E hoje, passado 20 dias depois de diagnosticado, fui indicado a fazer um pre-tratamento com remedios ( 01 injeção de Duoflam e 1 mes tomando comprimido de Milgamma ), e caso o problema nao se resolva o medico falou que precisarei investigar melhor fazer esse procedimento de eletroneuromiografia. No entanto, estou pensando em seguir um outro caminho. Caso, o problema persista, irei buscar tratamento com acupuntura ou eletroacupuntura, fisioterapia e tambem talvez microfisioterapia.

    1. Olá, Rogerio! A eletroneuromiografia é um exame muito incômodo, mas, por outro lado, muito eficiente para descobrir se você tem neuropatia – e se tem uma coisa que aprendi é que, quanto antes você puder ter certeza do diagnóstico e começar a tratar corretamente, maiores as chances de recuperação! Minha sugestão é que não evite o exame! Beijos.

    2. Rogerio, seu médico está certíssimo. O primeiro passo é tentar curar com vitaminas e não havendo melhora partir para pesquisa mais detalhada e tratamentos mais radicais.

  63. Olá pessoal, meu nome é Hagner dias, sou policial militar em Três Corações-MG. sofri um DISPARO ACIDENTAL de arma de fogo no terço médio da coxa esquerda no dia 28 de MAIO de 2012. Tenho uma lesão PARCIAL no nervo isquiático/fibular cujos danos foram LENTAMENTE recuperados sem a intervenção cirúrgica. contudo, não tenho FORÇA no pé esquerdo, apesar de conseguir fazer TODOS os movimentos com o pé. Principalmente, não consigo ficar na “ponta do pé” esquerdo. Gostaria de saber se vocês podem me ajudar com algum conhcimento adiquirido. Informo a vocês que faço fisio DIARIAMENTE, tomo um remédio chamado ETNA e complexo b (MILGAMA).

    Meu e-mail: hagner_bikergt@yahoo.com.br

    1. Olá, Hagner! Que chato seu acidente! E que bom que você recuperou os movimentos… Talvez a falta de força seja por conta de músculos esfraquecidos no pé machucado. Minha fisioterapeuta, na época, me disse que, durante todo o tempo que não temos muito movimento no pé, os músculos vão atrofiando, enfraquecendo, por não serem usados. Portando, parte do tratamento era para fortalecer o músculo e reganhar força. Converse com seu fisio, talvez isso ajude!

  64. Cintia meu nome é Paulo tenho 19 anos moro em salvador,
    Tenho Mononeurite multipla com comprometimento do nervo fibular nas duas perna, ou seja tenho o mesmo problema que o seu so quem em dobro.
    Ja nasci com esse problema, descobri aos 3 anos de idade quando comecei a andar.
    Entao meus pais foram atraz dos medicos, bom um medico disse que eu tia P.I (paralisia infantil), mas nao era pois tomei todas as vacina. Entao fomos a um ortopedista, logo quando entrei no consultorio ele olho e disse, o caso dele nao é ortopedio é neurologico. isso aconteceu quando eu tinha uns 4 anos mais o menos.
    Entao fui me consultar no Genoma Humano em SP. Fiz alguns exames e entao foi constatado que era Mononeurite multipla com o comprometimento do nervo fibular.
    Ai entao ela deu duas noticia: a 1° que ainda nao havia cura, e a 2° que meu problema estava “estacionado” e continua até hoje.
    Entao hoje sou paciente do Hospital Sarah, sou paciente la desde os meus 11 anos de idade, uso uma tala ortopédia igual a que você usou a goteira que deixa o meu pé a 90° do chão, a 7 anos. Eu agora vou usar um outro órtese bem menos flexivel. Vou ver se me acustumo com ela e se me acustumar vou usar ela ^^
    Em março desse ano fiz um Ressonancia Magnetica da coluna,
    E hoje fui pegar o exame, bom ela esta normal, mas estou com uma pequena érnia discal, mas nao preucupa em nada.
    Bom entao é isso. Hoje acabei encontrando esse seu texto no seu blog, e lendo sobre isso, que vs se curou pelo menos 90% eu fico mt feliz, ja consegue levantar o pé e os dedos. No meu caso nao consigo. Não sei se esse tratamento com corticóides, e fisioterapia de eletro-choque vai funcionar no meu caso. Espero que sim, amanha ja vo mandar meu pai ler esse texto, e ir direto contatar com a neurologista Dr. Katia-Ideni que é um amor de pessoa, e ver se no meu caso isso pode ajudar.
    queria mt conversar com voce, se puder me add no msn aqui esta: tonni.arangio@hotmail.com
    Ficarei mt grato. Uma Boa noite e fico feliz pela sua melhora. ^^

  65. Cintia,
    Estou com o mesmo problema, o que senti foi mais grave, mas em 15 dias, já recuperei 90% dos movimentos dos dedos do pé esquerdo só com remédio. Poderia me mandar um e-mail para eu lhe falar umas coisas e tirar umas dúvidas?
    Obrigada

  66. Cintia,
    Estou intrigada porque também tive neuropatia fibular e também estava fazendo yoga. Será que os alongamentos radicais causam trauma nos nervos? Descobri porque estava de salto e tomei 4 quedas de manhã e 2 de tarde. Fui trocar o sapato de salto por uma sapatilha e percebi que nada tinha a ver com o sapato. Eu não sentia os dedos do pé esquerdo e por isso perdia o equilíbrio e caía sem motivo. Como no mesmo dia fui a uma neurologista excelente, em 15 dias estava curada tomando apenas Benerva 300 mg 2 vezes ao dia.

    Para mim, o que fez seu tratamento ser tão complicado e longo, foi o fato de ter demorado a se tratar, pois eu fiquei bem pior, com dor nas nádegas também e na lateral das coxas e pernas, até o pé, tudo do lado esquerdo e fiquei boa rápido. O primeiro médico que você foi, que disse que tinha de esperar para ver o que era, foi o causador de toda essa dificuldade no seu tratamento, pois o fator tempo é fundamental para que as neuropatias não se tornem crônicas e sarem rápido, apenas com vitaminas. Corticóides só são indicados para os casos de dores insuportáveis. Além disso, é bom saber que as neuropatias causadas por diabetes e não por traumas, são simétricas, ou seja, nos 2 pés, nas 2 pernas, etc. Como as nossas foram apenas do lado esquerdo, só podem ter sido causadas por traumas. O lado chato da neuropatia é que com exceção dos diabéticos, a gente nunca sabe direito o que causou.

    1. Luiza, será que você ainda acessa a página da Cintia? Estou com um problema similar ao de vocês, com o agravante que foi logo depois do parto do meu segundo filho (amanhã fará 15 dias). Tive um trabalho de parto bem ativo, com agachamento, exercício em bola etc. Percebi a dormência no pé ainda durante o trabalho de parto. Inicialmente desconfiei de algo relacionado ao cateter da anestesia mas, pelo exame físico, o neurologista acha que não, que foi compressão do nervo fibular na altura do joelho ou tornozelo. Queria mais informações sobre os profissionais que te ajudaram aqui em Salvador. Espero que você leia este comentário. Em outras épocas, já teria ido procurar os profissionais recomendados pela Cintia em SP. Mas com um bebê de 15 dias em casa, não posso fazer isso agora! Estou bem apreensiva…

  67. Nossa! Que bom saber que vc ficou boa. Ando desanimada
    Estou sentindo esta perda de força na perna esquerda, após ter feito uma rizotomia , só que sinto dores e formigamento na coxa. Não sei se tem a ver com a rizotomia ou se é outro problema.

  68. Oi linda, fico feliz que estás bem, assim como valeu muito sua postagem, pois posso ficar confiante quanto ao problema de meu netinho Fernando de 9 anos, que caiu e ficou com o pé caído. Agora sei que estamos no caminho certo, e ele vai ficar bem, bjus e obrigada por vc existir. bjus de carinho no seu coração !!!

  69. Cintia,
    Nesta semana chegou meu resultado da ressonância magnética da lombar (sacro) e enfim sei o que causou a minha neuropatia, pois mesmo curada, quis saber a causa, atacar o mal pela raiz. Há hérnia de disco e problemas na L3, L4 e L5. Fiquei sabendo que a maioria dos médicos, erradamente, pedem ressonância da perna nesses casos de neuropatia, mas o correto é pedir a ressonância da lombar, pois a hérnia de disco é a principal causadora das neuropatias assimétricas. Com isso, vou levar o exame e o laudo na quiropraxista quinta-feira que vem e iniciar o tratamento da hérnia, para prevenir futuros problemas. Minha médica recomendou RPG embora também admire a quiropraxia, mas não conhece um quiropraxista que possa recomendar. Tive excelente recomendações de uma quiropraxista, por parte das pessoas que trabalham comigo e tomei coragem.

    O mais importante é que fiquei totalmente curada da neuropatia em 3 semanas só com Benerva 2 vezes ao dia. Digo curada, porque fiz a eletroneuromiografia e o exame deu normal, sensibilidade e respostas idênticas nos 2 pés e pernas. O médico que fez o exame garantiu que a cura foi meramente psicológica, pois vitamina não cura neuropatia. É por causa dessas pessoas que sinto pena da maioria dos pacientes que passam por verdadeiras novelas durante meses em ortopedistas, fisioterapeutas, médicos, etc., enquanto um simples comprimido resolveria rapidamente. Como a cura poderia ser psicológica se nem eu mesma acreditava que seria possível curar só com vitamina?

    Resolvi tomar Benerva como a médica sugeriu apenas por uns 2 dias até achar outro médico, mas no dia seguinte ao primeiro comprimido, já senti uma melhora discreta na sensibilidade, então resolvi dar uma oportunidade ao comprimido durante umas 2 ou 3 semanas, quando se deu a recuperação total, para minha sorte. Já pensou se tivesse mudado de médico? Talvez estivesse agora com doses de cortisona, botas ortopédicas, choques, etc

  70. Cintia, boa tarde.

    No dia 9 de nov. 2009, levei um tiro na coxa direita, parte alta, secionando o nervo tibial
    atingindo tb o fibular, deixando-me “pé-caido” ou pé equino. Em janeiro de 2010 (dia 30),
    passei por uma cirurgia (enxerto), com Dr. Mário Freire, renomado neurocirurgiao de S.P.
    Infelizmente não obtive sucesso. Continuo usando uma ortese “mola de curvila”, o que vc
    chama de goteira, acredito eu. O seu testemunho e de muitos internautas aquí retratados
    são sensacionais. O meu caso é semelhante ao do ANGKOR. de cujas observaçoes subs
    crevo integralmente. Não creio emcura definitiva. Gostaria de saber do angkor, se possivel,
    a ortese que ajuda levantar o “pé equino”. A minha experiencia cirurgica de 8 horas, foi vá-
    lida, da mesma forma que vc acreditou e conseguiu ótima reabilitação, nesse exemplo que
    está servindo para muita gente. Tenho 79 anos e oque mais amava fazer eram caminhadas.
    Porisso, procuro saber se existe alguma ortese mais desenvolvida hoje no mercado.

    Obrigado por vc existir. Geraldo Taveira.

    1. Oi, Geraldo! Obrigado por compartilhar sua história aqui no blog. Fiquei sentida de saber que caminhar era uma das suas coisas favoritas. Espero que você encontre uma órtese que te ajude a retomar esse hábito dentro das sua nova realidade… Quando a gente aprender a se adaptar, as coisas melhoram! Pelo menos foi quando me senti na primeira vez que usei a goteira – antes de usar, ficava olhando e achando uma fatalidade, com dó de mim; depois de usar, percebi que era uma aliada, uma ajuda para eu me adaptar à nova fase e viver bem. Força!

    2. Bom dia! Geraldo, sofri uma lesão no joelho que afeto o fibular e meu pé ficou caído “equino” e pesquisando no google vi algumas órtese que são mais confortável, este link: (www.youtube.com/watch?v=8JaDupVqtQs) mostra um vídeo interessante de uma órtese de fibra de carbono, ela é mais leve e mais confortável sua faixa de preço +ou- de R$ 2100,00, uso uma que foi feito sobre medida pra mim, com ela faço quase tudo que fazia antes da lesão até correr e caminhar. Esta paguei R$270,00, lembrando que meus tênis agora tem que ser um numero acima e usar o tênis sem a palmilha, somente no pé que foi afetado, pesquise no google sobre (órteses antiequino) você vai ver vários modelos de órteses, tem uma empresa em Portugal que faz uma órtese legal, mas é de Portugal o link e este:(www.youtube.com/watch?v=DJU7N2UUtaU), (https://www.prosavos.com/loja/product_info.php?products_id=1236), Estero ter ajudado!

  71. Robson, bom dia.

    Ajudou sim. Entrei no google (apôio antiequino) e encontrei diversos

    modelos de órteses bem mais leves do que a mola de cudivila que uso

    atualmente. Acredito que voltarei a fazer minhas caminhadas…

    Obrigado e um abraço. Geraldo

  72. Cintia,
    Algumas frases me chamaram atenção no seu blog. Você disse que até hoje não sabe a causa da sua neuropatia, mas desconfia das aulas de yoga e corrida ou caminhada…. Nada disso causa neuropatia. Milhões de pessoas fazem yoga, corrida, caminhada longa, etc e nem por isso têm neuropatia. Porém se você tiver hérnia de disco, pode contrair neuropatia em qualquer movimento mais brusco, então pode ter sido no seu primeiro tropeção, ou na yoga, ou caminhada, ou corrida ou tombo. A causa portanto, seria hérnia de disco.

    Mas isso não importa, o muito importante é saber a causa. Para tal, aconselho que mesmo já curada, tire uma ressonância magnética da lombar (sacro) e não da perna. A ressonância da perna mostrou como ela estava, mas a ressonância da lombar é que vai lhe mostrar exatamente a causa, e a possibilidade de que a causa seja hérnia de disco é de 99%. Com o resultado de sua ressonância da lombar em mãos, procure um quiropraxista ou clínica de fisioterapia que tenha RPG, ou um massoterapeuta ou um acumputurista ou um profissional de shiatsu. O meu preferido disparado é o quiropraxista, veja nos 2 vídeos abaixo o motivo:

  73. Estou com polineuropatia nas mãos e nos pés, mais o que mais me incomoda é somente o pé esquerdo que está sem movimento de dorsiflexao. No exame de eletro o nervo fíbulas é o que tem uma lesão mais severa. Devido a um acidente de carro onde fiquei 35 dias em coma na UTI, após receber alta essa polineuroaptia apareceu. Já tomei 12 injeções de dexa-citoneurin e o medico falou para continuar tomando por mais 3 meses o citoneurin em cápsula. O tratamento já se passou 1 mês e 15 dias desde a primeira injeção, Como não posso dizer que não vejo melhora, por enquanto consigo mexer os dedos para cima bem de leve. Cintia, a minha duvida é a partir de quanto tempo que você conseguiu perceber uma melhora? E começou pelos dedos ou o pé já começou a subir novamente? Se possível me passe seu e-mail para eu tirar mais algumas dúvidas se não for incomodar, obrigado. Meu e-mail é
    e-dsr@hotmail.com

  74. Cíntia, obrigada por compartilhar aqui suas experiências. Vc não sabe o bem que está fazendo!
    Depois de muito peregrinar por ortopedistas, achei uma que me pediu a eletroneuromiografia. Fiz hj e saí da clínica meio triste. Vim buscar mais orientações na internet e achei o seu relato. Como me ajudou! Estou com mais esperanças depois de tudo que li. Meu caso é bem parecido. Só que acho que sei o que causou o pé caído e a neuropatia nele. Em 2010 tive câncer de mama e fiz químio. Desde então sinto fraqueza, dormência nos pés e falta de equilíbrio, ou seja, pode ter sido as substâncias tóxicas da químio que provocaram isso… Hj o médico falou que meu caso pode tb ser genético, mas para saber ele tem que fazer mais exames. Vou começar a fazer ainda este mês, não quero parar, quero resolver o problema. E seu relato aqui me empolgou. Por favor, vc poderia me mandar um email para que eu possa escrever pra vc quando eu tiver dúvidas sobre as coisas que vão acontecer? Sei que vc não é médica, mas sua experiência como paciente pode me ajudar muito.
    Meu nome é Dayse
    dayse.t@hotmail.com

    tem um ponto antes do t

    Obrigada! bjos,

  75. OI Cíntia,fiquei emocionada com seu depoimento , pois tenho o mesmo problema que vc teve,só que no meu caso eu tive hanseníase, tomei corticoide por vários anos, fiz fisioterapia mas meu pé continua caído e vou passar a usar a mola de cordivilla já que fiquei com dificuldades para andar,vou voltar no fisioterapeuta
    e contar sua história pra ele. ficaria agradecida se vc mandasse seu testemunho pro meu e-mail assim eu levaria pra ele.um abraço

  76. Bom dia, obrigado pelas informações apresentadas no seu blog… são de muita valia….
    Em relação aos médicos que buscou, qual especialidade médica foram os melhores resultados? Neurologista, Ortopedista, outro ?
    Obrigado

    1. Oi, Fabio! Eu me consultei com clínicos gerais, ortopedistas e um neurologista (mas este último não conta, porque fui nele por conta própria e, assim que ele abriu meus exames, falou “isso é um problema ortopédico, não neurológico, sinto muito” e fui embora. Não durou nem 10 minutos…). O Dr. Hitoshi, que mais me ajudou, é ortopedista. Abraços!!

  77. A algum tempo venho tendo dificuldade para caminhar, primeiro me consultei com um ortopedista e ele me deu encaminhamento para o neurologista, e já pediu vários exames, inclusive o eletroneuromiografia, e foi detectado lesão no nervo fibular, já iniciei as sessões de fisioterapia (10) e já estou tomando o complexo B12, o relato da Cintia me deixou um pouco apreensiva, em pensar que talvez demore tanto a ter resultados, espero que não e agradeço pelo seu relato, pois quando descobri que estava com esse problema não imaginei que fosse algo tão comum de acontecer, já estava me sentido mau com isso.

  78. Olá estou passando pelo mesmo problema em decorrência de um acidente de carro, preciso tirar algumas dúvidas com vc, se for possível em passar seu e-mail? grata!

    1. Oi, Ana Paula! Pode sempre me escrever por aqui que eu respondo! Eu não me lembro muita coisa além do que descrevi aqui… Mas tem muitas pessoas por aqui passando pelo mesmo e a dúvida de um pode ser a mesma do outro (e alguém pode ter uma resposta pra você tb!). Beijos e força no tratamento!

  79. Olá cintia parece que eu estou com o mesmo problema, hoje eu trabalhei com o joelho apoiado no chão o dia todo, ao final do trabalho na saida, fui pegar a moto, e quando fui ver não conseguia mudar a marcha com o pé esquedo, o meu peito do pé nao sobe mais, me aconselha alguma coisa ?

    1. Cintia, bom dia.

      Consegui a ortese, conforme orientação do Robson.

      É da Ortobock, alemã ainda que produzida na China.
      Custou R$l.750,oo reais. Vale o custo-benefício.

      caminho quase normalmente.

      Grande abraço e obrigado.

      Geraldo Taveira.

  80. Boa noite Cíntia,

    estou em Portugal e sou brasileira. Depois de uma preparação para uma prova de fisioculturismo estou a ter o mesmo problema, mas o curioso é que tive isso depois de uma retenção de líquidos muito forte (inchaços nas duas pernas) e quando a retenção foi embora a dor permaneceu (só no musculo ou no nervo da canela, não sei bem) e continuei sem sentir os dedos do pé, sem movimentar o pé para cima e surgiu o inchaço na parte frontal do tornozelo. Eu estou a morrer de chorar pq já vi que não vou poder treinar tão cedo e feliz ao mesmo tempo porque essa lesão só tem duas semanas e anjos como você, compartilham os problemas para as pessoas terem esperança. Fui hospitalizada até com morfina de tantas dores q sentia, me medicaram, fizeram uma ecografia e exames e me mandaram pra casa. A medicação acabou e continuo com o tal “pé caído”. Segunda feira vou diretamente para uma clínica especializada nesse tipo de tratamento e espero voltar a andar rapidamente. Se puder me mandar o seu e-mail para eu tirar algumas duvidas agradeço muito.

    1. Oi, Juáren!

      Sinto muito pela sua lesão :(. Espero que seu tratamento seja bom!! Eu costumo pedir que as pessoas deixem suas dúvidas aqui mesmo nos comentários deste post. Isso porque minha lesão aconteceu há tantos anos que já não me lembro mais dos detalhes (além do que descrevi no post). Como muitos outros aqui estão passando pelo mesmo problema, quando vocês deixam suas dúvidas, sempre tem alguém que pode responder e ajudar!! Beijos!

      1. Obrigada por responder e ter a paciência de responder um a um, eu sei que é difícil e enche o saco vc falar do mesmo assunto 1 milhão de vezes, mas acredita que isso me ajudou a ter esperanças de voltar ao normal, pq nunca tive nada nem parecido e nunca passei tanto tempo “parada”. Eu comecei a eletroterapia e o ultrassom (para tirar a inflamação do nervo) há um mês e meio e já mexo o pé para os lados e um pouquinho so pra cima mas o pé pende pro lado direito. O meu médico e os fisioterapeutas dizem que SE eu eu ficar boa, mas quando eles colocam esse SE me deixam logo desanimada. Está a demorar mas está a recuperar e espero bem q eles estejam errados e que eu recupere pelo menos 90% como você recuperou. O médido só não me receitou NENHUM medicamento e achei estranho pq todo mundo aqui tomou ou toma alguma coisa, mas tenho medo de tomar sem meu médico saber… perdi tb a sensibilidade a na parte do lado da canela, no peito do pé e nos dedos. Comprei uma tala ortopédica bem moderna, fácil de usar e discreta aqui em Portugal. É igual a esta do link: http://www.google.com/imgres?q=lifter+emo&um=1&client=safari&sa=N&rls=en&biw=1280&bih=621&hl=pt-PT&tbm=isch&tbnid=Wc5PAp_j0RdZOM:&imgrefurl=http://www.emo.es/en/%3Fs%3DLifter&docid=2gSVRbab3Q8l1M&imgurl=http://www.emo.es/wp-content/uploads/productos/060075.jpg&w=500&h=500&ei=GXVFUoyxJOXN7AbP-IGgDQ&zoom=1&ved=1t:3588,r:2,s:0,i:85&iact=rc&page=1&tbnh=176&tbnw=170&start=0&ndsp=19&tx=97&ty=46

        Posso ir treinar fazer cardio e é muito confortável, recomendo par todas as pessoas que têm esse problema. Só achei muito cara, custou me 68€.

        1. Imagina, Juáren. Eu é que agradeço por você compartilhar sua história por aqui… Concordo que não é bom tomar remédios sem falar com seu médico, pode acabar atrapalhando em vez de ajudar. Leve esse relato pra ele, quem sabe ajuda? Abraços!

  81. Olá tudo bom Cintia…sou fisiotrapeuta e gostaria de saber como foi sua fisioterapia, quantas vezes na semana, se associava exercícios além do FES, to com uma paciente que além de ter a neuropatia fibular retirou um tumor da cabeça que estava pressionando o lado com a neuropatia, complicado, começamos a fisioterapia tem 2 meses porém ela está muito ansiosa e quer ver resultados o mais rápido possível, até li p ela seu caso ela ficou mais tranquila mais vejo no rosto dela que ela espera mais e mais…obrigada!

    1. Oi, Graziele! Minha fisioterapia foi feita no Instituto Ortopédico Campo Belo (IOCB), em São Paulo. Eu ia duas vezes por semana e, além dos eletrochoques, fazia sim exercícios. Um era com uma bolinha macia, dessas que a gente aperta com a mão quando quer desestressar, sabe? Eu tinha que “pisar” nela com o pé e rolá-la pra frente e pra trás. Tinha também um que era uma pequena rampinha em que eu apoiava o pé e o alongava, com o calcanhar na parte mais baixa, ajudando a botar o peito do pé pra cima. A minha fisioterapeuta também fazia alongamentos no meu pé usando as mãos. Ela empurrava a sola do pé para que meu pé fizesse o movimento que eu não conseguia fazer sozinha…

      Se for levar este relato para sua paciente, leve também um recado meu: fisioterapia faz milagres, mas só funciona combinada com paciência… Demora, é chato, é repetitivo e não dá resultados imediatos, mas funciona como mágica! Graças à fisioterapia (aliada ao tratamento com os remédios), recuperei os movimentos do meu pé quase por completo e minha perna, que tinha ficado mais “fina” que a outra (por causa do músculo atrofiado) voltou ao normal. Diga a ela também que desejo melhoras e coragem para enfrentar o tratamento chatinho mas necessário!!

  82. Cíntia, faz 15 dias que estou com o mesmo problema.
    Não sei o que fazer. Preciso muito de ajuda.
    Ainda não fiz o Eletroneuromiografia, será que só com as vitaminas eu posso me me curar ?
    Obrigado, fico no aguardo da sua resposta.

    1. Oi, Samuel! Pelo que meu médico me explicou, as vitaminas servem apenas para ajudar o músculo a não se atrofiar (ou a se recuperar depois de já ter se atrofiado) por falta de uso. Mas como o problema não é no músculo, e sim no nervo (que, com “defeito” não manda a ordem para o músculo se mexer como deveria acontecer em situações normais), acredito que só a vitamina não ajuda. A melhor coisa é procurar um médico que possa te analisar e te dizer qual o tratamento mais adequado! Abraço e boa sorte!

      1. Hum tendi, vou marcar uma consulta com o médico que vc indicou. Perguntei da vitamina pq vi aqui nos comentários que a Luiza se tratou apenas com Benerva. Abs e obrigado pela ajuda

  83. Olá Cintia, bom dia.

    Valho-me do seu blog para informar ao Robson que
    adquirí minha ortese “walk-on” otto block, através de
    representante aquí de Franca -Sp, vinda de Campinas.
    Fiz recentemente uma consulta com um médico ortope
    dista de Jaú Sp, Dr. Camargo, especialista em reabilita
    ção de membros lesionados como meu caso. Após outro
    exâme de eletroneuromielografia, Ele verá a possibilida
    de de outro tipo de ortesem mais moderna e também im
    portada (EEUU) que transmite estimulos diretos ao musculo
    da perna, permitindo melhor movimentação da perna.
    Oportunamente darei melhores informações.

    Geraldo Taveira

  84. Cintia, bom dia!
    Estou precisando do contato de algum médico bom para o tratamento, ja que a maioria pede para eu esperar que o movimento e as dores vão sumir com o passar dos dias. Porém faz 6 meses e houveram melhorias minimas..
    seque meu email jo_gavino@hotmail.com

  85. Por gentileza, voce poderia informar o nome do médico que fez o diagnóstico, que levou- a buscar o tratamento correto?grata Tais

  86. Olá Cintia, Bom dia. Meu caso é bem parecido com o seu, tenho 17 anos e faz exatamente 9 meses que eu sofri um grave acidente de moto com a minha mãe estava indo trabalhar e um Louco na contra-mão nos atingiu.. Com a pancada, o farol do carro pegou em cheio na minha perna esquerda tive Neuropatia axonal grave do nervo fibular profundo e do ramo sensitivo do nervo fibular superficial. Há 9 meses que sofro com isso, já fiz 120 sessões de fisioterapia e nada mudou. Então minha mãe resolveu procurar uma segunda opinião também, sou de São João da Boa Vista partimos para Ribeirão Preto- SP á procura de médicos mais capacitados e ele me orientou fazer um enxerto do nervo … acho que meus dedos estão atrofiando, pois quando coloco qualquer sapato dentro eles dobram e não tenho forças para arrumá-los, é muito ruim… Queria saber sua opinião cintia sobre o meu problema e se puder passar seu email ficarei mais agradecida ainda Beijos e Obrigada.

    1. Oi, Jeninfer! Obrigada por compartilhar sua história aqui no blog. Sinto muitíssimo pelo seu acidente! Mas fico feliz que você tenha sobrevivido :).

      Se você não fez nenhum tratamento para o nervo, apenas para os músculos, pode ser que exista alguma nova possibilidade de tratamento…

      Mas pode ser também que seu caso seja diferente. Não sei…

      Bom, vale ressaltar que eu não sou médica e não tenho nenhum conhecimento científico para te avaliar, então não posso te ajudar muito na parte de diagnóstico e tratamento.

      Mas como paciente, sei que procurar uma segunda opinião pode ser positivo para você!

      Antes de acertar meu tratamento eu passei por seis médicos… Precisei de muita paciência porque, olha, haja frustração quando eles olham um exame e pedem outro, sem nos recomendar nenhum tratamento…

      Pode sempre deixar suas dúvidas aqui nos comentários. Faz muitos anos que enfrentei essa doença e não me lembro de muita coisa (além do que escrevi no post, para nunca esquecer!). Mas tem várias pessoas queridas aqui passando pelo mesmo problema e sempre tem alguém com alguma dica que pode ajudar!

      Boa sorte e desejo melhoras (rápidas, se possível!:) )

    2. Boa Tarde! Jennifer, tambem sofri uma lesão total no nervo fibular deixando mé pé sem movimento, estava lendo seu post e você pretender vir para Ribeirão Preto? meu tratamento inteiro estou fazendo com o Dr Nickson Russo, ele atende em varios convênios, estou gostando, acho ele bastante atencioso e calteloso, meu tratamento ja dura 1 ano e sinto melhoras com o tempo. Hoje consigo mexer meus dedos, e sei o que esta passando é muito ruim ficar com os dedos dobrados e não consegui esticar, tente pesquisar alguma ortese quem sabe ajuda você neste aspecto.

      Abraços.

  87. oi sou tania florianopolis 24 anos gritando de dor depressao colon irritavel dormencia duas pernas pe e maos lisas enxakeka 26 dia mes sangue foi a 1.0 coma.autoimunior corpo todo dentro e fora tremor maos sunbid os des p tao entortad enfin ter colica figado muitas diarreis grau dor 10 dorm pernas dormenci pernas d seio p baixo a barriga estufa frio depresao tristesa so vivo en medico 15,agosto.2013 f ex polineuropatia axonal.predominio.sensitivo neuropatia,difusae,simetrica contato comigo resp foi assin con v cansada d tant dor resp p f vamos m esclarecer ajuda tl 33340185 ou e,mail ts1 eu suplic espero tania

  88. Boa tarde galera! Tive uma lesão no joelho no dia 2 de junho em um campeonato de jiu-jitsu, rompeu quase todos os ligamentos e lesionou o nervo fibular ( estiramento) e com isso fiquei com o pé equino. Fiz a cirurgia no dia 13 de junho e estou fazendo fisioterapia e hidroterapia (estou a 2 semanas parado por um problema no plano de saúde). Comprei uma ortese ( AFO) e no inicio usava direto até pra dormir mais esses dias tenho usado mais quando vou sair, pois acho muito desconfortável. Vim começar a ver sinal de movimento com um pouco mais de 1 mês da lesão e hj já consigo mexer o tornozelo mais com ajuda (falta força) e mexo um pouco os dedos pra cima. acho que o meu prognostico é bom mais vejo que será demorado. Queria saber era sobre as dores neuropáticas que não vi ninguém comentando nos posts que li, essas dores tem me atormentado bastante, no inicio eram muito fortes (queimação, agulhadas) e hj ainda doi, mais tenho tomado medicação (prebictal) e tem diminuido. Queira saber se alguém sentiu essas dores e se demorou passar. Esqueci também de dizer que tenho tomado a medicação ETNA que meu medico disse que vou tomar até ficar bom.

    1. tenho me incomodado também com os dedos, principalmente o dedo 2. Esqueci de falar também que tenho feito uso de bandagens e aconselho quem quiser ir atras.

      1. robson,
        São bandagens usadas por atletas, podem tbm ser usado por pacientes com lesões como a nossa, procure na internet sobre bandagens. No meu caso quem colocou foi o próprio fisioterapeuta, esse no caso fez curso de aplicação de bandagens. A mais usada é a bandagem da kinésio, e é a que uso.

      2. Icaro, comprei esta bandagem kinésio, teria como mandar uma foto de como foi colocado esta bandagem em você? para que eu possa ver.

  89. Cíntia,
    Meu nome é Silvio, tb tive acidente em um campeonato de judô, o entorse que tive no joelho direito foi tão forte que na hora senti que tinha acontecido algo muito sério, pois no momento já não conseguia mexer meu pé e acompanhado com dores fortíssimas, como o campeonato acorreu em Anápolis GO, tive que me deslocar para Brasília onde moro, fiz uma cirurgia para consertar o que podia naquele momento, os ligamentos, ocontece que nesta cirurgia foi constatado o rompimento do nervo fibular, os ortopedistas que consultei todos foram unânimes em dizer que não ia mais praticar esportes e que o meu caso não tinha solução, apenas poderia fazer uma cirurgia de transposição de tendão para deixar meu pé levantado. Não desista nunca!!!!! Pois se tivesse desistido não teria conhecido o Neuro cirurgião Oswaldo(é o cara )061 33460023, 45 dias após a primeira cirurgia fiz a reconstrução do nervo fibular, tirando um pedaço de um outro nervo da própria coxa. Sentia muitas dores e choques antes dessa cirurgia. As dores cessaram todas, o movimento do pé não retornou ainda, mas a última ressonância que fiz acusou que a cirurgia foi um sucesso. Agora é uma questão de paciência e tratamento. Não desanimem, tenham Fé em Deus e em vcs mesmos que sairão dessa!!!

    Silvio Bezerra

    1. Nossa! Silvio você não sabe com me deixou animado com seu post, pois meu caso é identico com o seu o meu ortopedista tambem falou a mesma coisa e me aconselho de fazer a cirurgia para transferencia de tendão, mas tenho algumas duvidas como: sera que vai dar certo? vo poder caminhar norma sem usar uma ortese?gostaria que fosse mandando mais noticias sobre seu tratamento, obrigado.

      1. Olá Cintia.
        Há 40 dias eu passei por aqui para contar meu problema, hoje passo por aqui para informar que estou 90% recuperado dessa Neuropatia que foi constatado no exame. Indico alguns remédios para essas pessoas que estão passando pelo mesmo problema, são eles: Benerva e Etna. Só uma ressalva tomem o quanto antes. E sem dúvida muita oração, Deus ele é o Médico dos Médicos. Obrigado Deus !!

  90. A minha filha tem aparentemente o mesmo problema, ja fez diversos exames e nada descobriram, peço a gentileza de me enviar o teu email que eu vou para ela enttrar em contato com voce para me dar uma luz.

  91. CINTIA BOA NOITE.
    MINHA MÃE TEM 76 ANOS E SOFRE COM AS PERNAS QUEIMANDO O TEMPO TODO, ELA PROCUROU O NEUROLOGISTA ELE DISSE QUE ELA TEM NEUROPATIA. QUAL O TIPO DE ESPECIALISTA ELA DEVE PROCURAR. O NEUROLOGISTA RECEITOU ETNA PRA ELA QUE JÁ TOMA JÁ HA ALGUM TEMPO, MAS NÃO RESOLVIDO O PROBLEMA. AGUARDO SUA RESPOSTA. OBRIGADA.

  92. Olá Cínita… Há uns 5 anos sinto um formigamento na pernas e dificuldade pra fazer caminhadas… equilibrio ruim, neuropatias… fiz todos os exames possíveis, mas é incrível o desleixo dos médicos… Dava pra perceber que muitos nem ouviam o que eu falava, só digitavam algo e receitavam um remédio aqui, um rivotril ali… Me sentia um imbecil, como se eles estivessem me considerando um daqueles exagerados, que fazer drama com tudo… O fato é que agora, o bixo pegou… Faz uma semana e eu estou praticamente paralisado em casa… Quando saio, fico me equilibrando nas paredes e corrimões… Pra dirigir, Não faço a troca da embreagem pro acelerador tão tranquilamente, volta e meia deixo o carro morrer e tenho que ligar de novo… Enfim, isso vem acompanhado com pensamentos horriveis, pesadelos idem, sensação de pânico, uma depressãozinha muito chata com a sensação de que o melhor da vida já pssou… Tenho 36 anos… Enfim, eu queria dessa vez focar a fundo nesse problema e queria saber de ti, já que mesmo acreditando não ser o mesmo problema, mas algo similar, que tipo de médico eu procuro… Clínico geral? neurologista? Porque quero procurar o melhor de Porto Alegre e não só ir atrás desses dos guias dos Planos de Saúde 9tenho UNIMED) pra tratar isso corretamente e dar um basta de uma vez por todas nessa frieza dos médicos que procurei..
    Queria só essa orientação tua: qual especialidade da medicina eu foco de uma vez por todas?
    Na terça vou fazer uma sessão de acumputura com uma fisioterapeuta e vou questioná-la sobre isso tb, mas estou come medo de ser mais uma a me receitar qualquer remedinho e dizer que é “coisa da minha cabeça, é psicológico”…
    Meu email é ander.vaz@gmail.com
    Abs

  93. Poxa vida, te achei no Google mesmo! Sou a eliane, tenho 33 anos, bonita, jovem cheia de vida, mas… não consigo mais correr, andar rápido e tão pouco usar minhas sandálias lindas.

    A mais ou menos 3 anos, sinto uma dor horrível ao andar, vem da parte de cima do bumbum direito e desce para as panturrilhas, parece que ficam ultra rígidas, ae tenho que parar de andar, tomar folego e começar de novo… Mês passado fui ao Vascular que olhou mil vezes, e receitou AAS!!!!! O.ó.

    E me encaminhou para um Neurologista. Minha consulta esta marcada para 05/10 sábado. espero que ele ao menos passe exames mais profundos, que possa ver oke esta havendo. queria muito usar meus saltinhos de novo!!! Não tenho força na perna direita para me equilibrar num salto, e não precisa ser altão não. até com uma Anabela, não aquento.

    Por favor Cintia, continue postando aqui.
    Só sei que estou perdida, sem saber oke falar ou argumentar ao médico, pq como o Amigo Anderson do post acima falou: é muito descaço.

    Meu sonho é ficar boa, pois sou muito jovem pra ficar nesse estado!!!

    Qualquer coisa podem me mandar e-mail. elianeouvidoria@bol.com.br, sou da Capital de Sp!!!

    Bjus a todos!!!

    Eliane Xavier.

  94. Fora que, a sensação de pesar, de impotencia é muito grande, até o maior sonho da minha vida já estou desistindo. que é ter um bebê, pois como vou andar pra lá e pra cá com uma criança se não tenho força nas pernas… Muito triste.

    1. Oi, Elaine! Espero que seu neurologista encontre o fio da meada para entender e tratar sua situação. De qualquer maneira, respira fundo e tente não entrar nessa onda de sentimento negativo que acompanha a doença… Isso deixa a gente muito pra baixo, nos faz mal e não ajuda nada na melhora!! Beijos e força!!

      1. Obrigada Minha Linda!!! essas palavras de força, nos dão animo e esperanças!!! muito obrigada!!! Um final de semana maravilhoso pra ti!!! Bjuuss..

  95. Oi Cintia. Sofrí um acidente de moto quando atravessava uma rua a pé. Resultado: fiz duas cirurgias, uma ortopédica e em seguida outra no nervo fibular para recuperação do pé direito caído. A parte motora voltou, porem e sensitiva não. A parte lateral direita da minha perna direita está dormente desde o joelho até o dorso do pé. O que incomoda bastante. Alguem pode me ajudar? Muita saúde pra vc. bjs
    José do Carmo. E-mail: jcarmo.silva@hotmail.com

  96. Cintia, gostaria de entrar em contato com você meu filho também tem neuropatia fibular no pé e gostaria de conversar com você sobre isso que o caso dele e semelhante ao seu espero contato, obrigado.

    1. Oi, Roseli, tudo bem? Obrigada por deixar um comentário e sinto muito pelo seu filho… Sinta-se à vontade para expressar suas dúvidas por aqui, nos comentários mesmo. Digo isso para todos por dois motivos. Primeiro, porque faz anos desde que “sarei” desse meu incidente e minha memória está bem fraca, não lembro mais do que escrevi no post… Segundo, porque muitas pessoas que estão passando por isso hoje estão por aqui, e quando vocês postam suas dúvidas aqui, sempre tem alguém passando pelo mesmo que pode ajudar ou enriquecer a conversa muito mais do eu!! Beijos e melhoras pro seu filho!!

  97. Então Cintia , tem mais ou menos 2 meses , que simplesmente meu pé direito , não esta mais normal , estou com o pé ” caido ” já eu em um ortopedista e ele passou alguns remedios e exames , mas nada adiantou , estou fazendo fisioterapia com “choquinho ” e o medico ortopedista me encaminhou para um neurologista , ele entao mandou eu fazer o exames com as agulhinhas mas ainda nao fiz esse emaxe , nao tem vaga mas a minha ainda vai sair , o neuro mandou eu fazer alguns exames de sangue , e achei estanho alguns exames de sangue q ele pediu , engaçado q os medicos nao sabem dizer o pq dessa paralisia no meu tornozelo , e eu estou tao preocupada , atualmente estou tomando vitamina b1 , fico imaginando q pode ser uma doença muito ruimm , entao ai queria saber o q os medicos te informava sobre isso …. nao consigo andar de salto , tem hora q mesmo de tenis , viro o pé , chinelo é complicado de usar … nossa procuro o dia todo na internet sobre isso e nao acho quase nada …. vc tem face ?
    bjoo

    1. Ester, passei por isso faz 1 mês e graças a Deus estou 100%.
      Deixou aqui pra vc é pra todos que precisarem.
      Meu tratamento foi com Benerva, Etna e Algumas injeções de Corticoide que o Neuro receitou, em 2 meses eu já estava curado.
      Boa Sorte e Paciência

      1. obrigada samuel , entao eu tomei etna uma cartela so , e so 3 injeoes de corticoide , o benerva ainda nao tomei , ja vai fazer 2 meses e nada de recuperaçao , estou fazendo tambem fisioterapia , hj estou indo fazer aquele exame das agulhas … tem dia q me da um desespero … mas Deus esta no comando …. varios exames de sangue … e nenhuma soluçao , no seu caso o medico falou o q faz acontecer essa paralisia no nervo ? nao encontro soluçoes nenhuma abç

  98. Oi Cintia, estou com uma espécie de dormência na região da canela direita. Isso se deu após começar a correr na academia.
    Qual especialista seria o mais indicado (orto ou neuro)?

  99. Estou com o mesmo problema ,nossa que dificuldade e um medico joga pro outro….enfim encontrei um ortopedista muito atencioso e bom vamos ver Dr. Paulo abrao clinica ato no ana rosa…

  100. Olá Cintia, tudo bem?
    Li seu relato e também achei muito interessante. Aconteceu comigo recentemente, e descobri porque tropecei do nada e em nada, e ao tentar entender esse tropeço, verifiquei que meu pé esquerdo não estava levantando o suficiente para que eu pudesse andar normalmente.
    Sera de muita importancia para mim se voce me enviar seu relato no meu email “edsonprado56@uol.com.br”. Quero transmitir ao meu fisioterapeuta e ortopedista. Acho que vai acrescentar em muito suas informações. Obrigado.
    Edson Prado

  101. Oi Cintia, fiz uma cirurgia (hemorroidectomia) e quando acordei da anestesia, não levantava o pé esquerdo. Fiz uma RM lá mesmo no hospital e deu um inchaço próximo ao nervo fibular esquerdo, na articulação do joelho. Compatível com uma possível compressão causada pelo apoio de perna, utilizado nesse tipo de cirurgia (tipo apoio para exame ginecológico). Enfim, fiz fisioterapia com o FES no hospital, fiquei 1 semana internada, mas quando tive alta não consegui ninguém que faça a fisio domiciliar. Minha recuperação da cirurgia em si está sendo bem lenta, complicada e dolorida, e preciso ficar em repouso. Só que não posso ficar sem o FES e a fisio, já liguei em várias clínicas e ninguém faz. Você conhece algua outra, vi que você fez no IOCB, mas é longe, Campo Belo. Será que eles fazem a domicílio? E plano de saúde, reembolsa? Liguei na Sulamérica e só passei nervoso com as respostas…Se puder me mandar um e-mail, agradeço muito! Carla

  102. Alguém conhece algum neurologista em Porto Alegre que entenda do assunto?
    Depois de 5 anos indo atrás do diagnóstico, só recentemente obrigando uma médica a pesquisar sobre o assunto no google na minha frente ela concordou que o que eu tenho possa ser isso.
    Marquei 6 neurocirurgiões esse mês pra ver se algum mostra interesse ou entende do assunto. Mas seria bom ir direto num que domina o assunto e não se incomode com nossas pesquisas na internet. Ô arrogância da classe médica.. Parece que, quando falo que pesquisei no Google, se incomodam e para de ouvir.

    1. Anderson, médicos tem medo do Google :). Mas faz assim: conta minha história e diz que sou sua amiga, não conta que me achou no Google… Diz que te contei a história todinha e leva partes do texto pra eles… Boa sorte!!

  103. Cintia,
    Li e reli seu relato. Não sei se tenho a mesma coisa, mas o que estou sentindo, está me deixando apreensiva.
    Fiz, no dia primeiro de outubro uma ARTRODESE, na qual o médico uniu 2 vértebras da minha coluna e colocou 6 pinos. Estou bem da cirurgia, mas a dormência que sentia no pé esquerdo e a dor ( em menor escala ) na tíbia esquerda, voltaram, logo com 1 semana de operada.
    Foram, exatamente, estas dores que me fizeram optar pela cirurgia, pois passei 1 ano em tratamento, com rpg, fisioterapias, etc e piorava.
    Ontem um médico me falou neste nome: neuropraxia. Vim pesquisar na internet e encontrei seu depoimento.
    Será que posso ter a mesma coisa que você?
    Pode me ajudar de alguma maneira?
    Ficarei eternamente grata.
    Socorro

    1. Oi, Socorro! Que bom que você se recuperou bem da cirurgia… E que pena que surgiu esse problema novo :(. Eu não sentia dormência, nem perda de sensibilidade, nem dor, apenas perda de movimentos… De qualquer maneira, sugiro que imprima este meu depoimento e leve ao médico, quem sabe ajuda no diagnóstico?? Boa sorte e venha dar notícias pra gente saber no que deu!

  104. Tenho 18 anos, estou com sindrome do tunel do carpo e sei que a eletroneuromiografia não dói e não é preciso tanto drama com o exame. Chorar está além do exagero.

    1. Oi, Amanda. Achei seu comentário bastante desrespeitoso. Uma coisa que você vai aprender com a vida é que a sua experiência pessoal é apenas uma das facetas da vida. “Passei por isso, logo sei como é e não é como você diz” é uma atitude arrogante de quem acha que sabe tudo (pode ser coisa dos seus 18 anos, mas não deixa de ser desrespeitoso…). Fico feliz que a sua eletroneuromiografia não tenha doído, mas só eu sei dizer o quanto doeram em mim as três às quais fui submetida. Dizer que estou exagerando é de uma falta de respeito e de noção da vida que nem consigo explicar.
      Cada pessoa que deixa um comentário aqui está enfrentando estas doenças de maneiras diferentes, experimentando tratamentos e sintomas mais dolorosos para alguns e menos para outros; tratamentos mais lentos para uns e mais rápidos para outros. Estamos todos aqui para trocar experiências, nos informar e nos dar força e não para diminuir a experiência do outro. Aproveite esta situação para amadurecer e aprender a respeitar a dor do outro.
      No mais, desejo sucesso no seu tratatamento e melhoras.

    2. Desrespeitoso mesmo Amanda.Cada pessoa tem um tipo de organismo e reage de forma diferente, sendo assim, um tipo de remédio para servir para algumas pessoas e para outras não. Assim também é com exames. então somente relate sua experiência sem comparar com outras pessoas. Você ainda vai ganhar mais idade e vai saber respeitar as pessoas.

  105. Cintia, muito bom dia.
    Acabo de ter este sintoma apos um esmagamento no transporte publico onde fiquei com a perna direita prensada.
    Tenho um exame de Doppler marcado, mas pelo seu relato meu quadro e identico ao seu só que no pe direito.

    1. Oi, Valdir! Sinto muito pelo que te aconteceu :(. Imprima este texto e leve ao seu médico na próxima consulta, contando que se indentifica. Ele poderá te dizer se é a mesma coisa ou descartar essa possibilidade!

      1. Cíntia. Bom dia. Meu nome é Paulo Mesquita. Estou com um problema parecido com o seu, Quero tirar uma dúvida, além de saber qual o tipo de médico devo procurar. meu facebook:
        https://www.facebook.com/prssp

        O que sinto é como se fosse uma câimbra forte acompanhada de um dor lascinante na canela e de todos os ,meus dedos do pé subirem em sentido ao meu corpo (como se tivessem apontando para cima). é uma dor igual a de crise de rim. Dura uns 5 minutos. não posso mexer a perna e nem tentar baixar os dedos dos pés para baixo.

        Já tive essa dor tanto na perna direita quanto esquerda. Já comentei com alguins médicos mas nenhum soube me informar o que era.

        Sou diabético.

        Por favor me passe uma forma de eu te contatar, mesmo que pelo facebook. obrigado.

        1. Oi, Paulo, tudo bem? Eu já tive câimbras como as que você descreve: os músculos da panturrilha e dos dedos do pé se enrijecem todos, dói e não tem posição que ajude… principalmente em dias muito frios. O que me ajuda bastante é colocar a perna em posição de descanso (se estiver de pé, sento rápido, se estou na cama ou no sofá, deixo ela bem acomodada) e, quando não passa, corro para o chuveiro e deixo cair água morna a quente sobre a perna até que os músculos “relaxem”.
          Talvez fazer fisioterapia possa ajudar a fortalecer seus músculos e diminuir as câimbras…

          Sobre modos de contato, pode me escrever por aqui mesmo, que eu sempre respondo! E como faz muito tempo do meu tratamento, tem muita coisa que não me lembro, mas que está fresca na cabeça de outras pessoas que estão passando por isso e lendo ou comentando este artigo. Quando a gente se conversa por aqui, mais gente consegue ajudar e ser ajudada! Abraços e força no tratamento!

  106. Cíntia, agradeço muitíssimo seu relato! Vc conseguiu descrever meus sintomas com exatidão! Passei por um médico do 9 de julho que me mandou fazer de cara uma eletroneuromiografia, mas não me deu muitas explicações sobre o que seria. Eu estava tentando fugir do exame achando que ele não sabia o que estava fazendo…. Graças ao seu relato, farei o exame o mais rápido possível! Tenho exatamente os mesmos sintomas que vc… exatamente! Grata, Deborah.

    1. Oi, Deborah! Fico feliz em ter te ajudado! A eletroneuromiografia é um mal necessário! Ela é chatíssima de fazer, mas é tão boa para diagnosticar que sou muito grata por este exame existir… Força e coragem pra você!! Abraços!

  107. Olá Cíntia, a quatro anos atrás fiz uma cirurgia para a retirada das safenas dos membros inferiores. Minhas pernas inchavam muito e doíam. Fui a uma angiologista e ela diagnosticou má circulação e que só com o procedimento cirúrgico resolveria o problema. Fiz os exames de praxe pra cirurgia e lá fui operar. O pós cirúrgico foi como viver no inferno de tanta dor. A dor era tanta que eu até pedia a Deus pra morrer, E a médica receitando remédios e mais remédios e sem nenhum resultado. Como sequela tive esse nervo afetado pela neuropatia do fibular superficial nos dois pés, sendo que, o mais problemático é o pé direito. A sensação é como se o meu pé estivesse todo em choque. muita dor, fraqueza para andar, ñ consigo correr, ou caminhar rápido. Muito menos usar sapatos com salto alto mínimo que seja. Não posso caminhar muito pq sinto dores horríveis nos pés e fisgadas nas pernas. Ando feito uma patinha, de tanta fraqueza e dores nas pernas e pés. Fiz fisioterapia, drenagem linfática, uso de meias elásticas. Tudo indicado pela médica. No meu caso penso que foi erro médico, E não dá pra fazer nada porque os médicos se protegem. São tds “bois de cara branca”. E ela diz que se outro médico assumir o meu caso ela automaticamente não estará mais se responsabilizando. Não sei mais o que fazer. Estou lhe escrevendo pra saber se pode me dar uma opinião e o que você pensa disso tudo que descrevi aqui. Não gostaria de processá-la porque acho que não vai dar em nada e ao mesmo tempo eu não suporto mais as dores e insegurança que sinto nos meus pés. Grata querida.

    1. Edenilda, um conselho do coração: procure uma segunda opinião. Não se deixe intimidar por essa história de que “se você for a outro médico, não me responsabilizo”. Pelo que você descreve, essa médica não está te ajudando muito… E colocar essa pressão a mais nas suas costas não é nada profissional. Sabe, eu acabei perdendo tempo quando insisti em ficar só no primeiro médico por meses. Ele só enrolava, não estava ajudando nada. Foi buscando outra opinião que cheguei a um que me ajudou…
      Em relação a processar, deixa para se preocupar com isso em segundo lugar. Em primeiro, você precisa cuidar de você!
      Cada um tem um diagnóstico diferente e responde diferentemente às doenças. Pode ser que você se cure totalmente, ou quase totalmente e que fiquem algumas sequelas como aconteceu comigo. Você precisa lidar com isso também – é duro, mas não podemos ver como “o fim do mundo”! Você parece uma pessoa saudável tirando este problema, não deixe a doença tirar sua alegria na vida! Eu estava super pra baixo uma vez durante o tratamento, bem triste mesmo pensando que talvez nunca mais fosse voltar a andar “direito”. Quando fui à AACD comprar a minha órtese, vi crianças que estavam lá para comprar cadeiras de rodas e aí caiu a minha ficha… Não estou falando de pensar “tem sempre alguém pior”, mas de aprender a ser mais grata pelo que temos do que triste pelo que perdemos… Agradeci a Deus por continuar tendo a capacidade de andar, mesmo “tortinha” e tentei achar forças aí.
      Enfim, espero esta mensagem te dê um pouco de ânimo e te ajude nessa luta que é muito dura e cansativa!! Abraços apertados!!

    2. Edenilda, acho que tive um problema parecido. Leia depois o meu relato. As dores nos 2 pé, etc. acho que podemos trocar informações e nos ajudar..

  108. Bom dia! Cíntia e a todos.Tenho diagnóstico de Neuropatia Axonal do Nervo Fibular pé esquerdo.Estou sendo medicada pelo neurologista,hoje faz seis dias.o pé ainda está inchando e doendo.Mas creio que assim que o medicamento estiver agindo terei melhora.Tenho fé que ficarei sarada deste problema.

  109. Olá Cintia, meu nome é Edson Prado, como pode ser visto, já relatei meu problema numa mensagem em 23/10 comentando sobre meu pé esquerdo caído. Vou descrever o que aconteceu desde meu comentário até esse momento, no intuito de também tentar colaborar com companheiros que estão passando por problemas semelhantes, dado o quanto fiquei amargurado com a situação e quanto seus comentários e alguns outros aqui nessa comunidade me foi útil, tanto psicologicamente quanto como lidar com a situação. Meu problema começou a exatos 95 dias atrás, com uma forte dor lombar lado esquerdo, no inicio cheguei a pensar que fosse pedra no rim, mas foi diagnosticado como Lombalgia aguda. Depois de tratamento com fisioterapia (10 seções) e alguns medicamentos como Paratram e Miosan, a dor deu uma trégua, mas rapidamente voltou, na região do ciático, já dando inicio a perda do movimento do pé e do dedão esquerdo, formigamento na lateral da panturrilha e peito do pé, e dai para frente a dor e essa desagradável sensação não me deu mais trégua. Desde então passei por 02 Ortopedistas e 02 Neuros, e felizmente a somatória das informações colhidas, somado a 02 Ressonâncias magnética e uma Eletroneuromiografia, foi constado que eu estou com uma hérnia de disco entre as vertebras L5 e L4, comprimindo as raízes nervosas que são responsáveis pelo dorso movimento dos pés, no meu caso e esquerdo. Importante informar que depois que a dor migrou para a perna, o Ortopedista mudou os medicamentos para Etna 8 x 8 hrs, Benerva 8×8 hrs e Prebictal 75mg 12×12 hrs, que venho tomando até o momento. Também venho fazendo tração na coluna vertebral durante a noite para aliviar a compressão das raízes nervosas, trazendo um beneficio enorme, e já com uma sensível melhora dos movimentos que já estavam praticamente perdidos. Com a cirurgia da hérnia de disco, que vou me submeter agora 26/11, o objetivo é sanar de vez com meu problema. Assim que estiver recuperado, coisa que acredito piamente que vai acontecer, pretendo descrever os resultados, objetivando ajudar os companheiros que estão passando por essa tão desagradável experiência do pé caído e essas indesejáveis dores. Fiquem com Deus e até o proximo comentário.

  110. Boa Tarde a todos!
    Meu nome é Alaor Junior estou desesperado; minha mãe de 83 anos foi diagnosticada por uma neurologista como portadora de POLINEUROPATIA. Ela não é diabética e já realizou diversos exames neurológicos, sanguíneos, etc. Está realizando um tratamento psiquiátrico para amenizar a angústia e a ansiedade. Infelizmente está com comprometimento motor a ponto de levar vários tombos que comprometem o físico e a auto-estima.
    É uma pessoa totalmente lúcida e já tentamos diversas coisas mas o quadro parece piorar. Hoje anda com dificuldades somente com apoio de andador ou ´pessoas. Se alguém tiver uma sugestão de tratamento que foi eficiente ou indicação de clínica ou profissional da área médica que seja especialista na área, eu agradeço. Moramos no RJ no bairro do Andaraí.
    Que Deus abençoe aos que receberem e lerem essa mensagem. paz a todos.
    Alaor |Junior

  111. Olá boa tarde, gostaria de relatar o meu caso para vocês….
    No dia 30/10/13 fui realizar uma cirurgia simples uma videolaparoscopia, quando acordei e foi passando o efeito da anestesia não senti meu pé direito, horrível a sensação. O neuro disse que foi devido a posição meu nervo foi comprimido e machucado. Fiz o exame das agulhas e ressonância. Ontem o médico disse que foi uma neuropraxia, diz que vai voltar em até três meses. Estou fazendo fisio todos os dias e acupuntura também. Mas ainda não sinto uma melhora, estou usando uma órtese e muletas…é muito ruim depender das pessoas. Alguem tem algum relato igual ao meu para saber qual foi o tempo de recuperação? Abraços. Joyce Garcia.

    1. Olá Anardi! Sinto muito pelo seu filho :(. Recomendo que você o leve em um ortopedista o quanto antes! Espero que não seja nada grave, mas de qualquer maneira é bom diagnosticar e tratar o mais rápido possível. Eu demorei um mês ou dois pra começar meu tratamento e isso fez meu diagnóstico piorar… Volte para nos contar depois!!

  112. Oi Cíntia. Fiz um relato da minha situação porém não tive resposta. Eis o relato de 24 de setembro/2013: Oi Cintia. Sofrí um acidente de moto quando atravessava uma rua a pé. Resultado: fiz duas cirurgias, uma ortopédica e em seguida outra no nervo fibular para recuperação do pé direito caído. A parte motora voltou, porem e sensitiva não. A parte lateral direita da minha perna direita está dormente desde o joelho até o dorso do pé. O que incomoda bastante. Alguem pode me ajudar? Muita saúde pra vc. bjs
    José do Carmo. E-mail: jcarmo.silva@hotmail.com
    Por favor mande alguma resposta, é muito importante. O meu neuro, que me operou, mandou tomar 20 injeções de SYGEN que nunca ouví falar. Conhece? São muito caras, chega a custar R$ 200,00 cada. Aguardo ansiosamente sus opinião. Abraços e muita luz no seu caminho

    1. Oi, José! Peço desculpas, acho que deixei seu relato passar batido! 🙁
      Fico feliz que a parte motora tenha voltado, é o que mais me afligia durante meu tratamento… Mas perder a sensibilidade também é muito ruim, sinto muito!! Não conheço esse medicamento que você falou… Você chegou a ver se tem em farmácia popular? Ou se tem alguma versão genérica? Eu acho que vale você ouvir a opinião de outro médico também, mas como este é o que te operou, parece que ele conhece seu caso como nenhum outro… Eu não deixaria de tomar as injeções, viu… Abraços e melhoras!!

  113. Oi, meu nome é Deborah e me desculpe, mas vou dar palpite. Já deixei meu depoimento e já agradeci a Cíntia por seu relato que tanto me ajudou assim como auxilia tantas outras pessoas. A descrição do problema da Cíntia também foi a minha. Procurei médico no hospital 9 de julho que disse ser neuropatia do fibular, me mandou tomar injeções de cortisona e fazer a Eletroneuromiografia. Disse que meu pé cairia sem o tratamento e que não poderia saber a extensão da lesão sem o exame. Lembrei-me de que havia tomado uma forte pancada na canela aproximadamente um mês antes, mas ele (médico) não deu a menor bola para isto. Na verdade, aprendi sobre o que estava acontecendo comigo com a Cíntia e não com o médico, que mal teve tempo para me ouvir. Analisei o problema e resolvi procurar outro profissional. A nova médica me ouviu, fez alguns testes com meu pé em seu consultório (sensibilidade, força, etc…) e chegou a conclusão de que minha neuropatia era por trauma, na região da canela. Me passou uma série de cortisona (o dobro do que o medicamento aconselhava) e me recomendou fisioterapia. Tomei a série de injeções juntamente com vitamina B12, e fiz fisioterapia. Não tenho do que me queixar, pois, embora não tenha ainda a força completa no pé, o formigamento já parou, e dia a dia, embora devagar, percebo que ele está melhorando. Resumindo: Na dúvida, não tenha receio de procurar outro profissional, escute outra opinião, de preferência de alguém indicado por sua conhecida capacidade e/ou especialidade. Profissionais que lidam com esportes costumam conhecer bem esta neuropatia. Toda a sorte do mundo para você e para todos que procuram, assim como eu, informações, e até consolo com a Cíntia. Mais uma vez, obrigada, Cíntia. abçs.

  114. Cintia, sofri um acidente de carro em agosto/13 e fiquei em coma induzido por 33 dias. Apos a cirurgia , quando sai do CTI para o Quarto comecei a sentir dores horríveis, nos pés. as dores para se ter uma ideia não resolviam com tramadol, que é um medicamento fortíssimo . Apenas com os pés no Gelo. Quando da alta não conseguia sair de casa, pq só o fato de tirar os pês do gelo me deixava desesperado.. Fui ao neurologista e fui diagnosticado com Polineuropatia de estado critico, ou mielínico axonal, ocasionada pelas drogas do período do CTI, ou seja medicamentosa (fiz a eletroneuromiografia com diagnostico de neuropatia mielínico axonal). Estou em duvida se devo procurar outra opinião. Não tomei nenhuma injeção. de cortisona. Tomo para as dores trileptal, prepictal, amitryl e thiotacid (todos comprimidos). Já parei com o tramadol. As dores estão quase no fim. Uso uma bota igual a sua . Por orientação da Fisiterapeuta, ela pede para não usar + 6 horas seguidas. posso usar o dia inteiro sempre parando um pouco de 6 em 6 horas. A bota incomoda para caramba. Faço fisioterapia diária e agora está aparecendo os primeiros movimentos voluntários de levantar o pé. Bem tímido é claro. Achei que seria rápido mas tanto o medico quanto a fisioterapeuta me falaram que este é um tratamento de 6 meses a 1 ano. Estou no 3 mês da fisioterapia. Já ando sozinho em casa e na rua com uma muleta. Pensar que quando cheguei em casa a unica coisa que fazia era gritar de dor. Tenho uma duvida para tirar com vc. Os meus pês, já não doem mais continuam dormentes (metade do pé), Achei que a dormência e a dor estavam vinculadas, mas no meu caso, não estão. Ando parecido com um pato conforme outros relatos, aconteceu com vc tb ? A gente acaba compensando com o joelho e outros partes. Tb fiquei preocupado quando disse que a recuperação é de 1mm por mês do nervo. Se estou fazendo errado, estou perdendo tempo,.Obrigado.

    1. Oi, Aldrin! Pelo seu relato, o acidente foi sério… Que benção você ter sobrevivido e estar se recuperando! O tratamento é tão chato e demorado que e a gente acaba esquece de ser agradecido pelo lado “bom”.. Fica aqui meu incentivo pra você continuar lutando, e achar forças nisso!! Eu não tive dormência no meu caso, nem dor, só perda de movimentos mesmo… Você está tomando muitos medicamentos, realmente não sei se não te deram as injenções por não serem compatíveis com os outros remédios. Você já levou essa sugestão pro seu médico? Alguns torcem o nariz por você ter “procurado no Google”, mas é bom porque assim eles explicam porque sim ou porque não e tiram a dúvida da gente. Sobre a sua recuperação: pela minha pífia experiência, se você já recuperou parte dos movimentos em três meses quer dizer que está indo muito bem! O que a fisioterapeuta diz? Se ela estiver vendo resultado, acredite! Meu tratamento demorou e foi um saco, mas valeu a pena!!! Te desejo melhoras rápidas!!

  115. Bah galera.. depois de 5 anos procurando desesperadamente por um diagnóstico ou tratamento para minha “neuropatia fibular” descobri algo pior: esclerose múltipla
    A neuropatia já era um “surto” da Esclerose.
    Por pior que possa parecer essa notícia, ao menos tenho um diagnóstico e sei onde procurar tratamento. Estou postando aqui porque não podemos desistir do diagnóstico de um problema que estamos sentindo, mesmo que muitas vezes a classe médica nos decepcione. E faça você mesmo essas pesquisas, porque se dependermos de alguns médicos (não todos, claro) o diagnóstico será sempre o óbvio, quando as vezes não é.
    Boa Sorte a todos!

  116. oi boa tarde cintia meu marido
    tbem passou por varios exames mais nao deu
    nada ate desistiu de ficar indo no medico
    mais comentei com ele sobre o teu caso
    ele ficou ate mais esperançoso porque o medico
    falo pra ele que nao te, nada e com tempo é perigoso atrofiar ele esta cada dia com pernas mais fracas e cansado de ir no medico e sem resposta depois de ler por tudo que vc passou
    vamos tentar mais uma vez???
    mais enfim ja que vc disse que a goteira é confortavel vamos tentar quem sabe da certo
    parabens pela sua historia pela vitoria que DEUS te deu obrigado por ajudar com seus depoimentos …estamos na fé confiando que vai dar certo obrigada……….

    1. Oi, Amanda! Fico feliz de ter ajudado a recuperar a esperança… Muitas vezes, o diagnóstico é difícil mesmo, e os médicos não descobrem o que está acontecendo. Mas a gente sabe bem que “nada” é que não é! Espero que vocês encontrem respostas e tratamento o quanto antes, estou aqui na torcida! E reforço: a goteira foi uma benção pra mim, fundamental para eu poder andar por aí sem cansar rápido e não ter que “pausar” minha vida, meu trabalho, minhas saídas com amigos por causa dessa doença. Os sapatos feios que tinha que usar com ela ficaram pra trás, mas as boas memórias do que eu não deixei de fazer e de onde não deixei de ir permanecem. Força! Beijos!

  117. Cíntia que bom que voçê me retornou. Vou seguir o seu conselho. Agora estou mais esperançoso. Aproveito para lhe desejar o ano novo com muita saúde, que é a principal riqueza do ser humano, e muitas realizações. Que Deus te abençoe. Abraços José do Carmo

  118. Cintia obrigada por seus esclarecimentos , foi otimo encontrar tantas pessoas com o mesmo problema q meu marid ele foi diagnosticado com essa sindrome a 15 dias mas desde q iniciou o tratamento som3nte com etnA e corticoide tem sentido muitas dores , vc sentiu dor ? E o trabalho como ficoy foi afastada .
    . ELE ESTA DE FERIAS E ESTAMOSVPREOCUPADOS COM ESSA DOR INTENSA . Vou procurar uma segunda opiniao e vou .tentar passar com o se medico. Estamos bempreocup ados pois vimos q o tratamenrto e bem longo obrigada

  119. Cintia gostei de tudo que vc contou meu problema é parecido com o seu ja fui em dois ortopedistas e fiz raio x e ultrassom no pé direto onde é localizado a dor no calcanhar e meu dedos são fracos que nem consigo nem ficar nas pontas dos dedos e quando caminho manco e as dores são insuportáveis, queria muito sua ajuda aguardo resposta segue meu e-mail. abraços.

  120. Boa noite Cintia. O seu depoimento diz exatamente o calvário que minha mãe tem passado. Estou preocupadíssima com ela. Ela já tem 76 anos e o problema está se agravando rapidamente. Preciso de indicação de neurologistas no Rj que podem conduzir um tratamento decente porque até agora, não encontramos nenhum profissional interessado. Se alguém mais puder me indicar um especialista aqui no Rj, serei muito grata ! Obrigada. Se preferirem encaminhar por email, por favor enviem para romecosta@yahoo.com.

  121. Ola Cíntia tdo bem?
    nossa li seu texto e me vi no seu lugar, tem um mês que estou nessa luta..poderíamos falar um pouco mais sobre esse probleminha via e-mail?

  122. cintia sofri um acidente de carro a uns 3 messes e fraturei o acetabula onde foi a cirurgia esta td legal bm cicatrizado e tals coloquei 9 parafusos,mas o problema esta no meu pé desde de o dia do acidente e que voltei pra casa tenho os seguintes sintomas , não sinto meu pé se for apalpado, sinto um formigamento no pé e nos dedos ,não consigo mexer o pé nem os dedos (como se tive alguma coisa prensando o pé não deixando eu mexer)e não tenho a sencibilidade do pé e da panturrilha , gostaria muito da sua ajuda a cirurgia do acetabulo foi no dia 14 de outubro de 2013 e somente tres messes depois o medico me receito fisioterapia para o musculo pq perdi muita massa muscula e até agora não sinto o pé tenho muito medo de nunca mais poder mexer meu pé me da uma luz por favor

  123. Ola cintia, seu depoimento me deu forcas pra continuar, tambem estou com a mesma lesao a 3 meses, ja fiz uma eletroneuromiografia, continuo no medico, agora vou fazer um ressonancia da perna, estou tomando citoneurin e meloxicam, ja fiz 17 sessoes de fisio e senti uma grande melhora gracas a deus, hoje ja ando normalmente, so nao consigo levantar totalmente o peito do pe. Gostaria muito que voce me passasse certinho o nome dessaa ortese que voce usou, quero fazer uma pra mim, sera que posso ou e so com receita medica? Obrigada desde ja, um bj e forca a todos nos!!!

  124. Boa tarde!Cíntia.Em meados de dezembro vim morar em SP.Darei continuidade ao tratamento da neuropatia axonal.Passarei pelo neuro.Aqui tem pelo SUS.Espero bom êxito.Darei notícias ok?

  125. O que tenho lido a respeito de neuropatia axonal do nervo fibular,é que esse nervo pode lesar em situações até mesmo dormindo,você deita em cima da perna,o jeito de abaixar ficando de cócoras ou um problema na coluna como hérnia de disco,podem lesar esse nervo.

  126. Boa noite! Ler seu relato me deu esperanças!!! Tive um parto dia 18/01, onde um pocisionamebto errado causou lesão!
    Meu pé ficou caído e enformigado!
    Pensa que tenho um BB com menos d 30 dias e mal consigo ficar d pé!
    Estou passando com um neuro, mas quero avaliação d outros! Por favor, me envia por email seu relato (tbm ñ consegui copiar) e o link com o vídeo do aparelho com os choque, vou procurar na minha cidade! E marcar um ortopedista tbm! Seu relato me deu esperanças! Rezei tanto e com certeza foi Deus q iluminou! Biju

    1. Oi, Amanda! Que droga que você teve essa complicação do seu parto, que era pra trazer só coisas boas… Fico feliz por Deus ter colocado meu relato no seu caminho e espero de coração que ele ajude você a encontrar um tratamento adequado o quanto antes! E tudo de vom pro seu bebê, viu? Beijos!!

  127. Olá Cíntia, Tudo bem? Sou mais uma pessoa precisando de sua ajuda, vi seu depoimento, e fiquei, muito curiosa. Descobri que tenho neuropatia motora axonal á 3 anos, na perna esquerda, sinto dores diariamente, e sinto a mesma ficar adormecida, e pesada. Comecei a sentir essas dores depois que cai de 14 degraus da escada da minha casa, vinha a muito tempo sentindo dores muito fortes e demorei bastante tempo pra descobrir que era neuropatia que eu tinha, todos os médicos que me consultavam, alegavam que eu tinha Fibromialgia, mesmo depois de ficar muitos dias internada em um Hospital, em São Paulo. Só fui descobrir a mesma depois que fiz um exame chamado eletroneuromiografia em Salvador- BA. Moro no interior em Sr. do Bonfim- Ba, e não tenho acesso a nem um tipo de tratamento, faço bloqueios todas as semanas na clínica da dor, gostaria de saber sobre um médico especialista no assunto, onde possa fazer as fisioterapias diariamente, ao ler o seu depoimento fiquei muito emocionada,Espero ansiosa a sua resposta.

    1. Oi, Joelma, como vai? Fico feliz em ter ajudado de alguma forma no seu tratamento. Espero que você encontre formas de tratar o problema aí na sua cidade! De repente alguém aqui nos comentários consegue ajudar! Um beijo e força na peruca!

  128. OI tudo bem? estou com esse problema!! faz um ano e não consigo melhorar.sinto minhas pernas e cabeça dormente,minha neuropatia e alcoólica pois bebei muito sem me alimentar,estou sofrendo muito,pois gostaria que me ajudasse.Tive que parar de beber.Li que existe vários tipos neuropatia verdade?

    1. Oi, Regina. Obrigada por compartilhar sua história. Eu também ouvi que essa é uma doença com vários tipos, várias particularidades. Algumas pessoas perdem só o movimento, outras perdem sensibilidade ou sentem dor, ou tudo junto… Você tem seguido algum tratamento? Encontrou algum médico que gostou?

  129. Ola estou sendo acompanhada por uma medica,estou tomando varias vitaminas injeção de vitamina e tudo mais ,mas não vejo melhorar,sera que assim mesmo?
    você pode me dar uma luz
    obrigada

  130. Cíntia bom dia.7,09 horas da manhã de 27/02/2014.Como por uma orientação orientação Divina, senti vontade de buscar alguma coisa na Internet sobre sola do pé lisa e sem fixação nos sapatos o que é horrível.Encontrei seu blog. Fiquei muito feliz, Gostaria de conversar com você pois ha anos sofro muito (e já cheguei aos 77) com o problema. Será que terei tempo, nesta vida, de me tratar? Tenho pinçamento do nervo ciático e por este motivo, creio eu as solas dos meus pés não fixam no sapato e só escorrego quando ando. Preciso muito ser orientada e peço encarecidamente que me responda por e-mails se possível.Você caiu do céu. obrigada maria josé

  131. Olá Cíntia, tudo bom? Há dias venho pensando em pesquisar problemas com a perna, pois, eu tenho um problema na minha causada por um acidente, mas os sintomas são um pouco semelhantes ao descrito no post. Confesso que fiquei mais desanimado ainda ao ler a saga de seu tratamento. Tenho esse problema a cerca de 16 anos, era um garoto quando aconteceu. Na época foi um corre corre, gastos que hoje não tenho idéia de quanto. Resumindo o meu problema, sofri um corte na curva da perna direita e perdi muito sangue, fui levado as pressas para o hospital (SUS) e meu pai assim como alguns médicos disseram que na hora de medicar e costurar o enfermeiro errou e por isso, hoje puxo da perna. Não tenho mais o movimento do meu pé direito e na época cheguei a perder sensibilidade e tinha medo de não conseguir voltar a andar. Fiz fisioterapias, o tal tratamento a choque e uma massagem a base de um óleo (por fazer muito tempo, não lembro o nome) tive poucos resultados bons, os gastos eram grandes e como você disse, o tratamento demora e assim como meus pais eu também desanimei. Consultamos vários médicos e desanimava mais ainda eles dizerem que não tinha jeito, não voltaria a andar normalmente nunca mais. Cada caso é um caso, mas acredito que sim, deve ter um jeito. Hoje vivo nessa frustração, andar é dificultoso, sofro alguns tropeções e alguns são tão violentos que já cheguei a cair, é constrangedor. Com certeza ainda vou correr atrás do prejuízo.

