Guia de Lisboa, Portugal. Fotos: cintiacosta.com

Guia de viagem: Lisboa, Portugal

Eu passei alguns dias em Lisboa, Portugal, e simplesmente amei a cidade. Talvez seja porque, depois de dois anos morando fora do Brasil, me senti em casa em terras portuguesas – linguagem, receitas, construções, tudo me lembrava um pouquinho a minha própria terra natal.

Lisboa é um charme. Suas casinhas e prédios antigos, os bondes amarelos (e alguns vermelhos) circulando pelas ruelinhas apertadas e ladeiras, tudo isso faz parecer que estamos fazendo uma viagem no tempo. A cada esquina, sente-se o cheiro de algo delicioso sendo preparado. Por outro lado, o mau estado de conservação dos imóveis e as pichações onipresentes dão um clima um tanto decadente à cidade, uma das que mais sofre com a crise européia. Mas não tira o charme da cidade, que é mega segura, o que permite a uma viajante solitária como eu passear tranquilamente de dia e de noite.

Seguem as minhas dicas para quem vai passar alguns dias em Lisboa!

Bairro do Rocio e Praça do Comércio
É o centrinho histórico da cidade. Lembra em muito o centro de São Paulo, cheio de prédios antigos, lojinhas charmosas e ruelas cheias de restaurantes com suas mesas nas calçadas. Ótimo lugar para comer bacalhau (às mil modas portuguesas) ou sentar no fim da tarde para tomar um cafezinho. Uma caminhada por suas ruas termina na Praça do Comércio, um pátio enorme com vista para o mar e um arco lindo.

Lisboa, Portugal: Pátio do Comércio. Foto: cintiacosta.com
Lisboa, Portugal: Rocio e o arco do Pátio do Comércio

Catedral de Santa Maria e Miradouro de Santa Luzia
Saindo do Rocio e subindo uma ladeirinha, seja a pé ou em um dos tradicionais bondes amarelos, lá a Catedral de Santa Maria (ou Patriarcado de Lisboa), uma igreja com uma fachada belíssima, no largo da Sé. Subindo mais um pouco, a caminho do Castelo de São Jorge, fica o Miradouro de Santa Luzia, um pátio super fofo, cheio de flores, azulejos antigos pintados à mão e gazebos. Mas o mais impressionante é a vista lá de cima, de onde pode-se ver o mar e as casinhas lisboetas.
Lisboa, Portugal: Catedral Santa Maria. Fotos: cintiacosta.com

Bairro Alto e Chiado
Uma das regiões mais charmosas de Lisboa é a do Bairro Alto e do Chiado. Foi onde me hospedei (na Casa de Santos, um bed and breakfast muito confortável). Cheio de ladeiras e ruelas estreitas, estes bairros são cheios de pequenos restaurantes e lojinhas. As ruas são enfeitadas por luzinhas, bandeirinhas e outros adornos. Um dos achados foi o Fumeiro de Santa Catarina, um restaurante pequeno que serve porções diversas, em uma culinária que é ao mesmo tempo tradicional e experimental, com preços muito bons. De noite, é a área mais agitada, com seus fados vadios – um estilo de música bem triste e belo, em que um cantor ou cantora, geralmente de idade avançada, cantam seus lamentos ao som de violões.

Lisboa, Portugal: fado vadio no Bairro Alto e Chiado. Foto: cintiacosta.com

Lisboa, Portugal: Bairro Alto. Foto: cintiacosta.com

Mercado da Ribeira
Perto do Chiado, a caminho do Cais Sodré, fica o Mercado da Ribeira, uma espécie de praça de alimentação chique misturada com mercadão. Os vários restaurantes localizados lá, em espaços que lembram fastfoods, são tocados por chefs renomados que servem o melhor da culinária local, como petiscos com azeitonas e azeites portugueses, pratos com bacalhau, frutos do mar, vinhos, ginginha (aguardente de cereja, uma bebida típica da região que é maravilhosa) e doces, além de produtos de armazém. Vale tanto uma visita de dia quanto de noite, para beber, comer e conversar, e até uma parada para comprar souvenires alimentícios.

Oceanário de Lisboa
Um mega aquário lindíssimo, com uma amostra incrível da vida marinha, passando por peixes de mil espécies, tubarões, arraias, águas-vivas, pinguins, estrelas do mar, enguias e até um engraçadíssimo peixe-lua. Rende fotos lindas e cheio de cantinhos com bancos para sentar e observar esses animais todos nadando em paz…

Oceanário de Lisboa. Foto: cintiacosta.com

Mosteiro dos Jerónimos, Jardim de Belém e Pastéis de Belém
Belém fica um pouco afastado do centro de Lisboa, é preciso ir de ônibus. É lá que fica o Mosteiro dos Jerónimos, uma construção grandiosa, composta de catedral, pátio interno e dezenas de salões onde são exibidas exposições de história local. É lá que se encontram os túmulos dos dois maiores poetas da língua portuguesa: Camões e Fernando Pessoa.

Na saída do mosteiro, fica o Jardim de Belém, perfeito para uma caminhada com calma, com direito a descanso no banco mais próximo para observar o paisagismo do local, com suas flores, árvores e uma bela fonte.

A caminhada vai terminar ali pertinho da confeitaria Pastéis de Belém, onde se vende o verdadeiro e original pastel de nata português. Foi ali que o docinho foi inventado. As filas do lado de fora são grandes para quem quer comprar para viagem, mas o interior é enorme e tem vários ambientes cheios de mesas para quem quer degustar essa maravilha quentinha com calma.

Interior do Mosteiro dos Jerónimos. Foto: cintiacosta.com

Catedral do Mosteiro dos Jerónimos. Foto: cintiacosta.com

tumulo_camoes_lisboa_portugal
Estes foram os pontos altos da minha viagem a Lisboa. E você, já foi para lá? Compartilhe suas dicas nos comentários!

Veja mais fotos da minha viagem pela Europa na hashtag #mochilaodacintia no Instagram, e mais de Lisboa abaixo.

Lisboa, Portugal: artesanato de azulejo português em prato de cerâmica. Foto: cintiacosta.comLisboa, Portugal: artesanato de azulejo português em prato de cerâmica. Foto: cintiacosta.comLuminárias em Lisboa, Portugal. Foto: cintiacosta.comLisboa, Portugal: souvenir ímãs de geladeira. Foto: cintiacosta.com

Uma ideia sobre “Guia de viagem: Lisboa, Portugal

  1. Pingback: Lisboa, Portugal: informações úteis para viagem | Cintices

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *