A “cura gay” mata

Homofobia mata

O senhor inFeliciano, comemorando que todos os olhos do Brasil estão voltados para a questão do transporte público, aproveitou para marcar para hoje a votação do projeto de lei que legaliza no Brasil o tratamento de “cura gay”  por psicólogos que é proibido desde 1999.

O Projeto de Decreto Legislativo nº234/11 (íntegra aqui) que será votado hoje propõe retirar o parágrafo único do Art. 3º e o Art. 4º, da Resolução do Conselho Federal de Psicologia nº 1/99 de 23 de Março de 1999, que proíbe que os psicólogos tratem homossexualidade como doença, adotem “ação coercitiva tendente a orientar  homossexuais para tratamentos não  solicitados”, proponham ou apóiem (publicamente ou não) “tratamento e cura das homossexualidades”.

Antes que vocês comecem a defender essa possibilidade, dizendo que “se a pessoa quer mudar, ela deveria poder receber ajuda”, gostaria de lembrá-los que a “cura gay” mata.

Esse “tratamento” submete o homossexual a anos de rejeição e tortura psicológica e leva muitos, mas muitos ao suicídio.

A maioria das pessoas submetidas ao “tratamento” da “cura gay” são jovens cristãos gays, internados à força pelos pais ou coagidos em um momento muito frágil, que é quando descobrem que sentem atração por pessoas do mesmo sexo e acham que vão para o inferno por isso. Eles ouvem que sua natureza é pecaminosa, nojenta, abominável e aprendem a se odiar.

Chega sempre o dia em que o jovem cristão gay percebe que sua natureza não vai mudar. Para alguns, isso leva à auto-aceitação e a uma ruptura com a igreja e a família que o rejeitam e se recusam a aceitá-lo como Deus o fez. Infelizmente, porém, para muitos outros, essa constatação leva ao desespero e à morte auto induzida, como aconteceu com este rapaz ou o personagem do filme acima.

Chega de empurrar jovens gays para a cova!!! Aproveitem esse sangue fervente coletivo que tomou os brasileiros nestes últimos dias e façam barulho!!

Homossexualidade não é doença! O que precisa de cura é a homofobia!! Abaixo a “cura gay”, abaixo o Feliciano, viva o amor e a tolerância!!

Update em 19/06/2013: infelizmente, a comissão deu parecer favorável a esse projeto monstro de lei, para a tristeza do Conselho Federal de Psicologia. Isso não significa que tenha sido aprovado (ainda vai passar por outras comissões), mas mostra que é preciso mais pressão, mais barulho, mas gente gritando a favor do respeito à diversidade.

5 ideias sobre “A “cura gay” mata

  1. Juliana

    Esse Feliciano é realmente uma pessoa abominável…
    Hj estou numa tristeza sem fim. Triste de carregar dentro do peito essa sensação de que meu país não tem mais jeito não…
    Tenho vontade de fazer igual a vc Cintia: puxar a toalha. Fazer as malas e ir-me embora… 🙁

    Responder
    1. Cíntia Costa

      Girls, eu não abandonei nada não… Tanto que tô longe mas continuo me preocupando e tentando me envolver! Dá uma tristeza ver essas coisas acontecendo, mas a gente tem que tentar dar a contrapartida! Fazer barulho, denunciar, discutir o tema… Beijos!

      Responder
  2. Pingback: Sobre o ódio | Cintices

  3. Pingback: Homofobia mata | Cintices

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *