Mi day

Mimix e CiA gente se conheceu novinhas de tudo. Foi numa festa de quinze anos, quando ela era nova no rolê e me falaram pra ajudá-la a se entrosar. A gente virou bffs na hora.

Eu era uma tontinha bem-intencionada e ela, uma doida cheia de personalidade. Juntas, vivemos algumas das experiências mais legais e mais chatas da vida. Já dormi escondido na casa dela, já fui junto em entrevista de emprego, ela já foi em date furado comigo, já dançamos até o chão sóbrias na balada, e depois bebemos até cair na Augusta. Ela estava lá na minha primeira fossa, e me ajudou a sair da lama. Eu fui visitar apartamento pra ela quando moradia era um problema sério. Demos o ombro uma à outra nos nossos divórcios.

Já brigamos, fizemos as pazes, choramos e rimos muito. Os anos vão passando, os amores vem e vão, a gente apanha e se reergue e uma está sempre lá, pra fazer companhia à outra. Amizade vinho, daquela que só melhora, sabe? Um colo amigo, ouvidos e coração abertos, zero julgamento e litros de compreensão e amor.

Hoje, Mi, você completa mais um ano de vida, e, mais uma vez, eu posso, sinceramente, dizer que estou muito, mas muito feliz que tenha chegado até aqui. Você é forte, única, sensacional. Você é foda. Amo te ter na minha vida, mesmo de longinho. Melhor festa, aquela. Melhor lembrancinha, você!

Espero que a gente vá longe juntas… E te desejo, mais uma vez, que o ano que começa seja o melhor da sua vida – até que venha o próximo. Reforço aqui nossos votos subentendidos: “na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, na riqueza e na pobreza, amando-te, respeitando-te e sendo-te fiel”. Ahaza, bee <3

2 ideias sobre “Mi day

  1. Mi

    Caceta, chorei. ;/
    Sabe mais de mim que eu mesma. Sei mais de ti que imagina. E seguiremos nos amando e brigando e nos entendendo como ninguém. Das escolhas certas que fiz na vida, pode ter certeza que uma delas foi você. Te amo desde a *Joana de princesa down-the-high-society até *Pedro solitário procurando puta na Augusta. E tem muito mais por vir. 🙂

    *nomes substituídos para preservar a moral dos mencionados.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *