Investimentos: explicação de termos básicos para iniciantes.

Investimentos: conceitos básicos para quem tá começando (e não manja nada)

Muita gente não sabe nada sobre investimentos mas está à procura de uma opção para o seu pé-de-meia que renda melhor que a poupança do seu banco. Existem muitos termos técnicos que podem dificultar esse processo. Aqui vão algumas explicações de conceitos básicos para você que quer começar a investir!

  • Renda fixa x renda variável: renda fixa é quando você pode calcular o quanto vai ganhar com aquele investimento na hora da aplicação. Entram aqui Poupança, CDB, Tesouro Nacional etc. Renda variável é quando a remuneração não pode ser dimensionada na aplicação, como ações e outros investimentos nas bolsas de valores. Tem mais detalhes sobre as diferenças entre investimentos de renda fixa e renda variável no site da Receita Federal.
  • Rendimento: é a porcentagem que a sua grana vai “crescer” ao mês (a.m.) ou ao ano (a.a.). Pra quem é de humanas (e ruim de conta que nem eu!), valeu usar este conversor de taxa anual para mensal e vice-versa.
  • Vencimento: é o tempo total do investimento. Podem ser meses, anos… O rendimento varia de acordo com o período. Em geral, quanto mais longe o vencimento, mais tempo o dinheiro fica no banco e maior será o rendimento.
  • Liquidez: se refere à liberdade que você tem ou não de sacar o dinheiro investido. Liquidez diária, por exemplo, significa que você pode sacar a grana a qualquer momento (recebendo a remuneração proporcional e pagando os impostos proporcionais na hora), enquanto liquidez no vencimento quer dizer que você só receberá a remuneração prometida caso espere para sacar no vencimento. Se resolver tirar antes, por qualquer motivo, tira exatamente o quanto colocou, sem nenhum rendimento extra. Será como se não tivesse investido nada.
  • Pré-fixado vs. pós-fixado: alguns investimentos tem rendimento pré-fixado, ou seja, dizem exatamente qual será a porcentagem que o dinheiro irá render de antemão. Outros estão atrelados a índices financeiros e variam – são os pós fixados. O rendimento no pós-fixado, em geral, é maior, afinal, apresentam maior risco. Ainda assim, o risco é menor que renda variável (como ações em fundos de investimento). Um exemplo são os CBDs atrelados ao CDI. Você contrata sabendo que ele renderá 110% do CDI, por exemplo. Nesse caso, vale checar o histórico desses índices em fontes confiáveis, como no site do Valor (precisa de cadastro, mas é gratuito).

Espero ter ajudado um pouco você que está começando a investir! Quer mais dicas? Deixe sugestões nos comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *