Casei e mudei. Como transferir meu título de eleitor?

titulo_eleitoral2010 é ano eleitoral. Por isso, recém-casados do meu coração, todos que mudaram para longe da sua zona eleitoral antiga precisam transferir seu título.

É um belo transtorninho, porque os dois têm que ir pessoalmente ao cartório eleitoral da zona da sua casa. O meu, descobri, só atende de segunda a sexta das 12h às 18h. Legal, né? :/

Mas como é um mal necessário, eu e o Cauê já marcamos na agenda e vamos na semana que vem. Compartilho aqui com vocês o passo a passo tirado do site do TRE-SP.

Como transferir meu título eleitoral?

Faça a solicitação pela internet, pelo sistema Título NET, e leve o protocolo gerado ao cartório eleitoral correspondente à rua de sua residência em até cinco dias corridos, juntamente com os comprovantes de votação das eleições anteriores, RG ou outro documento de identificação (o novo modelo de passaporte não é válido como documento de identificação para fins eleitorais, por não conter dados referentes à filiação) e comprovante de endereço recente. O TRE informa os endereços pelos telefones (11) 2858-2100 ou 148 ou você pode consultar aqui, pelo CEP e número da residência. A transferência também pode ser feita diretamente no cartório eleitoral.

Posso faltar ao trabalho para regularizar minha situação eleitoral?

O empregado, mediante comunicação com 48 horas de antecedência, poderá deixar de comparecer ao serviço, sem prejuízo do salário e por tempo não excedente a 2 dias, para o fim de se alistar eleitor ou requerer transferência (artigo 48 do Código Eleitoral).

6 thoughts on “Casei e mudei. Como transferir meu título de eleitor?

  1. Oi Cíntia,
    Menina, sabe que eu nem tinha pensado nesse assunto?!?! 😀
    Obrigada pela dica!
    Viu, e eu ganhei um selinho e estou repassando-o pra você. 😉
    Só que o post está programado pra ser publicado amanhã. Se vc aceitá-lo passe lá pra pegar! 😀
    Bjocas,
    Carol

  2. duro é aquela história (não sei se procede…) de que quando pessoas jovens pedem transferência de título, aumentam suas chances de serem chamadas para mesários…
    por conta dessa possibilidade, meu noivo, que é quem, depois do casamento, vai mudar do bairro dele para o meu, optou por não transferir, assim, inauguraremos uma tradição: em dia de eleição, vou votar cedinho perto da nossa casa e, mais tarde, vou com ele votar perto da casa de seus pais!.. assim, fazemos um almoço gostoso com os sogrinhos!!
    bjs!

  3. E a mudança do nome para casada …?? Já fez tudo?
    Olha que são tantos detalhes, tantos documentos para regularizar e ninguém fala nisso. Que tal um post?
    Eu adotei o sobrenome do meu marido, aí logo depois do casamento comecei a atualizar os registros: RG, Titulo Eleitoral, conta bancária, cartão de crédito, plano de saúde…aff..
    E o tempo pra resolver isso tudo?? Mas enfim comecei 2010 com tudo em dia!! Beijos ^^

  4. fernanda, acho sua dica bem bacana!
    pode até ser lenda, mas fui chamada pra mesária após transferência (na época eu já tinha mais de 23 anos, ainda solteira).

    as pessoas que trabalham na minha sala tb são jovens e foram chamadas após mudança de lugar… enfim, depois de casada optei por não mudar, com medo de “zerar” a minha contagem de ano, que agora já está no fim.

  5. Ah, eu como casei e mudei e continuo na mesma cidade, dedico o dia de eleição pra fica um pouco mais com a minha mãe. Além disso, tenho um medão de ser chamada pra mesário, quem transfere título tem uma chance imensa, tipo uns 80% de ser chamado pra ser mesário. E aí, já viu! 5 anos nessa… 🙂

    1. Pois é, eu fiquei com medo também… Mas a minha zona eleitoral era num lugar tão difícil de chegar, mesmo morando na casa da minha mãe, que achei que valia o risco. E até agora, não fui convocada… Vamos torcer! 🙂

      Beijo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Top