Arquivo da tag: gay

Gay pride flag with a heart.

Feliz Mês do Orgulho LGBTQIA

Estamos no mês do Orgulho “Gay” (já explico essas aspas aí).

Vejo gente torcendo o nariz e questionando o porquê do termo “orgulho”. O que tem pra se orgulhar em relação à orientação sexual ou identidade de gênero? Por que se fala em orgulho gay como algo positivo e em orgulho hétero como algo negativo?

Pois bem, acordei com vontade de falar do assunto. Continue lendo

Porque você, cristão sério, deveria ouvir o que os cristãos gays tem a dizer

Igreja inclusiva: um refúgio para os cristãos gays. Foto: NickShindoStreet.

Foto: Nick Shindo Street.

Estava aqui preparando um post para contar como posso eu, como cristã (convertida, praticante, temente a Deus, criada na igreja batista e bem educada em relação à Bíblia), defender a homossexualidade e homoafetividade dentro da igreja, quando li a notícia de que a Igreja Cristã Contemporânea abriu uma sede em São Paulo e lotou o templo no culto de inauguração (é a primeira igreja evangélica gay friendly de São Paulo).

Meus amigos postaram e comentaram a notícia chocados e tristes.

Pois usarei este gancho para lhe pedir que reveja seus conceitos, querido leitor cristão.

Existe algo chamado “teologia inclusiva“, que é uma vertente de estudos que, entre outras coisas, defende que a Bíblia não condena a homossexualidade, e que os versículos que o fazem foram, na verdade, traduzidos de forma equivocada das escrituras sagradas (tem muitas informações sobre a teologia inclusiva neste blog, escrito por um teólogo e pastor, e leva a reflexão pra muito além do “eu acho”).

Antes de gritar “heresia!”, de mandar “amarrar em nome de Jesus”, de dizer que é coisa do demônio e de apedrejar, eu rogo que você ouça o que eles têm a dizer…  Continue lendo

Mailton + Wilson = Maria Tereza

Imagem

Mais uma vitória pra nossa sociedade: Mailton Alves Albuquerque, 35 anos, e Wilson Alves Albuquerque, 40 (e a fofura do sobrenome igual?), se tornaram o primeiro casal de homens do Brasil a ter um filho por meio de fertilização in vitro e registrado pela Justiça.

Mailton e Wilson estão juntos há 15 anos e são casados no papel. Ano passado, souberam que o Conselho Federal de Medicina (CFM) alterou o texto da resolução de reprodução humana assistida (íntegra aqui), abrindo horizontes para gays que desejem ter filhos biológicos.

“A primeira redação da resolução do CFM que trata da reprodução assistida no País, de 1992, diz que os usuários da técnica devem ser mulheres estando casadas ou em união estável. Já no novo texto, de janeiro do ano passado, não cita o sexo, mas ‘todas as pessoas capazes'” diz a matéria Jornal do Commercio.

Os detalhes do processo, quem foi a barriga de aluguel, os planos de ter mais filhos, está tudo na matéria.

Hoje, faz um mês que nasceu a filhota deles: Maria Tereza.

Desejo a maior felicidade do mundo à família. Mal posso imaginar o gostinho de sonho realizado e não há dúvidas que, com pais que venceram tantas dificuldades para tê-la, Terezoca crescerá em um lar com muito amor e carinho.

No mais, fico feliz pela nossa sociedade, que ganha com a possibilidade de maior diversidade de famílias.

Que, quando Tereza crescer, ela encontre um Brasil mais tolerante e livre de preconceitos!

Dia Internacional do Combate à Homofobia

Casamento gay

Hoje é Dia Internacional do Combate à Homofobia. Dia de lutar contra o preconceito e a intolerância, por uma sociedade mais equalitária, por mais respeito pelas pessoas.

Dia de parar para pensar porque mesmo que você torce o nariz quando vê um casal gay demostrando carinho em público. De refletir sobre a maneira como trata seus amigos, colegas e conhecidos gays, de pensar com sinceridade nas piadinhas e críticas que faz, pública ou secretamente, e admitir seu poder de magoar e ferir o seu próximo.

De entender que diferente não é errado, igual não é certo. Dia de celebrar a diversidade.

É dia de imaginar como seria terrível se, um dia, o mundo amanhecesse diferente e, de repente, ser hétero fosse considerado sujo, errado, imoral, alvo de chacotas e repúdio. De pensar em como seria ser vaiado por beijar seu marido ou sua esposa na escada rolante do shopping. Como seria levar uma lampadada na cabeça enquanto estiver andando na rua simplesmente por parecer hétero. De imaginar como seria triste se o casamento fosse proibido para você. Dia de não desejar esse mundo para ninguém, nem para os gays.

Vai melhorar

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=pYLs4NCgvNU&hl=pt_BR&feature=player_embedded&version=3]

(versão com tradução aqui)

Esse vídeo (via Gizmodo) me lembrou aquela cena de Milk – a voz da igualdade em que um adolescente liga pro protagonista e diz que está pensando em se matar, porque sua família quer interná-lo em um hospício por ser gay e ele não pode sequer fugir, porque é paraplégico. De rasgar o coração.

Dedico esse vídeo a todos meus amigos da igreja que são gays, assumidos ou não, e sofrem dentro e fora de casa. Vai melhorar.