    1. Oi, Lenilton! Obrigada por dividir sua história conosco. Fico feliz por, de alguma forma, ajudar a reascender a chama da esperança aí em você… Depois de ler seu relato, fiquei pensando: você já pensou em usar uma órtese, uma goteira, como a que eu usei? Não sei se é o caso, mas essas órteses são muito confortáveis e melhoram demais a experiência de andar. Fica muito mais fácil, acabam os tropeços (e, de quebra, o povo vê e te dá o lugar no ônibus 🙂 ). Boa sorte por aí!!

      1. Olá Cíntia, tudo bom? Ao ler o relato de sua recuperação isso passou sim pela minha cabeça. Mas como disse, eu irei procurar mesmo ajudar médica e vou aproveitar pra pedir a opinião do médico. Acho que sendo negativa ou não, eu serei teimoso e usarei de qualquer forma. Inclusive já pesquisei preços e não achei caro, poderia até usar somente em casa e quem sabe no trabalho. Fico com uma dúvida, creio que precisaria de um tempo pra me acostumar com a mesma, andar seria complicado no começo? Valeu a dica de qualquer forma.

  132. Você sentia alguma dor como uma pontada Cintia? Estou tentando descobrir o que tenho…na verdade, o que sinto é uma dor que vem e vai embora em pouco tempo, mas depois dela sinto meu pé meio molenga, sem força. Não sinto esses sintomas sempre, mas quando sinto me incomoda bastante. Geralmente essa dor vem quando eu dirijo carro ou ando de salto. Parei até a academia com medo de prejudicar. Vale salientar que já torci esse pé há uns anos. Se alguém puder comentar. um abraço

    1. Oi, Solane. Não, eu nunca senti nenhuma pontada nem nenhum tipo de dor com essa doença… Eu só perdi o movimento, mesmo. Não perdi sensibilidade nem tive dor. Eu recomendo que você procure um médico para investigar o seu caso! Muitas vezes, deixar pra lá só piora :(.

  133. Oi Menina! Fiquei muito contente em ler a sua história.
    Passo por este problema desde 2007 quando passei por uma cirurgia da coluna para retirada de um neurofibroma da lombar. Tenho neurofibromatose. Fiquei com os dois pés caídos e utilizo as vezes essa órtese, porém fico muito triste por não poder mais usar sapato de salto. Tenho 28 anos e sou super vaidosa, imagina. Enfim, mas acabei por me acostumar. O médico que me trata diz que é irreversível e nunca me dá esperanças. Mas eu não aceito e quero muito pelo menos recuperar uma parte do movimento.
    Você disse que gravou um vídeo, onde ele se encontra?!
    Obrigada pela atenção.

  134. cintia sou tania ja te enviei o k a neuropatia esta fazendo comigo ha 25 ano pegou geral tudo cabeca torax abdomen dor diarreia ou constipacao membros inferiores descrevo como o teu to travada dor muita dor grau 10 em cada canto d corpo depressao solidao luto sozinha cintia por deus me dis p onde ir cintia s 1 vejetalsola p lisa escurrega calcar nao da dedos duror e dor keima agora marco j pegi pontada dupla to 1 vreta vergonha d min cintia o k procurar neuro ou ortopedista ter 1 medico ker faseer blokeio p dor o k f hidroterapia e fisioterapia juntas juntei dinheiro pagar 6 mses hidro o conv ajuda p fissioterapia cintia o.k.f.s.florianopolis.cintia ond.tu.e.respond.me.d.a.mao.s v dor vda.pssadis dicas eu faco m.ajda.k.vr.vida tania pires moro b.itacorobi s.o.sm.puxe.d.inferno ajda.respon a.gotera.e.cara espero beijos .amiga

  135. Querida Cintia!
    Identifiquei-me muito contigo. Tenho um problema praticamente igual. Só que o meu eu sei a causa, uma cirurgia mal sucedida com compressão do nervo, pé esquerdo caído e usando órtese há dois anos. Sabe, ainda não consigo me aceitar com essa órtese e andando meio tortinha. Já fiz quatro exames de eletromigrafia, confesso que tenho esperança muito grande em ficar boa, mas segundo laudos é praticamente irreversível, mas estou firme na certeza de um dia fazer igual você fez, deixar de usar a órtese e andar muito bem. Parabéns pela sua força. Eu estou na luta ainda, anos de fisioterapia e muito sacrifício e paciência. Um grande abraço. Isabel Basniak

  136. Boa noite, no dia 31/03/14, consultei com o neuro aqui em SP.Me pediu para fazer outra ENM,para ver como está a neuropatia depois de 7 medicamentos que tomei qdo estava em Minas.O neuro suspeita que posso estar com hérnia de disco.Meu pé incha muito, doi,estou com perca de força nele,e o nervo ciático da perna direita está inflamado deixando meu joelho doendo e com rigidez.Tenho muita fé que dará tudo certo.Darei novas notícias.

  137. Sexta feira dia 11/04/14 deitei pra dormir normalmente, não bati o pé, não tive torções, nao dormi de mal jeito .. Enfim no sábado acordei com uma dor no pé direito do meio pro calcanhar, não aguentava por o pé no chão e o negócio foi só piorando, uma amiga minha que é podologa me falou que poderia ser esporão no calcanho, não convencida procurei um ortopedista que me disse que meu pé estava atrofiando. Isso mesmo ele estava atrofiando, há uns 6 anos atrás eu calçava 37 e hoje calço 35. Fiz ballet clássico durante mais de dez anos e não sei se isso desencadeou essa atrofia, meu pé é muito curvo, e onde ficam o dedão e o dedinho parece que os ossos estão saindo pra fora. Ele me disse que era pra procurar um especialista de pé e que provavelmente teria que fazer uma cirurgia. Estou desesperada, pois faço dança e teatro e não gostaria de passar por uma cirurgia agora.

  138. Ai adorei seu comentario,cintia mas eu concordo com a Luiza que disse a vitamina benerva é otima pra esse casos eu sofri muito o meu problema re na perna esquerda não podia levanta aperna do chão era uma dor miseravel procurei varios medicos não mim deram resultados uma pessoa que nunca estudou medicina mim disse que meu problema era nos nervos da perna que tomasse a benerva com vitamina E pode crer eu não acreditei ai sabe quem foi essa pessoa um senhor que reza nas pessoas chamados curadeiros eu não sei se era espirita ou macumbeiros eu não queria nem saber so queria achar uma solução pra esse problema que mim encomodava de dia e de noite com muitas dores fortes no pe e na coxa sem ter levados nenhuam pacadas meus parabes com esse seu comentarios seu e da luiza….

  139. Olá, boa noite!
    Tenho 19 anos, e em outubro do ano passado sofri um acidente de moto, fraturei o femur, bacia e braço no lado esquerdo, e no meu pé houve um arranhão bem profundo. Depois do acidente, eu sentia e movimentava meu pé normalmente(apesar da pancada). Quando passei pela primeira cirurgia no Fêmur, passado o tempo da anestesia, não voltei a sentir mais meu pé. Com 6 meses passados do acidente, estou em plena recuperação, ando de muletas, mas meu pé continua na mesma: Só sinto a lateral interna…é estranho, pois sinto muitas sensações, dores e cósegas nele :D, e o mesmo é muito inchado(quando fico o dia inteiro sentado no computador, o pé incha e eu sinto isso). No meu ultimo retorno ao hospital, foi descoberto uma fratura no dedão desse mesmo pé, que só será operado quando eu poder pisar com a perna.

    Para os doutores, o problema no meu pé foi devido a uma compressão no ciático no momento da cirurgia e eu devo aguardar …já foram mais de 40 sessões de fisioterapia. As vezes me acordo e penso que consigo mexer meu pé…eu tenho esperança de recupera-lo.

    1. Oi, Yan! Sinto muito pelo seu acidente… Espero que você recupere seus movimentos e sensibilidade no pé logo! Não desanime, o tratamento é longo e chato… Beijos!

  140. Olá Cintia. Sou de Sorocaba/SP. Estou passando um problema parecido com o seu, e ainda não obtive o diagnóstico exato. Já estou usando órtese, solicitada pela fisioterapeuta, e ainda não acertei o médico. Estou pensando em marcar consulta com o Dr. Hitoshi. No período que você ficou sem o diagnóstico, você sentiu que a perna perdeu massa muscular? Se sim, conseguiu recuperar?

    1. Oi, Eliane! Gostei bastante de ser acompanhada pelo Dr. Hitoshi, super recomendo. Sobre perda de massa muscular, sim, eu senti… A perna “ruim” ficou bem mais fina que a outra (ainda mais nas partes em que a órtese encostava). Isso melhorou um pouco com a fisioterapia (que tinha exercícios focados em fortalecer os músculos para não atrofiar) e com o tempo depois da alta. Ainda acho que as duas pernas não estão 100% gordinhas iguais, mas tão quase iguais! Boa sorte por aí e melhoras!

  141. oi cintia boa noite vi o seu relato e achei bem interessante porém no meu caso já passei em varios médicos e todos eles falam que o nervo fibular e o tibial ñ tem geito.Gostaria de saber de vc se com esse problema de pé caído a gente cabe em algum CID como deficiente ou até mesmo se a gente pode correr atrás da aposentadoria,já faz dez anos desde o ocorrido e puxo muito da perna.
    grata

    1. Oi, Jucielle! Na época do tratamento, enquanto eu não via melhora no meu quadro, cheguei a pesquisar sobre essa possibilidade para poder comprar carro automático com redução de impostos para portador de mobilidade reduzida. Não me lembro o CID, mas lembro vagamente que era possível, sim, para o caso de a doença ser constatada como definitiva, e lembro que era necessário fazer exames tipo eletroneuromiografia pelo SUS num local indicado pelo governo. Mas faz tanto tempo que não me lembro do procedimento.. Pessoal dos comentários: alguém aqui passou por este processo e pode ajudar a enriquecer esta conversa?

  142. boa noite cintia,moro em minas e viajei com meu marido de moto pro rio de janeiro,na volta mais ou menos no meio da viagem tive que descer da moto pra pegar a camera na mochila entao senti que meu pé direito nao levantava,pensei que fosse por causa das vibraçoes da moto pensei que só tava dormente e seguimos viagem,quando cheguei em casa mal sentia meus dedos,meu pé só mexia pra baixo e pros lados,o medico disse pra eu esperar uma semana pra ver se voltava mas nada,fez uma semana e consigo levantar muito pouco o pé e os dedos nao mexem e minha perna dói muito qndo vou dormir pq vou andando para o trabalho.
    Oque vc acha?será que estou com neuropatia fibular?algumas pessoas falam que eu posso ter dado um mini derrame mas nao senti nada.
    Obrigada,e parabens

  143. Meu caso é parecido com o do Yan, fui prestar socorro em um acidente na rodovia de Goiânia para Brasília, porém outro carro perdeu o controle e me atropelou. Quebrei a fíbula da perna esquerda e quebrei a bacia, tive disjunção de sacro-ilíaca e sínfise púbica, como o Yan relatou, antes da cirurgia os meus pés estavam normais, porém após a cirurgia o meu pé direito ficou caído, tenho dormência na parte frontal da perna que vai até o dedão do pé, sinto pontadas e formigamento, o meu pé não mexia, mas após três semanas começou a mexer pouca coisa, o único medicamento foi o ETNA, tomei 7 caixas mas não senti nenhuma melhora. Não fiz ainda a ENM, fui operado pelo SUS e meu médico mal fala comigo, porém não vou desistir, estou buscando opções para minha possível recuperação, o médico disse para eu esperar 6 meses, pretendo tb fazer a fisioterapia com os choques, pois na minha não tem. Boa sorte a todos aqui, não percamos nossas esperanças, Deus está no comando.

    isaelbarreto@gmail.com

  144. Olá, Cíntia.
    Oque você me indicaria,qual médico pra esse caso?
    Pois venho sentindo fraqueza nas pernas. Não consigo andar direito,só consigo andar devagar, com dificuldades e canso rápido. Minhas pernas só doem o músculo pelo esforço que faço e não incham,que no caso já descartaria má circulação. Também não consigo pular,correr, agachar e levantar sem apoio.Isso aconteceu de repente,do nada e só vem intensificando e eu só tenho 22 anos de idade.
    Obrigada desde já!! Parabéns pela informe,muito interessante. Que bom que se recuperou!!!

  145. Preciso muito falar com você, por favor me mande seu e-mail.
    Quem sabe você que ajudou tanta gente. Já gastei muito dinheir Preciso falar com você. Desde já agradeço.
    Rosa.

    1. Oi, Rosa! Pode falar por aqui que te respondi! Sempre peço para as pessoas expressarem suas dúvidas ou contarem suas histórias aqui nos comentários porque já faz muito tempo que passei por isso e não lembro muita coisa, enquanto aqui tem várias pessoas passando pela dornça hoje em dia. Um pode ajudar o outro! Beijos!

  146. Cíntia meu problema tbm é igual o seu já fiz ressonância do pé, eletroneuromiografia raio x e nada, estou fazendo tratamento com Dr Jefferson do Cot em Goiania só me passou uma palmilha. Estou com medo diante de tanta coisa que vi falando sobre neuropatia. Será que eu posso tomar vít B12? To usando o tênis com palmilha ortopédica dia e noite não estou vendo nenhum resultado. Meu pé continua virando.bjs eu moro em Correntina _Ba

    1. Oi Edna! Poxa, que difícil que é ficar sem diagnóstico, né? Tenho a impressão de que a palmilha é mais para auxiliar no caminhar que pra tratar o problema em si… Você já procurou uma segunda opinião médica? Não acho uma boa tomar qualquer coisa sem recomendação médica… Votos de melhoras!!

  147. Boa noite Cintia,

    Primeiro quero dar os parabéns por sua iniciativa, venho enfrentando e uma lesão já identificadada como: degeneração grave axomal no nervo fibular comum dia 23 agora completa 2 meses que sofri uma queda grave no campo de futebol , isso custou dias de dores e ematomas por toftpda a perna esquerda, deixando uma lesão no joelho no LCA e outra no Menisco Medial.
    Mas essas lesões não assusta como a do nervo fibular comum,vou dizer o que acontece seu pé fica caido, você não consegue levantar o pé, não consegue apontar os dedos do pé na direção do seu corpo e a circulação fica muitp difícil devido o movimento do pé estar limitado .
    Procurando pelo google deparei com seu relato, pois o prazo de reabilitação é assustador, e manter a mente centrada se torna cada vez mais difícil quero agradecer por seu relato pois ver cados que a pessoa retoma suas atividades fico aliviado já que, sou praticante de Jiu Jitsu e metido a esportista e ncom 34 anos perder essa lberdade corporal seria desesperador, estou apenas no começo das batalhas e longe da guerra acabar, mas em um momento de tristeza como esse momento agora estou deparando com seu relato e vendo que sim! Tem como superar essa dificuldade já estou na fase do ETNA e começando B12 e entrando na décima sessão da fisioterapia lendo sobre o Fess no seu texto vejo que estou no caminho certo mesmo que ainda com esse procedimento em ação não de sinal mas que estamos no caminho certo, estava e estou procurando textos que indique se acupultura, massagem etc…mostre algum auxilio no tratamento, se tiver algum material por favor enviar que será de muita ajuda.
    Agradeço a atenção!
    Salim

    1. Oi, Salim! Pelo que você conta, tá tudo encaminhado para você ficar bom! Agora é dar tempo ao seus nervos, dar tempo ao tempo, e fazer a fisio direitinho! Boa sorte e melhoras!

  148. Olá,Cintia,estou com o mesmo problema que o seu,e, felizmente já obtive o diagnóstico com apenas uma semana depois do ocorrido.A causa ainda não sei a fundo;uma dia acordei com o o pé um pouco torto e no início não liguei,fui então ao curso e passei várias horas sentadas e quando levantei-me tive uma perca da força da perna e não consegui andar.Fiquei com o pé caído e fui então ao médico.Quem diagnosticou foi um neurologista.”Pé pendente” foi o que ele disse,receitou remédios corticoides e vitamina b12,além de estar fazendo fisioterapia.Vi melhoras,o meu pé está mais ajustado e também comprei uma tala para o pé pedida pelo médico.Está melhor,mas os avanços estão de vindo de forma devagar…infelizmente.

  149. Cintia e amigos

    Tive a mesma lesão do Salim no meu caso foi uma escada e ai se foi os 4 ligamentos do Joelho o Fibular.
    Estou tomando o Etna e desde Junho a data do acidente venho com fisios e exames.
    Já se foram duas Eletroneuro as duas com o mesmo resultado lesão axonal.
    Porém a uns 20 dias venho sentindo choques no pe e no nervo e a parte sensitiva já esta melhorando.
    Queria saber se alguém sente choques mesmo sem movimentar para o alto o pé e onde poderia comprar a mola de codivilla.

    Não seu se vou operar o sucesso das operação não e muito alto e para piorar tive TVP no joelho e terei que decidir entre esta operação e a do joelho.

  150. Cíntia tenho um problema parecido com o seu só que no meu caso foi um acidente e fraturei o acetábulo perdi o movimento de dorsiflexão do pé direito já cais 4 meses não sabia dos corticóide e nem da vitamina b12 e o fiseuterapeuta começou com o fss e parou pelo seu depoimento devo voltar a usar os estímulos elétricos a gente fica um pouco perdido é bom ouvir depoimento igual a o seu gostaria de impremir mas na pagina não tem o picão me mande pôr imail pôr favor ( osvaldo.vadico@hotmail.com ) ficaria muito grato .des de já agradeço

  151. Em 4 de Dezembro do ano passado sofri a maior mudança da minha vida,desde então começou a maior batalha da minha vida,sou atleta de Jiu jitsu em um treino rompi a mioria dos ligamentos do joelho e amassei(estirei) o nervo fibular,realizei a cirurgia de ligamentos no dia 11 de dezembro,para o nervo fibular consultei especialistas da área que me indicaram fazer fisioterapia e tomar o medicamento Etna durante seis meses,se após isso não houver melhora do quadro realizar a neurocirurgia,realizei no dia 10 desse mês(10 de Setembro) hoje se completam 17 dias,onde deram um corte no meu lado esquerdo do calcanhar para tirar um pedaço de um nervo e emendar na parte do fibular que estava amassado, o outro corte é na faixa esquerda do joelho vindo para trás dele,fiz varias sessões antes da fisioterapia e tive muita pouca melhora e tenho muita esperança que essa neurocirugia dê certo,se não fosse minha fé em Deus estaria com depressão,quem tem uma vida ativa sabe como faz falta a pratica de um esporte,uma corrida,desejo que Deus abençoe a vida de todos e muita fé em Deus,um abraço de coração,quem quiser me adcionar no facebook para conversar sobre o assunto procure caia.dealmeida

  152. Oi Cintia, hj estou passando por esse problema tmbm, ainda vou fazer os exames q o médico pediu, mas vejo q realmente é muito parecido com sua história. O q mais me dói é não poder jogar futebol q adoro e usar salto q é minha paixão. As vezes me sinto muito desanimada. Mas espero q Deus me d forças e coragem para suportar tudo q está por vir.Adorei ler sua história q me ajudou muito..bjs

  153. cintia foi um asalto levei um tiro no joelho,perdi a força da perna to com o pe caido.o medico diagnosticou foi um nervo fibular. atala ajuda a anda sem pucha a perna .o medico disse q eu vo fica boa e so ter pa….

  154. Oi Cintia, foi bom ter encontrado a sua historia e descobrir quantas pessoas passam pelo mesmo problema que eu. Torci o pé esquerdo ano passado, a lesão se complicou e durante o tratamento desenvolvi uma compressão do nervo fibular… Passei por vários médicos até encontrar um soubesse o que estava fazendo. Estou há uns 6 meses com esse problema e ninguém conseguia fazer o diagnóstico. Agora estou sendo devidamente tratada, mas com um medo gigantesco. Você teve medo de não melhorar? A sensação que eu tenho é que não vou melhorar nunca e estou com medo de ficar com sequelas… Obrigada

    1. Oi, Ana Luiza. Fico feliz que você tenha encontrado este post :). Nossa, tive muito medo, o tempo todo, até começar a ver progresso (meeeeses depois da lesão). Mas esse período também foi de aceitação. Eu trabalhava muito isso de aceitar que, caso não melhorasse, tudo bem, não ia ser o fim do mundo e eu ia aprender a viver bem com o pé caído. A gente precisa sempre pensar nessa possibilidade, também, né. Cada caso é diferente do outro… O importante é a gente não deixar a doença dominar nossa vida (e eu me senti assim muitas vezes, refém da maldita neuropatia que me dava tanto trabalho e tanto transtorno…). Força por aí, viu? Beijos!

  155. Olá Cintia..
    Com o seu relato vi que ainda tenho esperanças. Sofri um acidente de moto e com isso fiquei com o pé caido. Queria saber um pouco mais.
    Já fiz um eletroneuromiografia e agora vou fazer outro.
    To tomando Cintoneurin 5000 e o etna, e fazendo muita fisoterapia por eletroestimulação. Vi melhora muito pouca, mas já é alguma coisa. Por Favor se tiver como me responder eu agradeço.. Queria conhecer mais sobre o assunto, mas quase não encontrei nada.
    Desde já agradecida..

  156. Olá Cintia, boa tarde, você não imagina como estou feliz em lê esse relato seu, pois fiz uma cirurgia na coluna a 8 meses e fiquei com o pé dando choque, formigando e adormecido, acabei de receber o resultado da eletroneuromiografia que deu exatamente o mesmo diagnostico do seu pé (neuropatia fibular grave) e fiquei feliz por saber que não estou condenada a viver com esse problema pois ele tem solução.
    gostaria de trocar mais informações com vc.

  157. Sou diabética há muitos anos , mais de 20. em 2012 tive um ca de mama e tive que retirar toda a mama. tinha que fazer 16 sessões de quimioterapia mas só aguentei fazer 14. comecei a ir com meus pés e terminei de cadeira de rodas. a quimio me levou a neuropatia diabética minhas pernas , pés e mãos ficaram dormentes, doloridos . ninguém podia tocar nas minhas pernas. até o vento doía. eu ficava todo tempo embrulhada . eram dores horríveis. fiquei sem andar até o banho tomava no leito. usava fralda. até para urinar as vezes tinha que ser através de sonda
    para ir ao medico tinha que ser na cadeira de rodas e em taxi para cadeirante. com 10 minutos sentada a perna começava a doer.
    tomei vários remédios: citoneurim, vitamina b12, thioquitacide, imunolobulina e outros . até hoje tomo remédio controlado para dor. devido ter problema para me deslocar faço há um ano e seis meses fisioterapia em casa. hoje ando de andador e minhas pernas continuam inchando. A coiza foi e é tão traumatizante que a doença de base ca é como se fosse uma doença secundária. realmente como é um tratamento longo as vezes a gente desanima. quando isso acontece me encolho debaixo das asas do Senhor Deus e fico lá quieta. confio no seu amor e procuro viver um dia de cada vez. que Ele abençoe a todos deste espaço.

  158. meu filho de 16 anos foi diagnosticado com essa doença no pé direito há 1 ano e 3 meses o unico tratamento que lhe deram foi fisioterapia que dependendo do medico que a faz tem estimulo elétrico ou não, a nossa médica diz que não tem tratamento com remédios então ele também faz academia para ajudar, mas infelizmente não estamos vendo resultado algum será que a botinha vai ajudalo?terei que comunicar a médica se resolver colocala no meu filho Lucas? oque você acha?

  159. Cintia Parabéns, ajuda bastante a quem está nessa situação.
    Queria te perguntar com quanto tempo depois de começar a fisioterapia vc começou fazer a dorsiflexao do pé e dedos?
    Desde já agradeço.

    1. Oi, Neto! Não me lembro quanto tempo, mas me lembro que achei que demorou muito… A gente fica ansioso, né? Foram várias sessões que pareciam não ter resultado, mas é porque é um trabalho de formiga… A gente só vê o quanto evoluiu lá na frente. Boa sorte por aí e melhoras!

  160. Ola Cintia tudo bem!!! Também tive o seu mesmo problema devido a uma cirurgia que fiz no quadril e fiquei com o pé caído. Gostaria de saber se vc conhece alguém que fez a transposição do tendão, pois fiz essa transferência mas estou achando muito lento a minha recuperação. Grata e beijos

  161. Cintia,
    Antes de qualquer coisa e reforçando o que já foi dito, “São pessoas como você que pensam: E se alguém esta passando pelo mesmo que eu passei…?!”
    Tenho 43 anos, casado nunca pratiquei esporte algum por mais de 15 dias, aos 35 depois de ter atuado como Professor de lígua Portuguêsa e desesperado por melhores condições, entrei para os Correios e passei então a curta carreira de “6” anos como Carteiro. Foi quando me deparei com um tipo de lesão, com a qual não conseguia mais elevar a ponta do pé direito, dificultando assim minha caminhada diária e causando muitas quedas e tropeços. Nesse ponto comecei os exames. Raios-X, Ultra som e tal, mas a 2 anos atrás veio a 1ª Eletroneuromiografia, que me colocou na área de Suporte de TI onde trabalho até hoje, e faz 20 dias que fiz a segunda e agora aguardo consulta com o Neuro pois o Ortopedista me disse o seguinte “não existe no mundo correção e/ou cirurgia para este tipo de problema” e ca estou “Animado”, considerando as diferenças entre os nossos casos, com a perspectiva de uma “Possível” melhora. Grande Abraço!!

    1. Oi, Cecil. Que situação difícil para você, ter esse problema quando se depende de caminhadas para trabalhar :(. Olha, cada caso é um caso, mas leve este seu relato ao médico para ver se pode ajudar! E considere o uso de uma órtese, como a que eu usei. Ela ajuda MUITO a caminhar. É confortável e não deixa que o pé fique mega cansado no final do dia, com cãibras e tudo mais. Beijos

  162. Bom dia Cintia!!
    Minha mãe esta com o mesmo problema so que o dela o do lado direito o médico informou que o dela já esta avançada e se não cuidar o lado esquerdo vai ficar tbm.
    Queria conversar mais com vc.

    1. Oi, Elaine! Obrigada por deixar um comentário… Sinto muito que sua mãe esteja passando por isso… Pode conversar comigo aqui nos comentários mesmo! Digo isso porque faz muito tempo que tive, e não me lembro de muito mais do que eu relatei. Mas mais importante: aqui nos comentários, tem muita gente que está passando por isso e pode trocar idéias que ajudam o outro no tratamento. Quanto mais informação por aqui, melhor!

  163. olá Cíntia,estou com pé caído a 7 meses mas só agora comecei a fisio.
    tem como falar com vc,para conversarmos,poi o meu caso foi um acidente de moto,e quebrei o fêmur e a bacia,coloquei protese total no femur,mas o pé esse dói muito

  164. Grata pela sua imensa generosidade,Cíntia! E a todos os que buscaram apoio em sua experiência ,eu também sofro de neuropatia que tolhe a minha marcha e cada ano que passa tem progredido mas tenho 77 anos e começou aos 59 ,só agora uma neurologista da UFRJ especialista em distúrbios da marcha é que me pediu a ELETRONEUROMIOGRAFIA mas na UNIMED já erraram tanto e me encheram de remédios para Parkinson o que me piorou horrores pois NUNCA TIVE Parkinson! O necessário é que haja essa generosa troca de experiências como a que vocês vêm mantendo aqui pois em matéria de Planos de Saúde e de serviços de saúde pública no Rio de Janeiro estamos à deriva e gastei tanto e sem resultados que cai na malha fina do Imposto de Renda,a única coisa que funciona a bem dos nossos OMISSOS governantes; vejam como é importamte um site como o seu e sem aquela irresponsabilidade eufórica e superficial do tal de Face Book! Embora idosa vocês me ajudaram muito e vamos à luta! Parabéns pela LIÇÃO DE SOLIDARIEDADE E DE AMOR AO PRÓXIMO!Estou fazendo FISIOTERAPIA mas no RJ tudo é muito comercial com sessões a R$ 145,00 por 20 minutos e nem sempre funciona mesmo custando os olhos da cara—- uma nota preta!!!
    Seu site me ajudou muito apesar da idade mas vamos à luta e ao exercício da compaixão que gera qualidade nas relações humanas!
    Grata,alice 03/00005/2015/RJ-rj/Laranjeiras

    1. Olá, Alice! Que bom que você encontrou esse artigo aqui no site e conseguiu encontrar informações valiosas! Sabemos que, na luta contra a doença, toda informação verdadeira é muito útil! Desejo força na sua luta e sinta-se sempre à vontade para compartilhar suas experiências, boas e ruins, no tratamento! Beijos e melhoras!

  165. Olá Cintia, a uns 15 dias venho sentindo exatamente os mesmos sintomas, e a cada dia parece que meu pé (esquerdo também) vai obedecendo menos meus comando e ficando mais fraco. Onde posso tirar algumas duvidas com vc. Qual médico especialista, idade que começou, etc. facebook, gtalk, email. Obrigado

    1. Oi, Leandro! Sinto muito pelo que você está passando :(… Eu tinha entre 22 e 23 na época do tratamento. No texto tem o nome do meu médico, a clínica onde ele atende e a clínica de fisioterapia. Pode tirar suas dúvidas aqui mesmo! É bom porque tem mais gente passando pelo mesmo e pode ajudar com informação ou ser beneficiada pela troca de dicas! Beijos e melhoras!

      1. Entendi. É que sou do interior de São Paulo. Obrigado pelo post, vou procurar um ortopedista bom por aqui. E de qualquer modo me deixou mais tranquilo, estava preocupado pensando até que poderia ser uma esclerose multipla (bati 3x na madeira). Mas só os exames vão comprovar o que é. Obrigado

        1. Sabe que eu também tinha medo de ser esclerose múltipla? Maldito Google, né? Só deixando a gente assustado… Hehehehe… Boa sorte na procura de um médico. Eu passei por 6 até achar um bom. O meu era especialista em mão, e parece que isso quer dizer que ele manja muito de pé também (nunca entendi, mas acreditei!). Quem sabe esse é um caminho? Abraços e vai compartilhando sua trajetória conosco!

      2. Oi Cíntia,plr um acaso estava fuçando no Google pra saber do meu caso é aparece vc descrevendo o meu,sim parece o meu mesmo.Ja liguei na clínica e procurei saber do dr( não tenho convênio c ele)$$,vou passar c um médico do meu convênio mesmo e quem sabe marco c o dr Hitoshi,faleu amiga .Vc tem Facebook? Vou te procurar. ???

  166. Olá, Estou sendo encaminhado para o INSS para conclusão do processo de reabilitação e creio que até 02/06 esse processo esteja encaminhado. digo isso, pois assim poderei dar o encaminhamento necessário, seja um tratamento Em outra região com o afastamento de minhas funções para ter tranquilidade e disposição total. Quem sabe a gente acaba se vendo, pois aqui no Norte não temos medicina que atue nessa área. Forte abraço ! !

  167. ola cintia,to com um problema parecido como o seu,mais no meu caso foi por causa de uma cerugia no qualdril direito no ano passado,que me fez submeter a tres cirugias no mes de setembro,,e com isso meu pe ficou sem o movimento,sinto muiuta ardeçoes de baixo dele e tbm quiema muit e isperta arde igual queimadura,,desde quando eprei me mandaram eu usar essa botinha que vc osou,,mais nao vi nehum resultado,,e nem fiseoterapia os medicos me madaram fazer,,,,,vc tem alguma jugestao para mim???? ja to sem andar as 9 meses,,

    1. Oi, Sara. Poxa, que situação ruim, sinto muito! Não tive nenhum dos sintomas que você está tendo, realmente não sei como ajudar :(. Já procurou outro médico, que possa te dar uma segunda opinião?

  168. Obrigado Cintia, não tenho nenhum problema físico, mas hoje meu tio chegou aqui em casa com vergonha desse problema e sem esperança alguma…
    pesquisei… encontrei seu post…. e isso o transformou.

    “A esperança vai além de uma promessa”

    1. Oi, Maria! Sinto muito! Você já passou por algum médico? Conseguiu algum diagnóstico? Conta pra gente! Aqui neste post, tem um monte de gente passando pelo mesmo, e cada um tem um conjunto de sintomas, de repente, alguém consegue te dar uma luz… Abraço!

  169. Olá Cintia, belíssimo post! Os caminhos da internet me trouxeram aqui tardiamente já que minha lesão ocorreu em 2005. Me recuperei rápidamente quanto aos movimentos (cerca de dois meses) mas até hoje possuo uma região anestesiada próxima ao tornozelo que diminui lentamente – tão lentamente que ainda está por aí mesmo depois de 10 anos kkkkkkkk. No meu caso, assim como no seu, sem nenhuma causa aparente.

  170. Oi Cintia Costa, obrigado em meu nome e em nome desses que estás a ajudar, pois a atenção que dispensas a tantos é acima de tudo surpreendente, sou portador de Neuropatia Periferica, como bem sabes é uma doença com varias origens, no meu caso, pode ser causada pela diabetes ou pela quimioterapea, fiz seis seções, continuo com os pés insesiveis, dormentes e tomo Lyrica para sanar as dores. Será que posso
    tomar citoneurin, se tiveres alguma novidade informa-me pelo e-mail acima. Com um respeitoso abraço Nicodemos.

  171. Exceto a bota, passei pela mesma coisa. Comigo aconteceu em 2009 e estou nos 90% como disses. Mas você sente as vezes algum incômodo geralmente quando vai dormir? Sinto uma ‘agonia’ na perna que aconteceu a lesão. Nossa, me vi no seu relato. Fica com Deus

    1. Oi, Clarice, tudo bem? Muito obrigada por entrar em contato! Eu costumo pedir para as pessoas deixarem suas dúvidas aqui nos comentários. É que faz muitos anos que passei pela neuropatia, e não me lembro de mais detalhes além do que descrevi nesse post… Por outro lado, aqui na caixa de comentários, tem dezenas de pessoas passando por isso atualmente, e de repente alguém aqui tem uma experiência ou uma dúvida parecida com a sua. Assim, a gente concentra toda informação possível sobre neuropatia por aqui e todo mundo se ajuda! Pode ser? Beijocas!

  172. Olá Cintia. Procurando no Google tive a felicidade de encontrar o seu blog. Sou diabético, por conta disto tenho parte da perna esquerda com algum formigamento (tolerável). Mas procurei no Google por causa uma de uma lesão nos 3 dedos esquerdos da mão esquerda (artrose pós-traumática ou artrose secundária) e estou fazendo sessões de fisioterapia com calor e com esses “choquinhos” e os resultados revelam que estou no caminho certo. Mas, escrevo principalmente para lhe PARABENIZAR por compartilhar ,livremente, com quaisquer internautas, a sua dolorosa experiência, que teve um final feliz. Ainda bem que a WEB nos possibilita pesquisas infinitas, principalmente, na área de saúde, onde somos carentes informação precisa e de acesso a bons profissionais. PARABÉNS pela narrativa, seja feliz!!!

    1. Olá, Domingos! Obrigada pelo comentário bondoso :). Espero que a gente, eu e as pessoas que aqui comentam, possamos ajudar umas às outras a enfrentar esse momento difícil que é a doença. Um abraço e tudo de bom na sua recuperação!

  173. Boa tarde, muito legal de sua parte compartilhar sua experiência. Sofro há cerca de um mês de um problema parecido no pé direito. Toda parte de cima do pé está dormente. Estou mancando bastante para caminhar e vez ou outra tropeçando. Sinto também uma certa fraqueza na perna ao subir escadas. Fiz a eletroneuromiografia e o diagnóstico foi “Neuropatia de fibular D, com provável sítio de lesão entre o tornozelo e o joelho, com sinais de denervação”.

  174. Boa noite! Cintia como eu disse anteriormente que estou dando continuidade ao tratamento de neuropatia axonal do nervo fibular.Procurei um neuro-cirurgião em Araraquara SP. O mesmo me pediu outro exame de Eletroneuromiografia estarei fazendo nesta quinta feira e no mesmo dia mostrarei a ele.Esse médico me disse que vai operar meu pé, porque se eu não operar ficarei sem andar, a situação só vai piorando o pé vai caindo cada vez mais, o pé continuará inchando e doendo e que remédios não resolve.Enfim irei fazer a cirurgia.Tenho fé que dará tudo certo.Ore por mim.

    1. Oi, Delza! Fico feliz que o tratamento está caminhando… Meu médico chegou a considerar cirurgia também. Espero que resolva seu problema! Torcendo muito pela sua melhora, viu? Força, foco e fé! :*

  175. Boa noite! então Cintia,o resultado da ENM que fiz aqui não acusou neuropatia.mostrei meu médico ele disse que acha estranho um exame acusar e outro não.Mas que não vai precipitar a situação em operar.Receitou o Lyrica e citoneurin, e fisioterapia.Retornarei mês que vem.Estou confiante na melhora.

  176. Olá Cíntia!
    No domingo retrasado tive o mesmo problema do pé caído, depois de uma viagem SP/Itanhaém de moto e na segunda-feira acabei tropeçando e cai em cima do pé e acabei torcendo o dedo indicador, o menos mal que não quebrei. ZéPassei pelo ortopedista do UPA do Campo Limpo e me disse que se até quarta-feira não levantasse o pé era para retornar, como não tive melhora voltei e o médico me encaminhou ao hosp. e passei com o neurocirurgião, o qual me pediu o exame de ressonância magnética e infelizmente não consegui fazer devido a espera e um outro já me deu o encaminhamento para fazer o exame eletromiografia e fisioterapia. Agora estou aguardando o SUS me chamar para dar início e fazer o exame… E ainda contínuo aguardando também a ressonância…
    Enquanto isso, o médico me deu um atestado de 30 dias e uma carta dizendo que estou incapacitada de trabalhar num período de 6 meses…

    Ainda estou apavorada, desesperada… em não poder mais andar normalmente ou pelo menos ter alguma melhora, já que dependo do estado para os exames e tratamentos…

    Gostei do seu depoimento, e isso me da esperança… Obrigada

    Vou relatando o meu caso aqui, tudo bem?

    1. Oi, Letícia! Sinto muito pelo seu problema, que chato, hein? Estou aqui torcendo por você… E usa esse tempo afastada do trabalho para se cuidar! Obrigada por ter compartilhado seu caso por aqui. Dê notícias sim! Beijo!

  177. cintia li a sua historia e é igual ao meu problema. Já estou com 65 anos e nesta idade é sempre mais difícil de curar. Quando eu tinha 33 anos, tive a mononeuropatia fibular da perna esquerda pela primeira vez, e , o tratamento foi eletroestimulação, vitaminas e fisioterapia.Nesta época recuperei uns 90% . Agora depois de 32 anos mais ou menos , a neuropatia voltou e estou pensando em fazer uma cirurgia, mas estou temerosa. Já fiz fisioterapia, hidroterapia, fisioterapia neuro funcional e nada. A melhora é quase zero.Gostaria de entrar em contato com. voce . Um abraço.

  178. Olá. O problema apareceu sem causa conhecida em mim e o neurologista diagnosticou como Neuropatia fibular. Ele não me passou medicamentos e nem fisioterapia. Pediu somente a eletroneuromiografia. Existe algo que pode fazer piorar (hábitos ou exercícios)? E algo que possa ajudar a melhorar? Obrigado.

  179. Boa noite Cintia, há alguns anos minha sobrinha sofre desse problema que no caso dela também afetou suas mãos. Ela ficou internada durante 15 dias no Hospital Sara em Salvador-Ba. Nessa estadia no Sara; foram feitos todos o exames possíveis e foi constatado que tudo nela estava bem desde músculos, ossos e nervos. Vale lembrar que ela tem só 12 e recomendaram fisioterapia e terapia psicológica. por favor mim mande sua história pois levarei suas informações quando ela for ao psicólogo dela. e Obrigado por publicar seu depoimento.

  180. Boa tarde! Cintia, meu médico me pediu para fazer outra ENM da qual farei em outubro.ele não passou mais medicamentos e nem fisioterapia.Aguardar o resultado da outra ENM.O que não entendi é que um exame acusou e o outro não, sendo que continuo sentindo dor e o pé inchando.Mesmo assim continuo com Foco Força e Fé.Depois darei mais notícias.

  181. Cintia estou há meses perambulando por médicos que não descobrem os motivos de dores que sinto em minhas canelas, lendo seu relato encontrei uma pista, acabei de conversar com um acupunturista que me curou de umas lesões anos atrás quando competia com motos e ele concorda comigo que o problema pode ser a compressão de algum nervo.

    Vou providenciar agora estes exames.

    Obrigado.

    1. Olá! Que bom que o post te ajudou! Volte pra contar o resultado dos exames e o tratamento… Certamente vai ser muito valioso pra outras pessoas aqui nos comentários, e elas talvez possam ter informações que te ajudem mais ainda. Beijo e melhoras!

  182. Olá Cintia, há uns 5 meses mais ou menos comecei a sentir uma dor muito forte entre o glúteo e a coxa do lado esquerdo, mas sem eu ter tido algum tipo de queda ou algo parecido. Fui ao ortopedista, fiz raio x da coluna lombar que não constou nada. Ele me receitou antiflamatorio e relaxante muscular, mas de nada resolveu. Passado alguns dias começou uma dormência do joelho até os dedos dos pés me fazendo perder o equilíbrio e cair com frequência na rua. Fui ao neuro que me passou uma ressonância magnetica da coluna lombo sacra e tbm nada foi diagnosticado. A cada dia fico mais assustada, pois percebo um atrofiamento dos meus dedos, fraqueza, tropeços na rua, dificuldade de usar sapatos, até mesmo tenis, que tenha pequenos saltos (antes eu usava saltos de até 15 cm), entre outras dificuldades que eu não tinha.
    Cogitei tudo até pesquisar sobre neuropatia fibular, cujo os sintomas são exatamente o que estou sentindo.
    Tenho duvidas sobre a recuperação. Com o tratamento devido pode-se obter os movimentos normais, ou ainda sim possuirei dificuldades em andar?
    O tratamento é demorado?
    Isso está me preocupando demais.

    1. Oi, Joana, tudo bem? Obrigada por compartilhar sua história difícil com a gente… Sinto muito que esteja passando por isso! No texto do post, eu descrevo todos os detalhes do tratamento. Foi longo e chato, sim, e recuperei boa parte dos movimentos, mas não 100%. Leve este texto para seu médico, quem sabe ajuda a desvendar seu diagnóstico? Boa sorte e volte para dar notícias!

  183. Olá Cíntia aqui quem fala é o Rubens de Belém para.
    Eu sofri um acidente de moto,eu quebrei a bacia,femo desloquei o femo da bacia e também a tíbia e fibia,acho que é esse o nome os dois ossos da Canena rs e fiquei com o pé caido eu só tenho força pra baixo pra cima não consigo levantar o pé
    E estou andando surpreendentemente mesmo tendo quebrado a bacia até os médicos estão admirados
    Já fiz todo tipo de exame e meu pé não levanta

    1. Oi, Rubens! Que benção você ter sobrevivido a esse acidente! Sinto muito pelas fraturas e pelo pé… Pelo que ouvi falar, é normal ter neuromiopatia depois de sofrer traumas e acidentes. Minha sugestão é você levar para seu médico o nome dessa doença e perguntar se pode ser isso. Quanto antes começar a tratar, melhor! Abraços e boa recuperação!

  184. Cintia tenho o mesmo problema qu vc só que é no lado direito afetou a mão e a perna fiquei bem interessada sou do parana cidae de Irati e comecei a fazer o tra tamento no hospital universitário de ponta grossa faço pulso terapia uma vez no mes é no soro

    1. Oi, Alice! Obrigada por compartilhar seu caso aqui no blog! É importante essa troca de informação, porque muita gente que está passando pelo mesmo problema, ou por algo parecido, pode se beneficiar das informações! Desejo melhoras e uma recuperação rápida! Vai nos atualizando, ok? Beijos!

  185. oiii cintia aki e o fabio eu sou de prudentopolis parana e tenho o problema parecido com o seu mas o meu ja faz um bom tempo pois quando percebi e tive algo errado comigo eu tinha 14 anos e fiz praticamente todod os exames q vc descreveu ai mas menhuma causa descoberta e fiz sessoes de fisioterapias umas 50 sessoes em quinicas fora q eu fazia em casa hj tenho 20 anos ate hj menhum medico da geriao de garapuava ponta grossa curitiba nao descobriram e pra piorar o problema so era na perna direita mas faz um mes e pouco tanto eu esforcar o esquerdo ele tambem ta ficando afetado
    cintia vc poderia me passar o endereco e email do hospital pra mim mancar uma consulta com esses mesmo doudor q vc fez o tratamento e graca a deus vc se curou agora vai se minha vez

    1. Oi, Fabio, tudo bem? Obrigada por compartilhar sua história aqui no blog. Sinto muito pela lesão. O médico que me tratou foi o doutor Hitoshi Matsudaira, que atende na Clínica Pinheiros (em São Paulo – http://www.clinicapinheiros.com/). Fiz a fisioterapia no Instituto Ortopédico Campo Belo (IOCB – http://www.iocb.com.br/website/). Espero que te ajude! Se São Paulo for muito longe para você, imprime este post e leva no seu médico. Quem sabe ajuda no seu caso? Abraços e melhoras!!

    1. Oi, Felipe, tudo bem? Sinto muito pelo seu problema no pé :(. Podemos, sim! Eu peço pras pessoas conversarem disso comigo aqui nos comentários por duas razões. Primeiro, porque faz muito tempo que aconteceu comigo e não lembro muita coisa além do que tá escrito – enquanto aqui nos comments tem gente passando por isso atualmente que pode ter respostas pra você. Segundo porque a sua dúvida pode ser a mesma de alguém e, assim, todo mundo se ajuda! Fique à vontade pra escrever!
      Abraço!

  186. Boa Noite Cintia,
    Eu descobri que também estou com a mesma lesão no nervo fibular, meu pé fica caído e uma coisa, a minha perna onde está a lesão do nervo esta muito fraca tenho muita dificuldade para andar a ponto de suar muito e cansar ao percorrer pequenos trechos andando, subir escada então é muito cansativo. O meu filho é um bom fisioterapeuta e esta fazendo em casa as sessões de fisioterapia com exercícios, choques, uso de laser e ultra som, iniciei as sessões agora em Jan/16 mas até o momento eu não senti nenhum resultado prático, meu pé continua caido.
    Eu queria te perguntar se voce tinha também esta dificuldade para andar com fraqueza dos músculos da coxa e também quantas vezes por semana voce fazia fisioterapia.
    Agradeço se voce puder me responder estas dúvidas ?

    1. Oi, Juarez, tudo bem? Obrigada pelo comentário e sinto muitíssimo pelo seu pé! No meu caso, não cheguei a ter fraqueza na perna. Era só o movimento do pé mesmo que tava comprometido. Não me lembro bem, mas acho que fazia de 2 a 3 vezes por semana a fisio… Faz tanto tempo… Espero que tenha ajudado! Abraço e boa recuperação!

  187. Olá! Tive um acidente na academia no dia 11 de novembro de 2015, dos do meu aniversário… Meu joelho virou pra trás rompimento todos os ligamentos e com isso tive algumas complicações na minha perna que quase tive que amputar. Graças a Deus melhorou a circulação e ainda tenho minha perna. Fiquei com pinos por 3 meses e perdi também a sensibilidade e movimento do pé para cima. Os médicos me disseram que demora de 6 meses a 1 ano para voltar.meu joelho ainda está muito inchado e preciso operar pra religar os ligamentos que romperam e só aí poderei fazer a mio e saber o que houve de verdade com o nervo quando eu toco no lado da perna sinto choques no pé no início eu tinha espasmos e muitos choques fortes involuntários que nao me permitia dormir. Fiquei tomando um remédio chamado Tenha que paroub os espasmos , diminuiu o choques e na bula diz que ele ajuda a reconstruir o nervo. Eu acredito na minha recuperação total, mas também sei que posso viver be!m sabendo que poderia ter perdido a perna em um simples exercício físico na academia. Nao estou usando ortese pq nao tenho dinheiro ainda e tivecum incurtamento no tendao do tornozelo porcisso, mas exercito sempre e faco bandagem figura oito pro pé naso ficar caido. Desejo a todos uma ótima recuperação e que Deus os abençoe sempre!

    1. Oi, Michael, obrigada por ter compartilhado sua história. Que dureza, sinto muito pelo seu acidente :(. Uma dica sobre a órtese: eu comprei a minha na AACD e paguei metade do preço do que custava numa loja de artigos ortopédicos! Tudo de bom no seu tratamento!! Beijos e melhoras!

  188. Oi Cíntia, fiquei com o pé caído, devido uma hérnia de disco, fiz cirurgia artrodese há um mês, e estou fazendo fisioterapia para voltar o movimento, pois creio que vai voltar, fiquei muito feliz de ver relatos de pessoas aqui que tiveram esse problema por hernia de disco e que voltaram…tbm tomo os remédios, gabapentina, etna e benerva.
    Deus abençoe sua vida?

    1. Oi, Ericka! Que bom saber que você encontrou um grupo de gente passando pelo mesmo que você… Isso ajuda no tratamento, tenho certeza! Abraços e desejo melhoras!

  189. Oi Cíntia
    Fiz uma cirurgia na cabeça da fíbula para retirada de um tumor benigno. E estou com o pé caído.
    Já estou usando a mola de codivilla.
    Mas estou nervosa o pé não mexe.
    Estou na 5 fisioterapia.
    Bjus

    1. Oi, Ana Lúcia. Sinto muito pelo pé caído… Como anda a fisioterapia? Precisa ter paciência, esses tratamentos demoram mesmo… Um abraço e mande notícias!

  190. Oi Cintia,sou eu de novo…rsrs
    Gostaria de tirar uma dúvida, vc tbm tinha problema pra levantar o dedão do pé?
    Tem 3 meses q estou fazendo fisio e ainda não vi resultados, sei q é pouco tempo mas acabo ficando anciosa, e essa semana passada descobri q estou grávida então tive q parar com os remédios.

  191. Estou com um problema que penso que é o mesmo que foi descrito. O facto é que de um tempo para cá um meu amigo alertou me que a minha perna direita estava mancando e ando não estava andando com ponta do pé para frente mas para o lado numa abertura de 180 graus(aberto para fora). Pensei que fosse brincadeira até, mais tarde dar-me conta de que era realmente sério. Acabei notando que quando ando não flexiono a perna, carrego-a; o pé abre 180 graus (penso que para apoiar a perna e suportar o corpo); Sinto dores quando ando uma distância minima; Consigo fazer exercícios, em que a perna deve suportar o corpo todo, com a perna esquerda mas não com a direita mesmo quando fico agachado a perna direita começa a dor e começa o formigueiro. Ajudem-me pois este problema tirou-me tudo e continua a tirar o que restou.
    * P.S. eu peso 49 kilos.

    1. Olá, Abecardoso, obrigada por compartilhar sua história conosco. Sinto muito pelo seu problema :(. Você já foi a algum médico avaliar? Com um diagnóstico e uma prescrição de tratamento, fica melhor de cuidar! Um beijo!

  192. Olá Cintia, quando teve o problema da mão, o que você fez para se tratar, qual médico procurou ? Pois estou com um problema parecido, meu dedinho da mão direita, meio que formiga, e fica sem sensibilidade. Fiz eletroneuromiografia, e apenas acusou que a amplitude do nervo ulnar está diminuída, e que pode ser um trauma local com neuropatia periférica. Não lembro de ter batido nem nada. Já fazem 3 meses, estou fazendo fisioterapia, mas o dedo não normaliza. Desde já agradeço…

    1. Olá, Claudio. Fui ao mesmo médico que cuidou do meu pé (nome e clínica no post!). Tomei remédio e passou, não voltando mais, então não sei se ajuda no seu caso.. Mas sei te dizer que fisioterapia é uma coisa cansativa, chata e que demora a dar resultados, porém geralmente é eficiente. Demora, mas os resultados aparecem! Persista! E, se tá inseguro, procure uma segunda, terceira, quarta opinião médica! Abraços e bom tratamento! Estou torcendo por melhoras rápidas!

  193. BOA TARDE!

    FUI DIAGNOSTICADO EM UM EXAME DE ELETRONEUROMIOGRAFIA COM UMA NEUROPATIA COMPRESSIVA FIBULAR TIBIAL COMPENSATÓRIA NA PERNA ESQUERDA. TENHO A PANTORRILHA ESQUERDA UNS 04 CENTÍMETROS MAIOR EM DIÂMETRO QUE A DIREITA, SINTO FORTES DORES E NÃO AGUENTO FICAR DE PÉ ME APOIANDO COM A PERNA ESQUERDA. A DOR NÃO SEI MUITO DESCREVÊ-LA, POIS APRESENTA-SE DE VARIAS FORMAS E É UM INCOMODO MUITO GRANDE. FIZ USO DA PREGABALINA DE 75 E UM ANTI-DEPRESSIVO, MAS REDUZIA MUITO POUCO A DOR. PAREI DE TOMAR E ADQUIRI OUTO SINTOMA QUE É UM TIC NERVOSO NA PERNA QUANDO DEITO PARA DORMIR. O MÉDICO FALOU NA POSSIBILIDADE DE UMA CIRURGIA PARA DESCOMPRESSÃO.

    GOSTARIA QUE ME AJUDASSE COM INFORMAÇÃO DOBRE ESSA PATOLOGIA.

    1. Oi, Marcos! Sinto muito pela sua situação :(. Você já procurou uma segunda opinião médica? O médico apresentou outras formas de tratamento? Não sou médica e não sei te dar mais informações, mas espero que você encontre aqui no texto e nos comentários alguma luz para encontrar um tratamento adequado que te ajude!! Abraços e melhoras!

  194. Tenho esse mesmo problema no pé esquerdo.
    É com o você falou no seu diagnóstico, mudinha perna direita é mais Grossa pelo esforço.
    É esse problema e desde quando tinha 11 anos hoje to com 29.
    Será que vai ter que fazer sirurgi?

    1. Oi, Taci, tudo bem? Pode falar por aqui mesmo! Como faz muito tempo da minha doença, sempre peço pras pessoas deixarem suas dúvidas aqui nos comentários mesmo, porque tem gente que está passando por isso atualmente e um pode ajudar o outro com troca de experiências! Um beijo!

  195. Muito obrigado por compartilhar a sua “odisséia”, estou passando por este problema do pé caído após uma cirurgia o joelho, graças a um acidente enquanto praticava Jiu-Jitsu e acabei rompendo todos os ligamentos do joelho.. hoje no meu 7º mês de recuperação o meu joelho esta “100%” porém meu pé pouco responsivo na inversão e contando coma ajuda de uma ortese para caminhar, dirigir, etc.

    O seu depoimento me ajudou a entender melhor e a ver que os procedimentos que realizei foram idênticos aos seus.. então ainda vejo uma esperança risos !

  196. Gostei da forma como você descreveu os procedimentos, deixando em uma forma simples, e bem informativa. Os médicos querem descrever tão exatamente as doenças e procedimentos que vira um labirinto de palavras. A analogia de uma ressonância magnética com uma foto de 30 minutos foi um recurso bem legal. Acho que uma pessoa de mais idade consegue entender melhor o procedimento e provavelmente irá se esforçar mais para ficar imóvel durante o procedimento pois entendeu o conceito. Deveria ter uma profissão para isso! Parabéns!

    1. Oi, Rosilene! Podemos nos falar por aqui mesmo! Como tem muitas pessoas passando por neuropatia aqui nos comentários, o caso de um pode ajudar o outro e assim por diante! Beijo e melhoras!

    1. Oi, Diego! Poxa, sinto muito… melhoras! Pode falar aqui nos comentários mesmo! Tem muita gente passando por isso que acompanha os comentários, e um ajuda o outro! Abraço!

    1. Oi, Daniela! Não uso mais salto… Consigo, mas machuca o pé e, depois de algumas horas, o pé fica fraco. Não gosto… Então uso quase nunca, tipo uma vez por ano em alguma festa muito chique. Nas demais festas, uso sapatilha e, no dia a dia, tênis com sola bem confortável.

  197. Oi Cíntia,tudo bem?
    Meu caso esta bem parecido com o seu,fiz o eletro das agulhinhas e choque agora vou pegar o resultado é levar pro dr Hitoshi analisar.Meu pé não dói mas cansa muito e manco,o seu tbem era assim?

    1. Oi, Celi! Era bem assim, mesmo. Pé sem dor, mas fraco, cansadinho (especialmente depois de ficar de pé muito tempo) e mancando. A goteira (aquela órtese que mostrei na foto) me ajudou muito. Ela não trata nada, mas é um auxílio maravilhoso, porque dá suporte para o pé e faz com que seja confortável andar. O pé não arrasta e não cansa… Veja se é indicado pra você! Comprei a minha na AACD, mas vende em lojas de ortopedia. Beijos e bom tratamento!!

  198. Oi Cíntia boa noite,!! parabéns pelo texto, passo por um problema semelhante. O meu caso e que tive uma lesão medular a 4 anos causada por uma bactéria chamada XISTOSOMA ou ESQUISTOSSOMOSE (acho que é assim que se pronuncia) e fiz fisioterapia por anos e realmente melhorei muito, porém ainda tenho muita dificuldade pra levantar o pé direito, tipo ele fica fraco após uns 5 minutos de caminhada, pois e como se fosse uma fraqueza imensa que não tem jeito pra nada e gostaria de saber qual especialista consultou; neurologista ou ortopedista? Estou desesperado, me atrapalha em tudo esse problema, trabalho, estudos, até pra me divertir tá difícil, tenho 20 anos e não sei o que fazer ou quem procurar!! Desde já agradeço

  199. Cintia entao sofri um acidente de moto xcarro eu estava na moto dia 20/11/2015 tive uma abertura na bacia uma rompimento no ligamento cruzado anterior e minha lesão no pe caido fis 2 eletroneuro miografia 2 veses ai acusou lesao no nervo fibular .estou fazendo fiso desde 02/02/2016 n tive melhora no pe esta do mesmo geito e normal essa demora o seu foi assim

    1. Oi, Diego! Que horror, acidente de moto :(… Meu tratamento demorou pra dar resultado.. Mas depende de cada lesão. Como no meu caso não teve nenhuma pancada, corte, trauma, nada, acho que foi mais fácil. Tudo depende… Você tem feito qual tipo de fisio? Compartilha aqui! Neste post, tem várias pessoas que comentam e podem estar passando pela mesma coisa e te ajudar… Beijos!

  200. Boa noite, Cintia.

    Tudo bem? Fiz uma cirurgia de Hernia de disco que descomprimiu o nervo e antes da cirurgia e após apresento o pé caído. Uso órtese e faço fisioterapia.Muito obrigada por dar esperanças de voltar a andar normalmente.
    O tratamento é demorado mesmo?Podemos conversar a respeito?
    E-mail: adrianesoares35@yahoo.com.br

    1. Oi, Adriana! Sinto muito pela sua condição… Olha, o meu tratamento foi demorado e chato mesmo… Mas deu resultado. Claro que isso varia de pessoa pra pessoa, né. Mas tenha paciência e perseverança! Beijos!

  201. Boa noite,
    Cintia estou com problema parecido, mais é na perna direita, não consigo levanta meu pé para cima quando estou de pé, cinto muita formigação e dormência no pé e sinto ele meio molenga, e tenho dificuldade para andar.
    Obs: Não sinto dor nenhuma.

    Preciso de algumas orientação, pois você passou pelo mesmo causo parecido com o meu.

  202. Gente que bacana …muito bem explicado acho que tenho isso semana que vem vou ao ortopedista estava muito preocupada agora fiquei um pouco mais tranquila …muito legal ter compartilhado sua experiência.

  203. Fui diagnosticado com neuropatia fibular a 5 meses , O medico me receitou pregabalina e etna por 3 meses .Porem as dores não melhoraram e os musculos e nervos não voltaram ao normal , caminho com regularidade , porem estou acima do peso …
    Gostaria de saber exercícios associados a esta doença , que poderiam ser feitos em casa ;;;Pode me ajudar doutora ?

    1. Oi, Walter! Sinto muito pelo seu diagnóstico! Eu não sou médica, somente tive um quadro de neuropatia… Você já procurou um fisioterapeuta? Um beijo e melhoras!

  204. Cíntia eu também estou com este mesmo problema com dificuldade de levanta a ponta dos pés que casso para mim cura já fiz trinta sessão de fisioterapia …Como e o nome da injeção para eu tomar mim ajude por favor faz oito meses que eu estou sofrendo mim ajude por favor..

    1. Oi, Severino! Poxa, sinto muito… Tem no post o nome do remédio que usei, mas precisa pegar a receita com seu médico! Leve este relato para o médico, quem sabe ajuda a ele no diagnóstico!

  205. Cíntia obrigado, excelente análise sobre seu diagnóstico, ajuda muito, estou com exatamente os mesmos sintomas desde janeiro (quase 3 meses) e realmente é difícil descobrir o que realmente está acontecendo neste caso, em mim mesmo comessou do nada também tipo..não teve nenhuma lesão física antes.. me esclareceu várias dúvidas este post, com certeza no tratamento ajudará tmb. Abração valeu mesmo

  206. Estou com o problema de neuragia apos uma cirugia de varizes em que o medico retirou todas as safenas e nessa retirada atingiu o nervo estou em tratamento desde maio do ano passado e ate agora sem sucesso o seu relato e muito imlo

  207. Cíntia Costa, pode me ajudar, estou como o mesmo problema, já fiz um monte de exame e só
    agora que descobri esse Eletroneuromiografia, e estou ha dois anos, mancando e com problema de equilíbrio, assim, só que eu tenho
    glicose, será que o meu nervo regenera, ou melhor tem cura.
    Pode me dizer alguma coisa.
    Muito Obrigado

  208. Boa tarde! Cintia, meu nome é Gerson moro no Rio de Janeiro e eu estou também assim depois de inflamação no nervo ciático e eu não estou sentido dor, mas faço fisioterapia dois dias na semana.
    O que você me sugeria?
    Obrigado.
    Que ótimo que você se recuperou.

    1. Oi, Gerson! Que bom que você está na fisioterapia! Recomendo que você tenha paciência e perseverança, porque fisioterapia demora a mostrar resultados, mas é uma coisa muito importante na reabilitação. Um beijo e melhoras!

  209. Olá Cíntia, me chamo Jéssica, tenho 29 anos e desde de que tinha 17 percebi que não tenho o mais o movimento pra cima do meu pé esquerdo, já fiz esse exame que vc disse do choque. Gostaria de conversar com vc e quem sabe vc possa me ajudar pq infelizmente por questões financeiras nunca tive plano de saúde. Por favor entre em contato comigo para quem possa vc me ajude a achar uma luz para o meu problema. Obrigada por ter compartilhado seu problema conosco.

    1. Oi, Jéssica! Poxa, sinto muito pelo pé caído! Minha sugestão é que você procure um ortopedista e pergunte se tem como investigar a possibilidade de ser neuropatia como foi comigo. Quem sabe você descobre o diagnóstico e consegue tratamento? Não sei bem como funciona para marcar pelo sistema público de saúde, mas acho que, mesmo que a fila da consulta seja demorada, vale a pena tentar! Um beijo, melhoras e boa sorte! <3

  210. Olá! Meu nome é Valter e , se permite, gostaria de deixar meu relato, já que encontrei aqui informaçoes relevantes sobre o assunto quando precisei. Meses atras, acho que março, fui executar um trabalho no qual ficava de joelhos bem dobrados o tempo todo. após algumas horas, percebi que nao conseguia mais movimentar meu pé direito para cima e havia perdido a força, meu pé ficou bobo. Também sentia minha perna um pouco dormente do joelho para baixo. Apesar disso, prosegui até o final do dia. Achei que em algumas horas ou no dia seguinte estaria bem de novo, pois já havia feito trabalhos nessa posiçao sem problemas. Com dificuldade consegui dirigir. Em casa, no meio da noite, acordei e tentei mover o pé, sem sucesso. Entao comecei a considerar que havia tido uma lesao mais séria. Na manha seguinte me preparei para ir trabalhar, mas estava com medo entao resolvi procurar o hospital, pois tinha receio que a perca repentina do movimento de meu pé ser resultado de um AVC. Foram realizadas radiografias da perna e scan da cabeça. Tive um grande alívio quando os médicos disseram que nao havia nada com a cabeça, menos mal. eles também disseram nao encontrar nada de anormal nas radiografias da perna e que seria, entao, uma contusao do nervo provocada pela posiçao a qual estive trabalhando, algo como uma compressao do nervo. Sai de lá com a perna engessada. Tudo isso na emergência do hospital. Na semana seguinte passei com o ortopedista, já sem o gesso pois nao suportei, durante a noite meu pé doia. Ele nao pediu mais exames, nem fisioterapia; me receitou uma bota imobilizadora e, a meu pedido, tambem uma órtese goteira, pois havia lido a respeito nesse blog; disse ele que meu pé voltaria ao normal com o tempo, talvez um ou dois meses. Achei essa previsao bastante otimista pois havia visto relatos aqui de muito mais tempo. Sinceramente eu espereva um exame mais minucioso pois meu pareceu superficial. A bota ortopédica nem usei, ela é um trambolho, mas a órtese goteira sim, inclusive para trabalhar, ainda com certa dificuldade mas ela ajudava muito. Isso mexe bastante com o emocional. Ficava vendo o caminhar das pessoas e parecia ser um movimento tao simples mas que agora eu nao era capaz de realizar. Percebi que, por mais simples que seja o movimento, quando se perde faz um estrago na gente. Na verdade, tinha muito medo de nao mais voltar ao normal (ou perto do normal). Que nao iria mais poder jogar futebol com filho pequeno. Que teria dificuldade para manter meu rendimento profissional, pois trabalho na construçao. Gostaria de ter procurado outro médico mas onde vivo, nos EUA, os serviços de saúde sao muito caros. Bem, depois de trê semanas usando a Goteira percebi que nao precisava mais dela, que tinha recuperado parte dos meus movimentos perdidos, porém ainda nao tinha recuperado a força nele, isto é, ele ainda estava bobo, mas já conseguia caminhar sem a ortese. Fiquei eufórico, feliz da vida. Um mês depois da primenra visita, tive retorno com o ortopedista que apenas me passou exercício para ganhar força no pé. talvez, um mês mais e meu pé já estava normal. Restou apenas o medo de ficar de joelhos de novo, na perna em questao. Obrigado pelo espaço. Abraço.

    1. Valter, fiquei tão feliz com o final do seu depoimento! Que bom que você se recuperou! E me emocionei aqui, porque é verdade, mexe muito com a gente perder um movimento, por mais simples que seja… A gente fica naquela incerteza de saber se é algo permanente ou se vai melhorar, e pensa em tudo que pode perder caso não melhore… A verdade é que encontra-se um jeito, recuperando ou não, né? E a gente tem que saber que não é menos que ninguém por ter o pé caído, só diferente. Mas fico feliz com a sua melhora!! Super entendo seu medo, eu mesma não fico mais com a perna cruzada muito tempo de medo de dar de novo! Hehehe… Vamos tomando cuidado e ficando inteiros! Um beijo!

    1. Oi, Larissa! Sinto muito pela sua neuropatia… Melhoras! Pode me mandar mensagens por aqui mesmo. Como minha neuropatia foi há muito tempo, eu não lembro muita coisa além do que contei neste post. Mas o pessoal aqui dos comentários está passando por isso hoje em dia e a troca de informações pode ajudar! Um beijo!

  211. BOA TARDE. CINTIA., VI O SEU BLOG E PERCEBI QUE AINDA ME RESTA ESPERANÇA. LI A SUA HISTÓRIA. É IDÊNTICA A MINHA, FIZ OS MESMOS EXAMES. O ELETRONEUROMIOGRAFIA DIAGNOSTICOU NEUROPATIA FIBULAR, ESTOU NA FISIO A POUCO TEMPO, MAS NÃO OBTENHO MELHORA, O MEDICO TAMBÉM ME RECEITOU PREDINIZONA, MAS N SINTO MUDANÇA. O PÉ BAIXO SEM FORÇA.

    PODERIA ME SUGERIR ALGO?

    1. Oi, Júnior! Você está fazendo certinho… foi ao médico, fez os exames, está tomando os remédios, está na fisio.. Minha sugestão é: tenha paciência e perseverança! A recuperação é lenta e chata, mas possível! Um beijo e melhoras!

  212. Oi Cíntia li seu relato e é bem parecido com o meu apesar da minha patologia ser polineuropatia axonal sensitiva motora que começou a um ano é meio apesar de não ser diabético mais um grande consumidor de cerveja a muitos anos
    Cíntia minha dúvida é em relação ao Citoneurim se posso tomar as injeções mesmo não estando com a taxa de vitB12baixa se souber por favor me responda
    Obrigado

    1. Mário, sinto muito pela sua situação! Desejo melhoras! Não tenho a menor ideia quanto aos remédios, a recomendação é você levar esta dúvida ao seu médico e nunca se auto-medicar! Um abraço e uma rápida recuperação!

  213. Puxa muito obrigado por ter me respondido, é já perguntei a ela DraTatiana, minha medica neurologista no HFCardoso Fontes no RJ é ela me respondeu que no meu caso ela não vê necessidade do Citoneurim injetável pois meu exame de sangue feito em 05/07/2017 ela pediu a tx de B12 e deu 1000 mais no entanto já vi relatos de pessoas com a mesma patologias ou parecidas como a sua que se deram bem com essa medicação. Tbm começei a sentir isso do nada adoro baile flashback é me encontrava em um no Sport Clube Mackenzie aqui no Rio, quando comecei a sentir minha perna esquerda bamba sem força achei que era da bebida mais no dia seguinte continuou vindo a seguir depois de alguns dias formigamento na sola dos pés procurei um clínico geral e ele me encaminhou para a neurologia que me passou Pregabalina é Etna e o exame de eletroneuromiografia que deu Polineuropatia axonal sensitiva motora faço fisioterapia duas vezes por semana e agora comecei a eletroestimulação com corrente russa
    Estou melhor mais ainda ando de bengala e sinto muitas dores e formigamento
    Valeu Cíntia foi muito legal falar com vcs
    Bj

    1. Oi, Tania! Poxa, sinto muito… Não sei te responder! Imagino que não deva ser muito bom, porque caminhar na areia exige mais esforço, e se não estiver tratando na fisioterapia, esse esforço pode gerar mais fadiga e deixar o pé mais caído… Recomendo procurar uma médica e pedir indicação de fisioterapia para tratar a causa do problema e, ao mesmo tempo, fortalecer os músculos de maneira assistida para não ter mais problemas. Um beijo!

    2. olá,tenho o mesmo problema que vc,fiz o mesmo exame que vc,eu so não tenho como faze essa fisioterapia,parabéns pra vc que ficou curada.sinto vergonha de anda pq não tive a mesma sorte q vc de fica curada,me de uma sugestão como e que eu faço pra melhorar minha perna menos 50% por gentileza?

      1. Olá! Sinto muito… Você já tentou ver se consegue a fisioterapia pelo SUS ou alguma faculdade de medicina? Minha sugestão para melhorar pelo menos a questão do andar é procurar a órtese que usei, a goteira (aquela que parece uma “bota”). A minha eu comprei na AACD por um preço bem mais em conta que nas lojas especializadas, e acredito que eles fornecem mais barato ou até de graça para pessoas carentes. Um beijo e melhoras!

  214. Olá Cíntia, li seu relato e tenho um problema bem parecido com o seu, porém os médicos ainda não sabem me diZer o certo meu diagnóstico. Já estou passando pelo 4 médico. Fiz varias ressonância ( lombar, joelho, perna e tornozelo), já fiz 2 eletroneuromiografia, fiz um ano de fisioterapia. Fui num neurocirugiao, ortopedista e agora vou consultar com neurologista, estou nessa luta já faz mais de 2 anos e eles não sabem o que me dizer, vejo que a falta de informações até mesmo dos médicos prejudica muito nossa situação. Bom gostaria de indicações de médicos, ou de informações de qual especialista que eu possa procurar. Pois estou com muita dificuldade de achar um especialista bom. Agradeço desde já!

    1. Oi, Ariane! Sinto muito pela sua situação! Deixei no post os contatos do médico que me atendeu e da clínica em que fiz fisioterapia, espero que ajude. Um beijo!

  215. Olá Cíntia:
    Seu depoimento me trouxe luz.
    Comecei a sentir dores na perna, lado esquerdo, do joelho até o tornozelo.
    Fiz eletroneuromiografia e descobri a Neuropatia fíbular crônica.
    Iniciei tratamento fisioterapia local e ainda não obtive resultado.
    Venho de varios procedimentos cirúrgicos nos quadris D e E e coluna lombo-sacra por lesão degenerativa ( artrose).
    Mas, após ler seu depoimento fiquei com esperança de cura.
    Obrigada por compartilhar.

  216. Boa tarde, Li seu relato e meu esposo está passando por um problema bem parecido. Só que no caso dele, foi diagnosticado a neuropatia do nervo fibular em menos de 1 mês do inicio dos sintomas, porém, mesmo com remédios específicos para dor nos nervos a bendita não passa… Alguma sugestão de algo que possa aliviar a dor?

    1. Rosana, eu não tive dor com a minha neuropatia, então não sei como ajudar além de recomendar que voltem ao médico para pegar uma indicação de medicamento ou exercício para melhora da dor… Desejo melhoras para seu marido!

  217. Gostaria de contar um pouco da minha experiência
    Estava com um lipoma grande ,uma bola de gordura na perna esquerda que cresceu e estava pressionando o nervo fibular e dedão do pé estava caído Reconendou-se a retirada do lipoma para o dedão do pé voltar ao normal ,,é também que seria bom retirar .Eu não queria uma cirurgia mas enfim fui direcionada para fazer .Bom entrei na cirurgia com bons médicos ,especialistas em neuro-ortopedia ,mas enfim ,entrei com o dedão caído e sai com o pé caído ,aí foi longa trajetória de um ano com fisio,também os choquinhos,tens,fess ,acupuntura,exercícios ,feldenkraise,tudo que pudesse fazer e nada Até que um dos médicos me operaram me foi sincero e me disse que não teria recuperação,não disse claro mas entendi que lesionaram o nervo pois antes na eletromiografia funcionava e depois não .Bom antes o outro médico que era o qual tinha me acompanhado me falou na possibilidade de recuperação em 6 meses e que o lipoma sarcoma o nome que ele deu estava grande e uns nervos estavam.lesionados e tiveram que extrair ,uma estória estranha,mas na confiança me entreguei total no processo de recuperação e achando que iria recuperar Bom como trabalho com integração craniossacral,e tenho uns professores osteopatas americanos maravilhosos com outra visão e percepção que conheci depois da cirurgia ,recebendo sessões deles estou agora no processo de recuperação de outra forma,vai demorar um tempo mais pois vem em uma regeneração por outra comunicação do sistema ,é o pé e a perna estão vivos novamente ,essa é a percepção e confio que vai voltar Que esse relato possa servir para continuarmos sempre,sem desistir ,nosso corpo tem toda a inteligência e a farmácia do que precisamos dentro já dizia Dr Still o pai da Osteopatia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Top